Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Categoria: Boas ideias

Gentileza gera gentileza: confira os benefícios da prática no trânsito

Já que a gentileza tem um significado tão bonito, por que não ter um dia todinho para ela? Em 1996, alguns grupos praticantes da gentileza, tais como monges e padres, se reuniram, durante uma conferência no Japão, com o intuito de inspirar as pessoas a realizarem ações gentis pelo mundo. Quatro anos mais tarde, a missão desse movimento dava início a uma grande data: o Dia Mundial da Gentileza, celebrado hoje, dia 13 de novembro.

E, para contar um pouquinho como essa linda prática pode ser aplicada em ações cotidianas, como o trânsito, preparamos um post especial mostrando que a gentileza pode trazer mais qualidade para a sua saúde, para o aproveitamento do seu tempo e para a vida em comunidade. Dá só uma olhada! 😊

Como ações gentis reduzem os engarrafamentos?

Chega mais e conta para a gente: você já sonhou com um trânsito totalmente livre de engarrafamentos? Pois é, nós também! Mas e se a gente te contar que é possível tornar esses episódios uma realidade distante? Isso acontece porque a gentileza urbana, expressada através de ações como a carona solidária, a caminhada saudável, o uso da bicicleta para os deslocamentos e, até mesmo, o transporte público, faz com que a qualidade de vida das pessoas melhore. Um desses resultados, onde todo mundo sai ganhando, é um trânsito mais fluído, com menos carros, impactando diretamente na mobilidade urbana. Que beleza!

Trajetos ainda mais rápidos

O poder transformador da gentileza também tem a capacidade de fazer com que os trajetos se tornem cada vez mais rápidos: basta ser a mudança que você quer ver no trânsito. Mas, na prática, como isso funciona? Simples! Basta evitar atitudes como fechar cruzamentos, usar o celular na direção, parar em cima da faixa de pedestre ou não utilizar a sinalização. Além de evitar multas, com essas ações, você tornar a viagem ainda mais rápida. E aí, já tinha parado para pensar nisso? 😉

Um convívio social ainda melhor

Quando adotamos práticas gentis no trânsito, como oferecer passagem para aqueles que estão indo mais rápido ou evitar buzinar sem necessidade, tornamos o convívio entre todos mais leve e mais pacífico. Como o ser humano tende a retribuir boas ações de forma calorosa, as pessoas acabam contaminadas por bons sentimentos quando percebem que existem pessoas gentis à sua volta. Olha a corrente do bem sendo aplicada! ❤❤

O meio ambiente também agradece

Uma das consequências do uso de transportes alternativos e da redução no número de veículos nas vias públicas, além da fluidez no trânsito, é a melhora significativa na qualidade do ar. A gente nem precisa dizer que a contribuição com a nossa saúde é enorme, já que a incidência de doenças respiratórias e problemas com patologias de pele causadas pelo efeito estufa é diminuída consideravelmente, não é? 😍

O Dia Mundial da Gentileza é apenas uma das datas comemorativas que nos ajudam a lembrar a importância dessa prática para o bem-estar de todos. E você, o que tem feito para melhorar o trânsito? Que tal contar aqui nos comentários e inspirar os leitores do Blog Viver Seguro no Trânsito? 😉


Continuar lendo

Economia colaborativa: saiba como esse conceito pode melhorar o trânsito da sua cidade

Você já ouviu falar sobre economia colaborativa? Se não, não tem problema: estamos aqui para te explicar! Trate-se de uma prática que tem por essência a divisão no uso ou na compra de serviços, facilitada, especialmente, pelo uso de aplicativos móveis que possibilitam uma maior interação entre as pessoas. E sabe onde ela pode ser aplicada? No trânsito! E, como por aqui a gente gosta muito de falar sobre o universo do trânsito, muitas das ideias sobre esse assunto já são realidade. Vamos lá? 😉

Carona solidária: boa para o bolso, boa para o trânsito

Você sabia que ¼ da cidade de São Paulo é ocupada, atualmente, por estacionamentos? Quem mora no município, que reúne mais de 6 milhões de veículos, passa, ainda, 3 horas no trânsito diariamente para ir e voltar do trabalho. Um cenário, no mínimo, assustador. Mas como resolver essa questão?

Uma das soluções, exemplo de economia colaborativa, é a chamada carona solidária, que consiste na organização de grupos – como vizinhos e colegas de trabalho – para compartilhar o transporte diário. Através dessa prática, motoristas economizam nas despesas com o veículo, passageiros garantem mais comodidade em seu deslocamento e o caos no trânsito das grandes cidades é minimizado. A gente nem precisa dizer que todo mundo sai ganhando, não é mesmo?😍

Carona até mesmo na hora de viajar

A carona solidária também está ultrapassando barreiras, pessoal. Sabe a cena de ir para a beira da estrada tentar pegar uma carona para fazer uma longa viagem? Pois é, através de aplicativos como o Bla Bla Car, essa prática ganha novas formas. 😉

E adivinha só: ela traz benefícios que vão além da economia de dinheiro! As caronas de longa distância trazem o aumento da eficiência nas estradas e redução de eventuais impactos no meio ambiente.💚🌳

A bicicleta como uma nova possibilidade

Mas se você é daqueles que acham que usar o veículo para se deslocar de um ponto a outro, muitas vezes não é o mais viável, temos uma alternativa: já pensou em usar a boa e velha bicicleta? 🚲

Você pode contar com o BikeSharing, ou o compartilhamento de bicicletas através de estações que disponibilizam bikes por um preço acessível para quem quiser sair pedalando pela cidade. Um dos exemplos mais famosos é o Bike Itaú. Estudos comprovam que essa tendência está com tudo, hein, pessoal? De acordo com a consultoria Roland Berger, o mercado de compartilhamento de bicicletas irá crescer 20% ao ano até 2020 em todo o mundo. Nessa lógica, daqui a apenas dois anos, o mundo terá cerca de 2.400.000 bicicletas nesse mercado.

Como você pode ver, a economia colaborativa é uma prática que promete trazer benefícios para todo mundo, podendo ser aplicada, inclusive, no trânsito. E aí, que tal se preparar para aderir à tendência, fazendo sua parte para aliviar o trânsito na sua cidade, hein? 😉


Continuar lendo

Semana Nacional de Trânsito: Dia Mundial sem Carro, o que eu tenho a ver com isso?

Se deixar o seu carro em casa é uma realidade distante, então, esse post é para você. Afinal, hoje, dia 22 de setembro, é comemorado o Dia Mundial sem Carro, data cujo objetivo principal é estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel. Bem interessante, não é? 😉

Por isso, nesse post, além de curiosidades sobre essa data, reunimos os benefícios que o uso de formas alternativas de mobilidade traz. Partiu conferir? 👇

Mas, afinal, qual o problema em andar de carro?

A gente aposta que essa é a indagação que você deve estar fazendo nesse momento, não é mesmo? Andar de carro por si só, realmente, não parece ser um grande problema, mas precisamos nos afastar da nossa visão individual para analisar melhor todo o conjunto.

De acordo com dados do Denatran, presentes no Boletim Especial "Dez Anos de Trânsito" da Seguradora Líder, atualmente, a frota brasileira é composta por 94 milhões de veículos. Mas o que isso significa? É simples, pessoal: as cidades deixaram de ser das pessoas e passaram a ser dos carros e, com isso, alguns efeitos vêm à tona, como o elevado número de acidentes de trânsito, doenças causadas pela poluição do ar e das águas, consumo exagerado de recursos naturais, dentre outros. E sabia que nós temos um papel essencial para a mudança dessa realidade? 😉

Na prática, o que isso tudo quer dizer?

Você gosta de exemplos práticos? Então se liga nesse aqui: se na cidade de São Paulo, que possui 9 milhões de veículos, todos aderissem ao Dia Mundial sem Carro, mais de 500 toneladas de monóxido de carbono deixariam de ser emitidas no dia! 😨😱

Esses dados são da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e vão além: em um dia sem nenhum veículo circulando pelas ruas da cidade, 535,4 toneladas de monóxido de carbono, 11,9 toneladas de dióxido de enxofre, 64,6 toneladas de óxido de nitrogênio e 3,4 toneladas de aldeídos também deixariam de ser emitidos, galera. Agora imagina se essa iniciativa fosse aderida no país inteiro! A gente nem precisa dizer que todo mundo sairia ganhando, não é? 💕🤗

Com base nessas informações, o que eu posso fazer?

Opa, muita coisa! Você pode, por exemplo, usar o transporte público, a bicicleta e até mesmo, fazer aquela caminhada. Além de serem alternativas cidadãs, todas essas opções são saudáveis e, além de contribuir com o meio ambiente, também ajudam a dar aquele upgrade na sua saúde. Ah, e você também pode contar com a carona solidária, que além de ser boa para o bolso, também é boa para o trânsito! Ficam as dicas. 😉

A gente encerra esse post com um desafio bem bacana: se você utiliza o carro todos os dias, descubra se você é capaz de passar um único dia útil no ano sem ele. A cidade, a Terra e as nossas crianças agradecem! 💕



Continuar lendo

Nós somos o trânsito: confira o especial da Semana Nacional de Trânsito 2018

especial-semana-nacional-do-transito-1.png

Alô, galera! Adivinha só? Hoje começa a Semana Nacional de Trânsito, data criada com o objetivo de envolver diretamente a sociedade e propor uma reflexão sobre a mobilidade urbana. Ações como essa são super importantes, especialmente quando vemos que a violência no trânsito se reflete em estatísticas como a do Seguro DPVAT. Nos oito primeiros meses do ano, foram mais de 216.023 mil indenizações pagas, sendo 26.032 mil destinadas a acidentes envolvendo morte. Bastante coisa! 😨

E, para marcar essa semana, que vai até o dia 25 de setembro, o Blog Viver Seguro no Trânsito trará uma série de curiosidades, iniciativas de empresas em todo o Brasil para prevenir acidentes de trânsito, o que mudou desde a criação do Código Brasileiro de Trânsito (CTB), os tipos de acidentes mais frequentes no país, dentre outros temas. Já viu que você não pode ficar de fora dessa, não é? Vamos lá! 😉

Como surgiu a Semana Nacional de Trânsito?

A Semana Nacional de Trânsito, comemorada anualmente entre os dias 18 e 25 de setembro, foi criada com a finalidade de conscientizar a sociedade sobre os cuidados básicos que todos os personagens do trânsito – motoristas, passageiros ou pedestres – devem ter.

Todos os anos, o Conselho Nacional do Trânsito (CONTRAN) define um tema a ser trabalhado pelos órgãos do Sistema Nacional do Trânsito e pela comunidade e, nesse ano, o escolhido foi "Nós somos o trânsito". Bem legal, não é? 💕

Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020) e PNATRANS

Juntos, podemos salvar milhões de vidas! Esse é o mote da Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020), ação criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para reduzir os acidentes de trânsito pela metade até 2020 e que caminha juntinho com a Semana Nacional do Trânsito.

Em 2011, quando esse acordo passou a vigorar em vários países do mundo, em média, 24 pessoas de 100 mil habitantes morriam nas rodovias brasileiras, um dado bastante alarmante. Sete anos depois, apesar da violência no trânsito, colecionamos alguns avanços. Um deles é o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito, o PNATRANS, aprovado no início do ano e que também tem como principal objetivo reduzir pela metade o índice de mortes por grupos de habitantes e de veículos. 💕💕

Qual o papel da Seguradora Líder como agente de mudança?

Assim como a Semana Nacional de Trânsito afirma, a construção de um trânsito cada vez melhor é papel de todos nós. Aqui na Seguradora Líder, isso não é diferente. Por isso, além do próprio Blog Viver Seguro no Trânsito e cientes da nossa responsabilidade em gerar estatísticas para apoiar políticas públicas de educação no trânsito, encomendamos ao Instituto Datafolha uma pesquisa nacional para avaliar a percepção da população sobre o comportamento do brasileiro no trânsito. 

De acordo com a pesquisa, para 72% dos brasileiros o uso do celular enquanto se está dirigindo, seja escrevendo ou lendo mensagens de texto, é a infração que mais cresceu nos últimos anos. Você já tinha parado para perceber isso? Se sua resposta foi não, é só reparar no quanto a nossa relação com o celular mudou nos últimos anos. 👀

Mas não é só isso! Logo em seguida, 55% da população opinou como principais causas de acidentes a velocidade acima do permitido e, 51%, a direção sob efeito de bebidas alcóolicas. Por meio desses resultados, parece que temos todos os insumos para mudar essa realidade, não é mesmo? Fica a reflexão! 🤔

Todos os dias as atitudes que tomamos são fruto das nossas escolhas. Somos nós que escolhemos se vamos ou não colocar a nossa vida e a das outras pessoas em risco cada vez que assumimos um papel ativo no universo do trânsito. Portanto, faça uma escolha consciente: opte pela gentileza e pela segurança no trânsito. Afinal, juntos, #NósSomosoTrânsito! Esperamos você nos comentários! 💕


Continuar lendo

Essa vaga não é sua, nem por um minuto

vagas-preferenciais.png

“É só por um minutinho” ou “Eu não vi que era preferencial, vai ser rápido”. Tem muita gente por ai que usa essas justificativas para fazer uso das vagas preferenciais, garantidas para portadores de deficiência física, com dificuldade de locomoção ou idosas com idade superior a 60 anos. A gente nem precisa dizer o quanto isso é errado, não é, pessoal? 😣 Por isso, vamos dedicar esse post para falar das vagas preferenciais e sobre a importância de respeitá-las. É ou não é para compartilhar com todo mundo? 😍

Um direito garantido por Lei

É isso mesmo: o direito às vagas preferenciais é garantido por Lei, mas especificamente pelas Resoluções 303 e 304 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) de 2008. A Legislação de Trânsito também regulamenta o seu uso, obrigando que 2% do total de vagas de estacionamento dos municípios devem ser destinadas a pessoas com deficiência e 5% aos idosos. Olha que legal!

Para quem elas são destinadas?

Alô, galera! As chamadas vagas preferenciais têm um público bastante específico. 😍 Para usufruir desse benefício é necessário ser portador de deficiência física, ter dificuldade de locomoção ou idade superior a 60 anos. Em alguns Estados, a entidade executiva de trânsito ainda estende o direito para mulheres grávidas. Bem bacana, não é? Agora que você já sabe dessas informações, que tal reforçar o respeito a essas vagas? 😉

Como fazer o cadastro?

Se você se encaixa em um dos perfis que a gente citou aqui em cima, faça valer o seu direito! 😉 Para isso, basta obter a credencial para estacionar nas vagas preferenciais, também conhecida como Cartão Defis-DSV no órgão ou entidade executiva de trânsito do seu município de residência, como os DETRANS, Ciretrans ou Superintendências Municipais de Transporte e Trânsito. A gente lembra que ela é válida em todo o território nacional e pode ser utilizada em qualquer veículo em que o beneficiário esteja, sendo ele condutor ou conduzido. \o/

Há incidência de multas em caso de não cumprimento da Lei?

A resposta é sim! A Lei 13.146, também conhecida como Lei Brasileira de Inclusão (LBI), indica que a multa para uso indevido de vagas passa a ser considerada grave, com multa de R$ 127,69. Além do prejuízo financeiro, o motorista que desrespeitar a medida receberá cinco pontos na CNH e poderá ter o veículo guinchado. Então, vale respeitar e muito, galera!

Já dizia o ditado: respeito é bom e todo mundo gosta! \o/ Para fazer valer esse direito, todos nós devemos fazer a nossa parte, dando o exemplo e conscientizando. E você, o que pensa sobre esse tema? Já presenciou alguma situação de desrespeito? Esperamos por você nos comentários! 😉



Continuar lendo

Tudo o que você precisa saber sobre a Placa Mercosul

placa-mercosul.png

Você já deve ter se deparado com alguma notícia sobre a placa Mercosul, não é mesmo? A gente também! 😉 Fazendo as contas, o prazo para adesão no Brasil já foi adiado três vezes, chegando até mesmo a ser suspenso por tempo indeterminado. 😫 Mas o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) afirma que o início da implementação será no dia 1 de dezembro. \o/ E, para você já ir se preparando, reunimos tudo o que você precisa saber sobre a placa Mercosul aqui nesse post. Se liga só!😉

Como as placas Mercosul surgiram?

A ideia deste novo modelo é mais antiga do que pensamos, pessoal. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, ela nasceu em 2010 e foi impulsionada pelo Denatran, órgão brasileiro. A ideia era criar um sistema unificado, inspirado no adotado pela União Europeia nos anos 90, que facilitasse a identificação e fiscalização dos veículos dos países que atualmente compõem o Mercosul – Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai). As placas já estão sendo usadas na Argentina e no Uruguai. Bem legal, não é? \o/

Quais são as novidades?

Um dos principais pontos a serem destacados é que a nova placa usa a tecnologia a favor da segurança, galera! Composta por uma tarja azul, bandeira do Brasil e outra configuração de letras/números, ela contará com um chip e um código de barras bidimensional (também conhecido como QR Code), o que facilitará a identificação dos veículos roubados ou clonados nos países do Mercosul, por exemplo. As placas também não utilizarão mais o lacre e contarão com marcas d’água com o nome do país e do Mercosul, além de uma tira holográfica, que conterá a identificação do fabricante, a data de fabricação e seu número de série – uma outra forma de evitar falsificação. 😉

A troca da placa é obrigatória para todos os veículos?

Esse ponto costuma gerar muitas dúvidas, pessoal, mas a placa do Mercosul só será obrigatória para carros novos (a partir de 1º de dezembro), transferidos de município ou de proprietário e em outras situações que exigem a troca de placas. Portanto, se você é proprietário de um veículo já emplacado, não precisa se preocupar: você pode circular com o modelo atual sem necessidade de mudança, se este veículo permanecer sob sua propriedade e circulando no mesmo município. Mas, se você quiser trocar a placa, também não tem problema, já que os proprietários de veículos em circulação podem escolher se querem antecipar a mudança ou não. \o/

E qual é o custo disso?

Opa! Esse é outro questionamento que costuma aparecer bastante, galera. Ainda não existe uma definição dos valores das novas placas que, assim como acontece atualmente, serão pagas pelos proprietários de veículos. Mas tem uma novidade bem bacana: de acordo com o Denatran, essa nova resolução padroniza a produção das placas em território nacional, o que pode diminuir o seu custo. 😉 Vale lembrar que, atualmente, os preços das placas variam de estado para estado. Em São Paulo, por exemplo, o par de placas sai por R$ 128,68, além das taxas de vistoria e licenciamento.

Novidade virá primeiro para os cariocas

Alô, cariocas! O Governo do Rio de Janeiro divulgou recentemente que o Rio deverá ser o primeiro estado brasileiro a adotar a placa de automóveis unificada para os países do Mercosul. 😉

Verdade seja dita: a placa Mercosul é uma novidade e tanto! E você já sabe que por aqui, quando tem novidade, a gente está sempre ligadinho, afinal, é nosso papel te deixar por dentro de tudo o que acontece no trânsito brasileiro. Por isso, é muito importante te ouvir: gostou do nosso post ou tem mais alguma curiosidade sobre a placa Mercosul? Deixe seu comentário aqui embaixo. Esperamos por você!


Continuar lendo

Dia do Jovem: faixa etária de 18 a 34 anos é a principal vítima do trânsito brasileiro

dia-do-jovem.png

Hoje é Dia do Jovem e essa data deve ser comemorada com a alegria característica da idade, não é mesmo? Mas tanto as estatísticas quanto os noticiários nos mostram um dado triste: os acidentes de trânsito são a principal causa de morte entre jovens. Mas por que isso acontece? É o que vamos descobrir juntos no post de hoje. Bora lá?

A cada dia de 2018, mais de 460 indenizações pagas

Somente no primeiro trimestre de 2018, a faixa etária mais atingida por acidentes de trânsito foi a de 18 a 34 anos, com 42 mil indenizações pagas, o equivalente a 48% do total do período. Isso corresponde a capacidade total da Arena Palestra Itália, em São Paulo, estádio que registrou o maior número de megashows no mundo no ano passado. De impressionar, não é? Mas não para por aí! Outra informação nada legal é que os homens representaram 75% das indenizações pagas somente neste período. Alô, rapaziada! L

Impacto direto na economia

Os jovens de 18 a 34 anos são a população considerada "economicamente ativa". Após um acidente de trânsito, quando não perdem suas vidas, eles acabam adquirindo algum tipo de sequela permanente, que os impedem de retornar ao mercado de trabalho e geram uma porção de perdas para a economia. Um estudo feito pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) mostra que, em 2016, somente nas rodovias federais e estaduais, R$ 5 bilhões foram perdidos devido à acidentes de trânsito. Esse número levou em conta gastos como a destruição do veículo, as despesas hospitalares e a própria perda de produtividade, pessoal. :(

Mas, afinal de contas, quais são os motivos?

Essa é a pergunta mais frequente feita pelos estudiosos do trânsito e tem inúmeras respostas, galera. Geralmente, alguns deles mencionam características da própria idade, como a impulsividade que leva ao desrespeito às leis de trânsito de forma geral, através de atitudes como dirigir em alta velocidade, ingerir álcool, falta de atenção, consumo de drogas e manuseio do celular ao volante.

Todos sabemos que a escolarização, desde muito cedo, tem um papel super importante na criação de uma cultura defensiva no trânsito entre os jovens, mas não é só isso. Um bom exemplo também pode (e muito) motivar boas práticas! Por isso, papais, parentes e comunidade em geral: vocês têm todo o potencial para influenciar, positivamente, o comportamento dos jovens. É o poder através do exemplo! =)

Ser jovem é muito bom, não é mesmo, galera? ;) Então, não deixe os melhores anos da sua vida acabarem no trânsito. Vocês tem o poder da mudança que o nosso trânsito precisa adotando atitudes simples podem ser decisivas para garantir a preservação da sua vida. Tem uma história todinha esperando ser escrita por você! \o/


Continuar lendo

O exemplo de Londres

exemplodelondres.png

​Imagine uma cidade perfeita, onde o transporte público funciona tão bem que nem se pensa em ter o próprio carro na garagem. Esse plano existe e já está sendo desenvolvido pela prefeitura de Londres. Na contramão da realidade de muitos municípios brasileiros, no ano passado, o prefeito Sadiq Khan decidiu incentivar os londrinos a aderirem as viagens feitas a pé, de bicicleta ou usando transporte público. A ideia do projeto é ampliar para 80%, até 2041, a proporção de deslocamentos mais sustentáveis da população, em comparação aos 64% de agora. Isso significa uma média de 3 milhões a menos de viagens de carro por dia. Bem legal, não é, galera? ;)

​O plano para reduzir a dependência do carro foi pensado com base em três temas-chave: tornar as ruas da cidade mais saudáveis e, consequentemente, as pessoas também; diminuir o número de veículos nas ruas incentivando o uso de transporte público para longos trajetos; e planejar o crescimento em novas áreas garantindo que Londres se desenvolva de forma a beneficiar a todos.

​De acordo com a própria prefeitura, o projeto ajudará a criar uma cidade mais justa, mais verde, saudável e próspera. Com a iniciativa, espera-se que os londrinos façam pelo menos 20 minutos de viagem ativa todos os dias. O plano pretende, ainda, entregar uma rede de ciclovias em toda a Londres, com novas rotas e infraestrutura aprimorada para combater barreiras ao ciclismo. O objetivo do prefeito é que 70% dos londrinos vivam a 400 metros de uma rota de ciclovia de alta qualidade e segura até 2041.

​Também faz parte do projeto diminuir a quantidade de estacionamentos no centro da cidade, uma das áreas mais bem atendida pelos transportes públicos. Os escritórios, por exemplo, deixariam de providenciar vagas para os automóveis de funcionários e visitantes. No lugar de estacionamentos e ruas lotadas de carros, a região ganhará um cenário verde e confortável para os pedestres. A exigência de vagas para bicicletas nas lojas externas também será intensificada.

​Mas e aqui no Brasil, como estamos? Apesar de longe da realidade londrina, a prefeitura de Niterói, no Estado do Rio de Janeiro, teve uma iniciativa parecida, através do Plano Plurianual 2018-2021 do município, que adota diversas medidas como respostas a sugestões da sociedade civil e traz a integração entre os planos municipais de curto, médio e longo prazo.  Com o projeto, Niterói pretende estender a malha cicloviária para 120 km até 2021, reduzir a média anual de congestionamento nos dias úteis nos horários de pico de 31km para 10,7km, e encurtar em 15 minutos o tempo que os niteroienses levam no trânsito entre a casa e o trabalho.

E você, acha que o projeto de Londres pode ser aplicado ao Brasil de alguma forma? Esperamos por você aqui nos comentários. =)


Continuar lendo

Ao anoitecer, cuidado redobrado na direção

anoitecer-direção.png

Quando a noite começa a cair, é hora de redobrar a atenção na direção. Você sabia que existem horários críticos no dia, quando muitos acidentes de trânsito costumam acontecer? Segundo a Polícia Rodoviária Federal, 30% dos acidentes são registrados no período do anoitecer, entre as 17h e as 20h. O Boletim Estatístico da Seguradora Líder também confirma: de janeiro a novembro de 2017, 24% das indenizações pagas por morte e invalidez permanente aconteceram nesse mesmo período.

Um dos motivos para acidentes neste horário é a baixa visibilidade. Afinal, enquanto o sol se põe, os raios ficam a uma altura que dificulta a visão do motorista, aumentando as chances de acidentes. Neste caso, o mais recomendado é a utilização do quebra-sol do veículo. Se a luminosidade estiver muito forte, os óculos escuros também podem ser uma boa solução. ;)

Mas é importante citar que a mudança da iluminação na transição entre o dia e a noite atinge mais do que a sensibilidade do olho humano. Este período, conhecido como “lusco-fusco”, também causa distorção na visão periférica e pode aumentar o sono natural. O coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, lembra que antes de sair para viagens, além de fazer um check-up no veículo, o motorista deve estar atento e avaliar as suas condições para dirigir.

“Os condutores pegam seus carros sem ter atenção em como estão, se tiveram uma boa noite de sono, por exemplo. É importante ressaltar que o cansaço causa pelo menos 20% dos acidentes nas estradas brasileiras e é responsável por 30% das mortes”, comenta Rodolfo.

Para que as estatísticas não cresçam e acidentes sejam evitados, é preciso ter ainda mais cuidado durante esse horário. Reduzir a velocidade e observar os semáforos são algumas dicas. Além disso, é importante procurar não dirigir cansado, principalmente durante longas viagens. Caso não esteja se sentindo bem, pare e descanse. Às vezes, uma rápida pausa pode fazer toda a diferença. =) O ideal, ainda, é descansar 15 minutos a cada duas horas de direção e, de preferência, evitar pegar estradas durante a noite ou no horário do entardecer.

Gostou das dicas? Compartilhe com a gente aqui nos comentários. Esperamos por você! ;)


Continuar lendo

Enfrente seu medo de dirigir

Você tem medo de dirigir ou conhece alguém que tenha? Então, fique ligadinho no nosso post. Por ser um ato complexo e que envolve diversas competências cognitivas, além de habilidades e atitudes, dirigir requer do motorista um nível considerável de maturidade emocional e capacidade intelectual, as quais lhe permitam interpretar estímulos e reagir estrategicamente enquanto conduz seu veículo. Sabe o que isso quer dizer? É bem simples: que as barreiras do medo devem ser transpassadas para que a pessoa se sinta confortável e pronta para dirigir.

Inerente a todo ser humano, o medo não é de todo ruim, sabia? Através dele, o indivíduo passa a ter mais cautela e cuidado. O medo se torna um problema quando paralisa uma pessoa, tornando-se, então, patológico e necessitando, dessa forma, de um tratamento especial. Mas não é para desanimar, viu? Qualquer pessoa pode ser capaz de desenvolver bem sua habilidade de conduzir um veículo, se aperfeiçoando através da prática.

Confira algumas dicas que separamos para você enfrentar o medo de dirigir:

Não pense muito. Se você tem medo de dirigir, certamente vai pensar muito antes de tomar a decisão de enfrentar o medo. Por isso, é importante apenas se sentir determinado e tomar a atitude. Desvie dos pensamentos negativos e catastróficos para que assim você não se boicote.

Se for a primeira vez que você decide iniciar o processo de aprendizagem, procure cercar-se de pessoas que te apoiem, te incentivem e que te ajudem a superar seus medos. Pessoas que nos fazem sentir bem são propulsoras e coadjuvantes do nosso sucesso. ;)

Seja resiliente e não desista fácil. Se errar, continue tentando, pois somente através do erro que você aprenderá e se aperfeiçoará.

Acredite em você! Como você pode acreditar que vai falhar se você tem toda capacidade possível para lidar com essa nova situação? E mesmo se não conseguir de primeira, poderá tentar outra vez e tentar quantas vezes for necessário, até sentir-se seguro. ;)

Aprenda a superar os pensamentos sabotadores! Se ainda bater aquela dúvida, tenha em mente todos os benefícios que você mesmo terá em dirigir. Faça uma lista de vantagens:

- Autonomia;

- Possibilidade de realizar viagens e passeios;

- Liberdade, em poder sair quando e como quiser;

-Qualidade de vida;

- Possibilidade de concorrer a cargos ou concursos que exijam ou necessitem de CNH.

Se mesmo assim você estiver com dificuldade de enfrentar seus medos, busque ajuda profissional! Existem psicólogos especializados que te ajudarão a trabalhar a questão. Outra dica é mudar de autoescola, às vezes um novo professor ou instituição proporcionará uma nova experiência, com resultados positivos. Tenha perto de você pessoas queridas, que queiram seu bem e te ajudem a passar por esse desafio.

Conhece alguém que já passou por isso? É você mesmo? Comenta aqui embaixo para a gente. ;)


Continuar lendo

Página 1 de 3
123