Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo
  • Entenda a cobertura de invalidez permanente do Seguro DPVAT

    Imagine um espaço duas vezes maior que o Maracanã com pessoas que sofreram acidentes de trânsito e ficaram com alguma sequela permanente. Se você achou essa informação improvável, o Boletim Estatístico de Julho da Seguradora Líder mostra que, somente nos sete primeiros meses do ano, a cobertura por invalidez permanente representou 69% do total de indenizações pagas, cerca de 134.710 casos. Muita coisa, não é?

    Nesse post, além de ficar por dentro do processo para análise e pagamento da indenização, você também vai conferir algumas curiosidades sobre essa cobertura do Seguro DPVAT. Continue acompanhando e não esquece de dizer para a gente o que você achou nos comentários. 😌

    Quando a vítima está habilitada para pedir indenização por invalidez permanente?

    A vítima precisa terminar o tratamento médico primeiro. Se após a alta for constatada alguma sequela permanente, ela deverá apresentar um laudo definitivo, emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) ou pelo médico responsável pelo tratamento, que ateste sua lesão como permanente. Você sabia que, somente em 2018, a média de pedidos de indenização negados por motivações como falta de sequela; pacientes ainda em tratamento; e por sequelas não indenizáveis chegou a cerca de 19%? Vale ficar de olho!

    E como os casos são analisados?

    As atividades de análise da documentação médica associadas aos pedidos de invalidez permanente foram internalizadas no final do ano passado. Dessa forma, uma equipe da Seguradora Líder passou a responder por todo o processo, de ponta a ponta, permitindo o aprimoramento dos prazos de pagamento e garantindo indenizações ainda mais justas para todo mundo. A análise para a liberação das indenizações é feita através da documentação apresentada pelo beneficiário ao fazer a solicitação que, no caso da invalidez permanente, inclui o laudo médico conclusivo.

    E de acordo com dados da Seguradora Líder, em dezembro de 2017, mês de implantação da internalização, cerca de 8,2% dos pedidos de indenização eram pagos sem a marcação de perícia médica. Em junho deste ano, esse percentual chegou a 16,4%. Ou seja, um crescimento de 100%.

    A Seguradora Líder possui médicos que trabalham na análise dos pedidos?

    Essa é uma dúvida bem comum por aqui e a resposta é sim! O time de médicos da Seguradora Líder inclui profissionais com pós-graduação em Perícia Médica, e especialidades como Medicina do Trabalho, Otorrinolaringologia, Odontologia, Ortopedia, Endocrinologia, Dermatologia, Gastroenterologia, Obstetrícia, Cardiologia, Hemodinâmica, Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, entre outras. Eles também têm experiências diversas no mercado de trabalho como, por exemplo, em emergências dos maiores hospitais públicos das grandes capitais do país, como professores universitários, auditores médicos, e peritos da Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS) e Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ/RJ). Bem legal, não é? 😉

    Mas por que médicos com tantas especialidades diferentes?

    A Seguradora Líder conta com uma equipe médica multidisciplinar justamente com o objetivo de decidir rapidamente qualquer tipo de questão associada aos acidentes de trânsito. Uma equipe tão abrangente se faz necessária já que as lesões dos acidentes de trânsito não são, necessariamente, ortopédicas, precisando ser avaliadas por médicos das mais diferentes especialidades. 😉

    E aí, pessoal? Gostou de ficar por dentro de tudo o que está acontecendo por aqui? Continue ligado no Blog Viver Seguro no Trânsito para ter acesso a tudo no universo do Seguro DPVAT. Nos vemos nos comentários! 💕