Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Arquivos mensais: Março 2018

Dicas para pegar a estrada na Páscoa

de-olho-na-estrada-pascoa.png

Páscoa é sinônimo de renovação, de chocolate, de família e de uma porção de coisa boa. Mas vamos ser sinceros? É também sinônimo de feriadão, galera! E, por aqui, a gente sabe que tem muita gente contando os minutos e os segundos para fazer aquela viagem bacana, não é? Mas que tal desacelerar um pouquinho antes de pegar a estrada? Para garantir que a sua ida e a sua volta sejam tranquilas, uma palavrinha não pode ser esquecida: a segurança. Pensando nisso, preparamos um post recheado de dicas para você. Vem com a gente! ;)

De olho nas estatísticas

Como por aqui acreditamos que, através da informação, conseguimos reduzir os índices de acidentes de trânsito, queremos compartilhar alguns números da Semana Santa do ano passado. Você sabia que, de quinta-feira até o domingo de Páscoa de 2017, foram pagas 2.614 indenizações do Seguro DPVAT relativas a acidentes ocorridos no período? Isso significa que a cada dia do feriadão, mais de 650 indenizações foram pagas, pessoal. Bastante coisa, não é mesmo? =(

Vale destacar que, nesse período, a motocicleta foi a responsável por 77% dos acidentes, apesar de constituir apenas 27% da frota nacional de veículos.

Motorista, motociclista, caminhoneiro: tem dica para todo mundo

Se os dados aqui em cima te assustaram, é hora de pensarmos juntos no que pode ser feito para evitarmos acidentes, não é mesmo? Por isso, independentemente do seu veículo, a boa é ficar de olho na listinha que separamos aqui embaixo. ;)

1. Calibre seus pneus: além de garantir o bom funcionamento do veículo, essa prática ajuda bastante na economia de combustível, galera. Isso acontece porque, quando os pneus estão calibrados, o veículo libera menos gases poluentes ao ambiente, facilitando o manuseio do volante.

2. Atenção à previsão do tempo: para não ter tempo ruim, vale pesquisar a previsão para saber em quais condições você pegará estrada. Isso se faz importante se seu percurso for extenso ou percorrido por estradas de terra, por exemplo.

3. De olho na bagagem: que tal prever a quantidade de malas que você vai levar? Assim, você garante a segurança de todo mundo no carro.

4. Transporte das crianças: até os dez anos, os pequenos devem ser transportados em uma cadeirinha adequada e somente no banco traseiro. Alô, papais!

5. Descanse: antes de pegar a estrada, que tal manter o sono em dia? Estar descansado é super importante para manter a atenção ao volante.

6. Respeito é bom e todo mundo gosta: você já parou para pensar que as placas de sinalização na estrada existem por uma razão? Respeitá-las, além de evitar infrações, garante a segurança de todo mundo.

7. Jamais misture álcool e direção: além de ser infração, misturar álcool e direção pode gerar um acidente daqueles.

8. Cuide da sua alimentação: a gente sabe que é Páscoa, mas não vale exagerar no chocolate, galera! Dê preferência a comidas leves e evite alimentos que você não tem o costume de comer.

9. Mantenha a distância de segurança: para evitar acidentes com freadas bruscas, o ideal é se distanciar do carro da frente, pessoal.

10. O uso do cinto é indispensável: você sabia que usar o cinto de segurança diminui em até 75% o risco de mortes em acidentes de trânsito?

E aí, gostou do nosso post? Agora é seguir as dicas e aproveitar o descanso com bastante responsabilidade! =)


Continuar lendo

Ansiedade no trânsito: precisamos falar sobre o medo de dirigir

medo-de-dirigir.png

A ansiedade já é considerada o "mal do século" e ela está presente até mesmo no trânsito. A "amaxofobia" é um nome que pode parecer complexo, mas tem um significado bastante simples: a fobia de dirigir. Traduzido em sintomas como suor excessivo e mãos trêmulas, quando não tratado, esse medo exacerbado tem grandes chances de se tornar uma doença incapacitante. Nesse post trazemos uma perspectiva sobre esse assunto, mostrando como os transtornos de ansiedade se traduzem no trânsito e apontando a direção para buscar ajuda. Confira abaixo!

Mais de dois milhões de brasileiros não dirigem por medo

De acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), esse é o número de pessoas que não dirigem por medo. Para se ter uma ideia, é quase o mesmo que as populações do Acre, Amapá e Roraima somadas. :(

Uma curiosidade é que as mulheres correspondem a 75% desse total, o que faz com que elas tenham ainda mais cuidado na hora de pegar no volante e, consequentemente, sofram menos acidentes. As estatísticas do Seguro DPVAT comprovam esse fato: de acordo com o nosso Relatório Anual, somente em 2017, elas foram responsáveis por apenas 25% do total de indenizações pagas, frente a 75% dos homens.

O que leva uma pessoa a ter medo de dirigir?

Primeiramente, precisamos reconhecer que, da perspectiva psicológica, o ato de dirigir é complexo, já que envolve diversas competências cognitivas, como habilidades e atitudes. Você parou para pensar não é à toa que existe o teste psicológico para a emissão da CNH? Pois é! ;)

Tendo como base essa perspectiva e, pelo fato de ser um problema de ansiedade, o medo de dirigir é geralmente ocasionado por um estímulo anterior, como um sentimento de raiva ou vergonha. Entram aqui, por exemplo, eventuais traumas passados, o trânsito mais carregado das grandes metrópoles e, até mesmo, a insegurança gerada pela má formação de motoristas.

Reconhecer para vencer o medo

Não conseguir levar sua família para algum lugar é apenas um dos transtornos que a fobia de dirigir pode provocar. Há quem chegue a perder oportunidades de emprego pelo medo de segurar o volante, pessoal. Se você é assim ou conhece alguém que se encaixa nesse perfil, saiba que o primeiro passo é reconhecer que a ajuda especializada é necessária.

Por isso, o ideal é procurar a psicoterapia para amenizar a ansiedade e conhecer a fundo qual a causa do seu problema. Outra dica bem legal é separar um tempo da sua rotina para fazer um curso específico sobre o tema. Você sabia que os Detrans do país afora, por exemplo, oferecem cursos gratuitos para a superação do medo de dirigir? É isso aí. =)

E aí, que tal aproveitar o nosso post para dar aquele recado bacana para um amigo que tem medo de pegar no volante? Não se esqueça de continuar ligado no nosso blog para mais novidades. ;)

Continuar lendo

Seguro DPVAT: quando esse direito pode ser legitimamente exercido

seguro-dpvat-pauloamador.jpg

Por Paulo Amador - Jornalista e escritor

O Seguro DPVAT, que é a mais ampla e universalizada forma de proteção garantida à população brasileira, indeniza em média, a cada dia útil de trabalho, cerca de 1.000 pessoas vitimadas por acidentes de trânsito em todo o território nacional. Para se ter uma ideia da abrangência da operação do DPVAT, em apenas um ano, 2017, mais de 380 mil indenizações foram pagas a vítimas de acidentes de trânsito, ocorridos em todo o País, em situações de morte, invalidez permanente e despesas com assistência médico-hospitalar.

E os motivos para o crescimento do número de pessoas que procuram a proteção do seguro são muito claros. Em primeiro lugar, deve-se à divulgação do DPVAT, que vem sendo intensificada nos últimos anos, como forma de levar à totalidade de população o conhecimento da operação do seguro e os modos de acessá-lo. Some-se a isto, a natureza do próprio seguro, benefício a que se tem acesso de um modo muito simples, facilitado pela existência de milhares de pontos de atendimento espalhados por todo o País. O que torna desnecessária, por exemplo, a utilização de intermediários, profissionais que habitualmente se remuneram retendo para si uma parte dos valores que venham a ser indenizados.

Mas o exercício do direito ao seguro requer, por parte da vítima ou de seus beneficiários, um mínimo de atenção às condições e situações, de fato, que justificam o pedido de indenização que venha a ser feito. Em primeiro lugar é preciso ter em mente que o DPVAT, conforme explicitado em sua própria denominação, destina-se à cobertura de riscos decorrentes de acidentes de trânsito, com participação ativa de veículo automotor de via terrestre, em território nacional, sujeito a registro e a licenciamento, na forma estabelecida pelo Código Nacional de Trânsito (CTB). Excluídos de proteção, por exemplo, vítimas de acidentes de trens, navios, barcos, avião, empilhadeiras ou bicicletas não-motorizadas.

Também não estão cobertos acidentes com veículos estrangeiros, não sujeitos a registro no Brasil e que, por consequência, não estão obrigados ao recolhimento do prêmio (anualidade) do Seguro DPVAT. E, por razões mais do que óbvias, também não ensejam cobertura outra modalidades de veículos que não se enquadrem na definição do seguro, tais como os carrinhos de golf, mesmo motorizados; jet-sky, veículo bélico, sucatas ou salvados, bugue-gaiola, cadeiras elétricas de roda e similares, e motocicletas sem registro e licenciamento, que são destinadas exclusivamente a práticas desportivas, mesmo que ocorrido durante trilhas, off-road e demais atividades afins. A lista é consistente. E vale a pena ser consultada, antes de se pensar em pedir a indenização do DPVAT, para conhecimento do que é excepcionado de cobertura.

De qualquer modo, mais alguns números para se refletir sobre a relevância e universalidade de cobertura do Seguro DPVAT, que em apenas cinco anos – de 2013 a 2017 – indenizou mais de 2,8 milhões de pessoas, vitimadas em acidentes de trânsito. Nesse número, mais de 290 mil indenizações por morte e cerca de 2,2 milhões de indenizações por invalidez.

E, além do benefício direto às vítimas de acidentes ou seus beneficiários, destaca-se a relevância do Seguro DPVAT na contabilidade nacional da assistência à população, com repasse de montante de R$ 2,6 bilhões, somente em 2017, ao Governo Federal. Valor destinado a custeio de atendimento médico-hospitalar às vítimas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e promoção de campanhas de educação e prevenção de acidentes de trânsito pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Por tudo isso, nunca é demais repetir: não há, em nenhum país do mundo, sistema tão bem pensado e bem-sucedido de proteção universalizada a vítimas de acidente de trânsito quanto o DPVAT.


Continuar lendo

O que estamos fazendo para combater as fraudes no Seguro DPVAT?

combate-fraudes-dpvat.png

Proteger o Seguro DPVAT contra fraudes é uma das principais atribuições da Seguradora Líder para garantir que os benefícios deste importante seguro social continuem atendendo a quem de fato precisa, pessoal. Pensando nisso, queremos te contar um pouco mais sobre como acontece o combate às fraudes por aqui. Vamos juntos?

Uma área totalmente dedicada

Aqui na Seguradora Líder, temos uma área inteirinha dedicada ao Combate às Fraudes, que é responsável por monitorar os processos envolvendo o pagamento do Seguro DPVAT a fim de detectar irregularidades e aplicar ações corretivas. O trabalho da área é baseado em um método utilizado por várias empresas em suas tecnologias antifraudes: o "Ciclo de Vida da Fraude", que consiste em etapas de prevenção, monitoramento, avaliação de risco e criação de pontos de controle. Bem legal, não é?

De olho nas novidades!

Desde o ano passado, as estratégias de Prevenção, Detecção e Investigação de fraudes têm ganhado destaque aqui na Seguradora Líder, com a contratação de profissionais com larga experiência no setor, além de implementação de novos critérios para análise das fraudes e aprimoramento dos nossos sistemas.

Mas não é só isso! Tem muito mais novidade acontecendo por aqui. Atualmente, temos uma força-tarefa permanente no Ministério Público para combate às fraudes e estamos estudando a realização de convênio com o Denatran para qualificar a base de dados de veículos, eliminando os inativos e duplicados.

Um universo de números

Você já sabe que, por aqui, gostamos muito de números. Por isso, queremos compartilhar alguns bem bacanas. Somente em 2017, através das estratégias que mostramos aqui em cima, 17.550 tentativas de fraudes foram evitadas e mais de 1.460 notícias crime foram apresentadas aos órgãos competentes. Além disso, atualmente, a Seguradora Líder tem ativos mais de 9 mil procedimentos criminais em diversos estados brasileiros, pessoal.

Você faz parte disso!

É isso aí! Sabia que você pode ajudar a Seguradora Líder a combater essa prática criminosa? Se souber de casos em que as pessoas solicitaram a indenização do Seguro DPVAT sem que tenham se ferido em acidente de trânsito ou que estejam falsificando documentos para obter este benefício, você pode denunciar no site da Seguradora Líder clicando aqui ou pelo telefone 0800 022 12 05. As ligações são gratuitas e em nenhum dos dois canais você precisa se identificar. ;)

E aí, gostou da viagem pelo universo do combate às fraudes aqui na Seguradora Líder? Deixe sua opinião aqui nos comentários. =)


Continuar lendo

Alô, pedestre: a sua segurança também depende de você!

pedestres-no-transito.png

Enquanto caminham rumo ao seu destino, os pedestres muitas vezes não percebem que também fazem parte do trânsito da cidade e é exatamente aí que mora o perigo. Somente no primeiro bimestre de 2018, 23% do total de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT, ou seja, cerca de 12.752 dos acidentados eram pedestres. Número assustador, não é? Mas hoje a gente quer te convidar para pensarmos juntos no que fazer para mudar essa realidade, galera. É hora de ficar de olho nas dicas bem bacanas que separamos especialmente para você. =)

Distração fatal: todo cuidado é pouco com o celular

Quem nunca esbarrou em alguém mexendo no celular na rua? Essa cena, cada vez mais comum nas grandes metrópoles, já vem sendo alvo de alguns estudos, como um realizado pela Texas A&M University. O estudo mostrou que as pessoas que enviam mensagens de texto enquanto caminham têm dificuldade de andar em linha reta e tendem a ir mais devagar. Quando comparamos as velocidades de caminhada de uma pessoa sem distrações e de outro que faz o caminho digitando ao telefone, a diferença é de mais de 20%! Bastante coisa, não é mesmo?

E olha que a gente nem entrou no mérito dos fones de ouvido: segundo o DETRAN/PR, digitar, ler e usar os fones aumenta as chances de acidentes em até 80%. =O Então, fica a dica: que tal deixar as mensagens de lado e manter a sua segurança como prioridade? ;)

Mantendo as crianças longe da rua

Como já sabemos, os pequenos merecem aquele cuidado todo especial durante o passeio, além do mais quando as estatísticas nos mostram que 618 indenizações foram pagas no primeiro bimestre deste ano para crianças de 0 a 7 anos. =(

Até os 10 anos, eles devem sempre estar acompanhados por um adulto, já que ainda não conseguem calcular a velocidade e a distância dos veículos. Por isso, papai, mamãe e responsáveis, prestem atenção: além de dar o exemplo de boa conduta no trânsito, como atravessar nas faixas, é importante sempre posicionar as crianças do "lado de dentro" da calçada, viu?

Vendo e sendo visto

Ver e ser visto deveria ser a principal regra para os pedestres no trânsito, galera. Para colocá-la em prática é moleza: basta estar atento aos movimentos dos carros e certificar-se de que o motorista está realmente enxergando os outros que estão ao seu redor. Sabe o que ajuda bastante? Fazer contato visual com o condutor. ;)

As dicas de sempre nunca ficam velhas

Para finalizar, aquela regrinha básica de ter como prioridade os caminhos mais seguros e não os mais curtos para chegar ao seu destino continua valendo e muito! Por isso, nunca se esqueça de usar a faixa de segurança, ou as passarelas, para cruzar as ruas, além de respeitar os semáforos. ;)


Continuar lendo

Tecnologia no controle

transito-velocidade.jpg

No próximo dia 02 de maio, a Europa deve adotar um limitador que irá permitir, através da leitura automática do limite de velocidade da via pelo GPS, a redução imediata da velocidade do carro. Esta é apenas uma das medidas que, embora demorem anos para serem aplicadas, irão retirar do condutor a autonomia ao volante que ocasiona sérios acidentes.

Segundo o Conselho Europeu de Segurança nos Transportes (ETSC), somente nos últimos 10 anos, o excesso de velocidade nas estradas do continente matou mais de 8 mil crianças. São dados graves que nos mostram que, na curva do futuro, está o carro eletrônico.

Para quem imagina que essa tecnologia pode demorar para chegar ao Brasil, é bom lembrar que, atualmente, as plataformas dos veículos são mundiais. Hoje, não há tanta diferença entre os carros fabricados no Brasil e nos Estados Unidos em relação aos fabricados no Japão, na Alemanha ou na França. O mesmo vale para caminhões e ônibus.

Neste sentido, os caminhões e os ônibus já representam um grande avanço em relação ao futuro, já que são monitorados via satélite, podendo ser desligados remotamente. Qualquer comportamento do motorista destes veículos que fuja ao padrão emite um alerta que faz a central ligar para o condutor e, nos casos em que fica sem resposta, esta pode até mesmo desligar o veículo.

Do ponto de vista da velocidade, a tecnologia já conta com os radares inteligentes, que acompanham os veículos por longas distâncias e os multam, tendo como base a velocidade média. Um bom exemplo do uso desses equipamentos é a Ponte Rio-Niterói, Estado do Rio de Janeiro, onde somente nos primeiros 30 dias de operação o número de acidentes caiu 25%.

É fato: a tecnologia chegou para ficar e comandar. Num futuro bem próximo, a esperança é que ela corrija os erros dos maus motoristas em benefício de toda a sociedade.


Continuar lendo

Por dentro do Boletim Estatístico de fevereiro

boletim-estatistico-fevereiro.png

Imagine a seguinte cena: você entra no estádio do Maracanã e observa que metade do público é formado por pessoas que estão inválidas permanentemente. E se a gente te contar que esse é o retrato do trânsito brasileiro apenas nos últimos dois meses? É isso mesmo: de acordo com o Boletim Estatístico de Fevereiro da Seguradora Líder, 40.463 das 56.581 indenizações pagas pela Seguradora Líder no primeiro bimestre de 2018 foram destinadas à invalidez permanente.

Mas não é só isso, pessoal: nesse post, você vai ficar por dentro de muitos outros números que fizeram parte do universo das estatísticas do Seguro DPVAT nos últimos dois meses. Confira!

Invalidez permanente: 71% das indenizações pagas nos primeiros meses do ano

Vamos começar falando sobre os números alarmantes de indenizações pagas por invalidez permanente e não poderia ser diferente, pessoal. Somente nos meses de janeiro e fevereiro, esse tipo de indenização foi paga para 40.463 pessoas, um valor que corresponde a 71% do número total de indenizações pagas, que chegou a 56.581 no primeiro bimestre. E a galera da motoca, mais uma vez, foi a grande prejudicada: das indenizações pagas no período para acidentes com motocicletas, 76% foram para invalidez permanente e 7% para morte. =(

Indenizações por morte: redução que merece atenção

No trânsito e fora dele, toda vida vale muito! E as indenizações pagas por morte, apesar de registrar uma participação menor na quantidade de indenizações em relação às demais coberturas (11%) no último bimestre, ainda merece a nossa atenção. Você sabia que, do total de indenizações pagas por morte, 56% foram destinadas aos motoristas?

Pedestre, também vale ficar de olho!

Apesar dos motoristas terem ficado em primeiro lugar no ranking de indenizações pagas por acidentes fatais no período, isso não é motivo para os pedestres se descuidarem. Somente em janeiro e em fevereiro, 1.622 pedestres perderam a vida devido a acidentes de trânsito. Imagina quantos sonhos deixados pela estrada, hein, pessoal? Por isso, a gente reforça o recado para os pedestres: atenção e cuidado são uma dobradinha que nunca falha!

E aí, gostou de saber mais sobre os números das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT nos últimos dois meses? A gente lembra que você pode acessar o nosso Boletim na íntegra, clicando aqui. Todo mês tem uma edição novinha te esperando! ;)


Continuar lendo

Ouvidoria: papel estratégico na entrega de um Seguro DPVAT cada vez melhor

dianacionaldoouvidor.png

Ao atuar na defesa dos direitos de qualquer beneficiário do Seguro DPVAT diante de reclamações, insatisfações ou conflitos decorrentes dos pedidos de indenização, a Ouvidoria tem um papel estratégico na Seguradora Líder.

Por isso, hoje, Dia do Ouvidor, queremos contar um pouco mais sobre a Ouvidoria, passando por seu papel dentro da Seguradora Líder até as últimas novidades da área. Você é nosso convidado especial para essa viagem!

Tradicionalmente, a Ouvidoria é um canal de interação, imparcial e independente, que atua na resolução dos problemas e no acolhimento de sugestões. No nosso caso, ela cumpre uma tripla missão: atuar como mecanismo alternativo na mediação e busca de soluções para os conflitos decorrentes do acesso e utilização do Seguro DPVAT; atuar como um canal de comunicação ágil entre a Seguradora Líder e beneficiários do Seguro e dar maior celeridade e certeza na regulação e liquidação dos pedidos de indenização.

“Aqui na Líder o compromisso é difundir a cultura da ouvidoria para que todos os funcionários se sintam ouvidores, sendo representantes no exercício da cidadania, no esclarecimento, no respeito, na credibilidade transmitida através das práticas do dia a dia e no compromisso de agir sempre de forma digna e honrosa, se colocando no lugar dos nossos segurados e beneficiários”, afirma Gisele Garuzi, Ouvidora da Seguradora Líder.

E tem muita coisa legal acontecendo na área! Na tentativa de se aproximar cada vez mais dos órgãos de defesa do consumidor, a área implementou um canal de relacionamento direto com o PROCON e as Defensorias. Agora, através de uma linha telefônica exclusiva, representantes dessas instituições podem entrar em contato para verificar o andamento de processos de indenização, questões sobre a arrecadação, dentre outros temas. Bem legal, não é?

Outra novidade bem bacana é que, recentemente, a área começou a atuar na plataforma Consumidor.gov, site onde consumidores de todo o Brasil podem consultar o desempenho das empresas, atribuindo uma nota pelo atendimento. E sabe quem sai ganhando com tudo isso? Os beneficiários do Seguro DPVAT, pessoal!

Gostou de saber mais um pouco sobre a área? Fique de olho, tem mais novidades vindo por aí!


Continuar lendo

Dia do Consumidor: confira as ações para facilitar o acesso ao Seguro DPVAT

Para celebrar o Dia do Consumidor, o que é melhor do que falar sobre as ações que a Seguradora Líder está implementando para tornar o acesso ao Seguro DPVAT cada vez mais fácil? Digitalização de documentos ao dar entrada no benefício, novos canais de relacionamento e treinamentos para aprimorar o atendimento aos beneficiários. Vem com a gente conferir todas as iniciativas! :)

Tecnologia a favor do beneficiário

Os beneficiários já podem contar com a tecnologia na hora de solicitar o Seguro DPVAT. Quer saber como? Em alguns pontos de atendimento, é possível digitalizar os documentos necessários para dar entrada no pedido de indenização, possibilitando aos beneficiários manter, em seu poder, a documentação original. E não para por aí! A segunda rodada desse projeto será verificar os tipos de informações relevantes para o processo de indenização que poderão ser coletados de forma eletrônica. ;)

Simplificação de documentos

Aqui na Seguradora Líder contamos com Grupos de Trabalho, compostos por integrantes de diversas áreas-chave e representantes das Seguradoras Consorciadas. Somente em 2017, esses grupos já trabalharam na entrega de versões simplificadas de documentos essenciais para dar entrada no Seguro DPVAT, como a Declaração de Ausência do Laudo do IML, a documentação de Comprovação de Ato Declaratório e o Termo de Autorização de Pagamento. E os resultados dessas melhorias já podem ser vistos, galera: no segundo semestre de 2017, houve redução de 10% no número de sinistros com pendências documentais, além de ganho de eficiência na redução do tempo médio de pagamento das indenizações. Olha que legal! ;)

Treinando para atender melhor

Aprimorar o atendimento aos beneficiários do Seguro DPVAT é muito importante para a gente! Pensando nisso, a Seguradora Líder investe constantemente em treinamentos tanto para os seus colaboradores quanto para seus parceiros estratégicos. No início do mês de março, aconteceram dois super bacanas aqui no Rio de Janeiro: um em Atendimento e outro em Regulação do Seguro DPVAT. O objetivo é manter as equipes responsáveis por prestar o atendimento aos beneficiários atualizadas quanto aos procedimentos operacionais. ;)

Reuniões com as Seguradoras Consorciadas

Num post anterior aqui do blog, contamos para você um pouquinho mais sobre o que são as Seguradoras que compõem o Consórcio do Seguro DPVAT. Uma das ações estratégicas com as Consorciadas são as "reuniões técnicas", onde são discutidos temas que tratam sobre a operação do Seguro DPVAT. Na última edição, realizada em fevereiro, representantes de 20 Seguradoras discutiram, entre outros temas, os primeiros resultados do projeto de digitalização, além da apresentação dos grupos de trabalho que discutem, constantemente, aprimoramento no atendimento do Seguro DPVAT.

E aí, gostou de saber das ações que estamos fazendo para atender cada vez melhor os beneficiários? Vale ficar ligadinho aqui no nosso blog, já que teremos uma porção de outras novidades ainda para este ano, galera. ;) 


Continuar lendo

Seguro DPVAT: uma certeza para o enfrentamento do risco


Paulo Amador - Jornalista e escritor

Em 2017, o Seguro DPVAT indenizou mais de 380 mil pessoas, vítimas de acidentes de trânsito, ocorridos no território nacional, incluídos nesse número dois registros que apontam no sentido de uma verdadeira tragédia: 41.151 indenizações por morte e 284.191 por invalidez permanente. A situação é ainda mais dramática para o País, quando se considera que, entre as vítimas fatais, nada menos que 10.232 indenizações foram pagas por morte de jovens com idades compreendidas entre 18 e 34 anos. O Brasil, nunca é demais registrar, ocupa o 5º lugar no ranking negativo de países com maior índice de acidentes de trânsito em todo o mundo.

Mas esse drama, que envolve o sofrimento e a privação de famílias atingidas pela fatalidade ou pela irresponsabilidade dos condutores de veículos motorizados, poderia ser ainda muito mais doloroso se o Brasil não pudesse contar, pelo menos, com uma certeza na hora do enfrentamento do risco: o Seguro DPVAT. Modelo surgido na década de 60, e aperfeiçoado ao longo do tempo pela prática por leis e normas colocadas em vigor, este sistema de proteção é uma grata conquista do exercício da cidadania. Estendido à totalidade da população brasileira, qualquer pessoa, independentemente de sua condição social ou econômica – proprietários de veículos ou não – está coberta pelo DPVAT.

Administrado pela Seguradora Líder-DPVAT, e operado por um consórcio de seguradoras, o seguro está próximo de qualquer pessoa, em qualquer ponto do território nacional, onde e quando ocorra um acidente de trânsito com vítimas. E pode ser facilmente acessado, sem nenhuma complicação, através de milhares de pontos de atendimento de uma rede que inclui, entre outros locais, agências de correios, filiais e sucursais de seguradoras, agências bancárias, postos dos Detrans estaduais e Procons. Soma-se a esta amplíssima presença regionalizada um esforço permanente de ampliação da transparência e visibilidade do seguro, através de campanhas de comunicação, que buscam facilitar a compreensão do que é o DPVAT, e como pode ser acessado de maneira muito simples que dispensa e repele, por exemplo, a utilização de intermediários.

E tem sido graças a esta busca permanente de eficiência que o Seguro DPVAT, a cada dia mais conhecido e acessado pela população brasileira, vem registrando números verdadeiramente impressionantes em sua operação. Em apenas cinco anos, por exemplo – entre 2013 e 2017 – o seguro indenizou mais de 2,86 milhões de pessoas vitimas em acidentes de trânsito, aí estando incluídas mais de 229 mil coberturas por morte, e cerca de 2,2 indenizações por invalidez parcial ou permanente.

Para se conhecer mais produtivamente o que tem sido o DPVAT na vida dos brasileiros, como certeza para o enfrentamento aos riscos de um acidente fatal ou incapacitante, vale uma recomendação: a leitura do Relatório de Atividades da Seguradora Líder do ano de 2017, que pode ser facilmente acessado pelo site www.seguradoralider.com.br/Seguro-DPVAT. Conhecer melhor o funcionamento e os resultados operacionais dessa instituição é um excelente exercício. Além de útil e oportuna, essa leitura vai permitir que o cidadão conheça, por fonte direta, um sistema que tem sido uma das mais efetivas – e na maioria dos casos, a única – certeza de proteção às vítimas de acidentes de trânsito, e a suas famílias em hora de infortúnio.


Continuar lendo

Página 1 de 2
12