Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo
  • Combate à violência no trânsito ganha reforço para as políticas públicas

    A importância de dados confiáveis sobre acidentes, mortes e feridos é praticamente unanimidade entre os que estudam violência no trânsito. Atualmente, há uma infinidade de estatísticas com metodologias completamente distintas como, por exemplo, os dados de rodovias computados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) que usam uma metodologia diferente da utilizada nas estradas.

    A falta de padrão de dados acaba por impedir análises corretas acerca da violência no trânsito. Em 2014, por exemplo, foram registrados 169 mil acidentes nas rodovias federais e, de repente, este número baixou para 122 mil em 2015. Esta queda é facilmente explicada pela criação da Declaração do Acidente de Trânsito (DAT), em que o envolvido no acidente faz o registro, via internet, narrando o que ocorreu. Desta forma, quando não havia vítimas, e a PRF não precisava ir ao local da ocorrência, e os dados, naturalmente, caíram.

    Diversos fatores que interferem nestes dados estatísticos como o próprio não registro por parte da vítima. Basta imaginar um condutor, com habilitação vencida, saindo da pista com três passageiros. Todos saem feridos, mas conseguem seguir a viagem, sem pedir socorro, porque o motorista seria punido por dirigir em tais condições. É difícil acreditar que ele registraria o ato no site da PRF, tendo apenas vítimas com ferimentos leves, quanto mais sobre a condição de CNH vencida. Por isso, o acidente não aparece nas estatísticas e, desta forma, fica difícil, sabermos o tamanho do problema no trânsito em nível nacional.

    Responsável pelo pagamento de indenizações por morte, invalidez permanente e reembolso por despesas médicas e suplementares, o Seguro DPVAT costuma ter atribuída a ele a credibilidade dos números, já que o beneficiário precisa apresentar as documentações que comprovem os fatos. A boa notícia é que, diante deste cenário, a Seguradora Líder, administradora do consórcio do Seguro DPVAT, está colocando para consulta pública os dados por Estado, abertos e detalhados, visando colaborar para que as autoridades possam estabelecer políticas públicas adequadas à realidade que está acontecendo a sua volta.

    Para saber mais sobre os dados disponibilizados pela Seguradora Líder clique aqui.