Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Arquivos mensais: Setembro 2019

Lei do cinto de segurança completa 22 anos

A lei que torna obrigatório o uso do cinto de segurança por motoristas e passageiros em todo o território nacional completou 22 anos nesta segunda-feira, dia 23/09. A iniciativa é fundamental para a redução do número de vítimas fatais em acidentes e evita ferimentos mais graves causados pelas colisões. No entanto, muitos ainda insistem em não cumprir a regra, pessoal. De acordo com os números do Seguro DPVAT, nos últimos 10 anos, foram pagas mais de 3,4 milhões de indenizações a motoristas e passageiros vítimas de acidentes de trânsito no país. Destes, cerca de 324 mil morreram.

Estatísticas garantem que passageiros que usam corretamente o cinto de segurança têm menos risco de sofrerem lesões graves e mais chances de sobreviverem a um acidente. Mesmo diante dos fatos, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde do IBGE, 24% das pessoas admitem não usar o cinto no banco traseiro. Um levantamento realizado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) sobre o uso do cinto de segurança nas rodovias revelou também que 70% das vítimas de acidentes morreram sem o item. Ainda de acordo com o estudo, 53% dos passageiros que viajam no banco traseiro, 15% dos passageiros no banco dianteiro e 13% dos motoristas não usam cinto de segurança.

E não é só isso! Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) mostram que a falta do cinto de segurança é a terceira infração mais comum nas rodovias brasileiras 😦. Só em 2018, a PRF multou 170 mil pessoas por não usarem o item. No primeiro trimestre de 2019, foram 42 mil, mais do que no mesmo período de 2018.

Deixamos aqui um importante alerta: em uma batida entre veículos com velocidade a apenas 40 km/h, sem o cinto, o motorista pode ser arremessado contra o para-brisas ou para fora do carro. O mesmo pode acontecer com o passageiro, inclusive no banco de trás. Por isso, ao entrar no carro, certifique-se de usar o cinto e lembrar os passageiros de fazerem o mesmo. Além disso, a não utilização do item acarreta em multa e perda de pontos na carteira. Segurança sempre em primeiro lugar!


Continuar lendo

21 de Setembro - Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

Neste sábado, dia 21 de setembro é comemorado o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, momento que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da inclusão das pessoas com deficiência. A data, criada a partir da Lei nº 11.133, de 14 de julho de 2005, debate questões como preconceito e falta de acessibilidade.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 45 milhões de brasileiros que possuem algum tipo de deficiência, mas o índice de pessoas no mercado de trabalho ainda é muito baixo. E muitas as razões: baixo salário, dificuldade de locomoção e até mesmo, bullying.

Programa Recomeço

Iniciativa planejada pela Seguradora Líder, o Programa Recomeço tem objetivo de dar apoio aos beneficiários do Seguro DPVAT na reinserção no mercado de trabalho após recuperação do acidente. Empresas parcerias disponibilizam suas vagas de emprego por meio da Plataforma Digital www.seguradoralider.com.br/recomeco. Os beneficiários do Seguro DPVAT interessados em uma oportunidade devem acessar o site, cadastrar o currículo e se candidatarem às chances que mais se encaixarem no seu perfil.

As empresas interessadas em se tornarem uma parceira devem mandar um e-mail para recomeco@seguradoralider.com.br.


Continuar lendo

Semana Nacional do Transito – Conheça o mapa das indenizações por morte

No contexto da Semana Nacional de Trânsito lançamos o Relatório Especial – 10 anos – Taxa de Mortalidade no Trânsito como te contamos no post anterior. No documento, apresentamos um novo indicador que traz os rankings de pagamento de indenizações por morte considerando o cruzamento proporcional à população no ano da análise.

Em relação aos números apresentados, a Região Centro-Oeste lidera o ranking em 2018 com 23 indenizações por morte pagas a cada 100 mil habitantes. O Nordeste vem logo em seguida, com 21, e o Norte, com 20.

O cenário é diferente do que era apresentado em 2009, quando a Região Sul liderava o ranking, com 38 indenizações por morte pagas a cada 100 mil habitantes, com o Centro-Oeste em segundo lugar, com 33 a cada 100 mil, e o Norte com 30.

No recorte por Estados, o Tocantins (38) aparece no topo da lista das indenizações em 2018. O Piauí (34) aparece em segundo lugar e Mato Grosso (33) fecha o ranking. Quando comparado com 2009, o líder do indicador era o Acre, que tinha 279 indenizações pagas a cada 100 mil habitantes. O estado apresentou importante evolução nos números da segurança do trânsito, já que em 2018 o índice caiu para 12. O top 3 de 2009 também contava com Mato Grosso (41) e Santa Catarina (41).

O indicador apresenta uma perspectiva diferente da que leva em consideração apenas os pagamentos realizados pelo Seguro DPVAT. E aí, o que achou desses números? Você também pode conhecer os números dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal clicando aqui.


Continuar lendo

Semana Nacional de Trânsito: Relatório Estatístico mostra mortalidade nos últimos 10 anos

Para marcar a Semana Nacional do Trânsito, estamos lançando um Relatório Estatístico Especial, mostrando a taxa de mortalidade do trânsito brasileiro nos últimos 10 anos. Entre os muitos dados citados no documento, um dos que chama mais atenção é o perfil das vítimas mais atingidas. Para conferir mais detalhes, continue acompanhando o nosso post ;)

Os dados reunidos dos últimos 10 anos de pagamento de indenizações do Seguro DPVAT por morte apontam que 229.882 pagamentos foram por acidentes que tiveram os condutores como vítima. Desse total, os casos que envolviam motociclistas representaram cerca de 62,4% do total de ocorrências envolvendo vítimas fatais de acordo com o Seguro DPVAT. Já os motoristas de automóveis receberam 28,53% dos sinistros pagos na cobertura analisada.

Assim como mostrado em relatórios estatísticos anteriores, os pedestres seguem como a segunda categoria mais indenizada por morte. Foram 159.982 benefícios concedidos para esse perfil nos últimos 10 anos. Os passageiros foram os menos atingidos, somando 94.270 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT.

Para conferir o Relatório Especial na íntegra, clique aqui.

Continua acompanhando o nosso especial da Semana Nacional de Trânsito! Nesta sexta-feira, 20/09, vamos falar um pouco mais sobre os dados estatísticos do último boletim da Seguradora Líder.


Continuar lendo

Semana Nacional de Trânsito: ciclistas e pedestres são o foco da campanha do Denatran

De 18 a 25 de setembro, a Semana Nacional do Trânsito é mais um importante momento para todo o país refletir sobre como ter um trânsito mais seguro. Essa iniciativa está prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), e será marcado por ações da sociedade, instituições públicas e privadas, associações e organizações não governamentais e por todos os órgãos de trânsito, federais, estaduais, distritais e municipais.

Dentro do contexto dessa mobilização, uma campanha nacional foi lançada pelo Ministério da Infraestrutura e Denatran tendo como foco os ciclistas e pedestres. Com o mote “No trânsito, dê sentido à vida”, as peças estarão em outdoors, busdoors, cartazes e mobiliários urbanos. O objetivo é incentivar a reflexão da sociedade com situações cotidianas de atenção e cuidados que pedestres, ciclistas e motoristas devem ter na preservação da vida e no respeito às regras de trânsito.

De acordo com dados do Seguro DPVAT, nos últimos 10 anos, 485.191 indenizações foram pagas por morte. Só os pedestres representaram 33% do total.

Quer ficar por dentro do que vai rolar na Semana Nacional do Transito? Então fique ligado no blog Viver Seguro no Trânsito. Mais publicações especiais para marcar essa importante mobilização estão vindo por aí. Não perca! ;)

Continuar lendo

Saiba mais sobre as mudanças para obtenção da CNH

Entrou em vigor, no último dia 16/09, a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que altera as regras para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e as exigências para dirigir ciclomotores. Neste post do Viver Seguro no Trânsito, falamos um pouco das mudanças implementadas. Fique atento!

Para os interessados em tirar a CNH na categoria B (carros), não há mais a exigência do uso dos simuladores, então, eles voltam a ser facultativos nas autoescolas. Com isso, o número de horas/aula cai de 25 para 20, quantidade exigida antes da adoção do equipamento. Apenas no Rio Grande do Sul as aulas em simulador foram mantidas, por meio de uma limitar do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

Já os interessados em conduzir ciclomotores de até 50 cilindradas, as "cinquentinhas", não precisarão fazer aulas para realizarem as provas prática e teórica, durante um ano. As aulas só passarão a ser obrigatórias em caso de reprovação. A partir de setembro de 2020, a exigência das aulas volta, porém com um número reduzido de horas: de 20 para 5. Além disso, durante o exame prático, o candidato poderá utilizar seu próprio ciclomotor, desde que o mesmo tenha, no máximo, 5 anos de uso.

Curtiu saber das mudanças? Fique ligado nos posts do blog Viver Seguro no Trânsito e mantenha-se sempre informado. Não esquece de comentar aqui embaixo o que você achou das últimas mudanças implementadas 😉

Continuar lendo

As 10 cidades com mais trânsito no mundo

Ficar horas preso no engarrafamento para chegar ao destino é uma realidade que muitos brasileiros enfrentam diariamente, não é mesmo, galera? Trânsito é assunto sério, e em diversas partes, os congestionamentos representam um grave problema de mobilidade urbana. Mas você arriscaria um palpite de quais são as cidades com os piores trânsitos do mundo? Neste post do blog Viver Seguro no Trânsito você fica sabendo!

Em uma pesquisa realizada pela INRIX, uma consultoria especializada em mobilidade urbana, mais de 200 cidades em 38 países tiveram o trânsito analisado e estudado durante o ano passado. Apesar de considerarmos o trânsito brasileiro caótico, não é uma das nossas cidades que ocupa o primeiro lugar do ranking. Moscou, na Rússia, lidera o ranking desde 2017, com 210 horas em aglomerações de veículos. Isso significa mais de oito dias perdidos em engarrafamentos. Assustador, não é mesmo?

Apesar de não estar no topo da tabela, o Brasil marca presença no ranking com duas cidades, São Paulo e Rio de Janeiro que ocupam, respectivamente o quinto e o sétimo lugar. Em relação a América Latina, Bogotá, na Colômbia, ocupa o terceiro lugar, com 272 horas de congestionamento.

Para elaboração do ranking, além das horas de congestionamento, outros fatores são analisados como: atividade e densidade do local; pois as cidades tendem a se desenvolver em torno dos meios de transporte mais utilizados em cada período do dia. Além disso, o índice chamado de Global Traffic Scorecard, usa dois anos de dados históricos para fornecer uma comparação ano a ano de congestionamentos e mobilidade.

Confira o ranking:

1. Moscou, Rússia (210 horas)

2. Istambul, Turquia (157 horas)

3. Bogotá, Colômbia (272 horas)

4. Cidade do México, México (218 horas)

5. São Paulo, Brasil (154 horas)

6. Londres, Reino Unido (227 horas)

7. Rio de Janeiro, Brasil (199 horas)

8. Boston, EUA (164 horas)

9. São Petersburgo, Rússia (200 horas)

10. Roma, Itália (254 horas)

Curtiu a curiosidade? No site, também é possível conferir a tabela completa feita anualmente com mais informações. Para conferir, basta clicar aqui.


Continuar lendo

Página 1 de 1