Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo
  • Evolução da mobilidade urbana conta a história do Rio de Janeiro

    Foto: Henrique Freire/Governo do Estado do Rio

    Conhecer a história do Rio de Janeiro por meio da evolução dos meios de transporte parece um pouco inusitado. Mas entender as diferentes transformações sofridas por esse setor é uma boa maneira de descobrir como a Cidade Maravilhosa desenvolveu novos costumes, culturas e seu espaço urbano. Essa ideia se tornou realidade no livro “A Costura da Cidade – A Construção da Mobilidade Carioca”, de autoria do professor Antônio Edmilson Martins Rodrigues, da Pontifícia Universidade Católica do Rio, lançado em outubro.

    Com mais de 150 fotos, charges e anúncios encontrados em importantes acervos do município, como Arquivo Geral da Cidade, Arquivo Nacional e Biblioteca Nacional, a publicação trilha a trajetória do Rio começando pelo momento em que a cidade se torna capital do Brasil, em 1763. E a partir dessa época, o leitor começa a acompanhar a abertura de ruas, as ocupações territoriais e como isso mudou o cenário carioca, tanto em relação ao público como a rotina das pessoas que moravam no Rio.

    A obra mostra meios de transporte mais antigos, com textos e imagens de bondes e bicicletas, e ainda revisita momentos importantes, como a importação dos ônibus e o início das operações das barcas, do metrô e do trem. As mais recentes e modernas formas de locomoção, que transformaram a cara do Rio nos últimos anos, também foram lembradas pela publicação, como é o caso do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que liga o Aeroporto Santos Dumont à Rodoviária Novo Rio, e os teleféricos instalados em complexos da cidade.

    Como toda história, o livro utiliza como personagens aqueles que são responsáveis por criar diariamente as novas memórias do Rio: os usuários. Para isso, uma fotógrafa percorreu por trens, metrôs, ônibus e até bairros com ciclovias para expor os efeitos dessas novas formas de locomoção na vida de milhões de pessoas que circulam pela Cidade Maravilhosa. E o resultado são belas imagens e a descoberta de um município lindo, mas que ainda deve muito aos cariocas.