Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo
  • O exemplo de Londres

    exemplodelondres.png

    ​Imagine uma cidade perfeita, onde o transporte público funciona tão bem que nem se pensa em ter o próprio carro na garagem. Esse plano existe e já está sendo desenvolvido pela prefeitura de Londres. Na contramão da realidade de muitos municípios brasileiros, no ano passado, o prefeito Sadiq Khan decidiu incentivar os londrinos a aderirem as viagens feitas a pé, de bicicleta ou usando transporte público. A ideia do projeto é ampliar para 80%, até 2041, a proporção de deslocamentos mais sustentáveis da população, em comparação aos 64% de agora. Isso significa uma média de 3 milhões a menos de viagens de carro por dia. Bem legal, não é, galera? ;)

    ​O plano para reduzir a dependência do carro foi pensado com base em três temas-chave: tornar as ruas da cidade mais saudáveis e, consequentemente, as pessoas também; diminuir o número de veículos nas ruas incentivando o uso de transporte público para longos trajetos; e planejar o crescimento em novas áreas garantindo que Londres se desenvolva de forma a beneficiar a todos.

    ​De acordo com a própria prefeitura, o projeto ajudará a criar uma cidade mais justa, mais verde, saudável e próspera. Com a iniciativa, espera-se que os londrinos façam pelo menos 20 minutos de viagem ativa todos os dias. O plano pretende, ainda, entregar uma rede de ciclovias em toda a Londres, com novas rotas e infraestrutura aprimorada para combater barreiras ao ciclismo. O objetivo do prefeito é que 70% dos londrinos vivam a 400 metros de uma rota de ciclovia de alta qualidade e segura até 2041.

    ​Também faz parte do projeto diminuir a quantidade de estacionamentos no centro da cidade, uma das áreas mais bem atendida pelos transportes públicos. Os escritórios, por exemplo, deixariam de providenciar vagas para os automóveis de funcionários e visitantes. No lugar de estacionamentos e ruas lotadas de carros, a região ganhará um cenário verde e confortável para os pedestres. A exigência de vagas para bicicletas nas lojas externas também será intensificada.

    ​Mas e aqui no Brasil, como estamos? Apesar de longe da realidade londrina, a prefeitura de Niterói, no Estado do Rio de Janeiro, teve uma iniciativa parecida, através do Plano Plurianual 2018-2021 do município, que adota diversas medidas como respostas a sugestões da sociedade civil e traz a integração entre os planos municipais de curto, médio e longo prazo.  Com o projeto, Niterói pretende estender a malha cicloviária para 120 km até 2021, reduzir a média anual de congestionamento nos dias úteis nos horários de pico de 31km para 10,7km, e encurtar em 15 minutos o tempo que os niteroienses levam no trânsito entre a casa e o trabalho.

    E você, acha que o projeto de Londres pode ser aplicado ao Brasil de alguma forma? Esperamos por você aqui nos comentários. =)