Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Categoria: Dicas

Férias escolares: a educação no trânsito não descansa!

Além da diversão e do descanso das férias escolares, o período é excelente para ensinar um pouco de segurança no trânsito. A criançada aproveita o tempo para passear, brincar na rua e assim, o número de pedestres aumenta significativamente. Outra mudança de comportamento é que, em época de recesso escolar, os veículos tendem a circular em velocidade acima da permitida, já que as vias urbanas ficam mais livres. Pensando em tudo isso, neste post, vamos falar um pouquinho sobre a necessidade de educar os pequenos e evitar acidentes. Fique ligado!

Educar crianças e adolescentes sobre o trânsito é super importante pois, além de prepara-los como motoristas, pedestres e ciclistas conscientes, contribui para a formação de um cidadão que conhece seus direitos e deveres e os exerce de forma correta. A ação de órgãos de trânsito, nesse momento, é fundamental, seja com blitzes educativas ou até mesmo ações em colônias de férias.

Em Brasília, o Detran começou, no último dia 10, uma campanha de conscientização com a distribuição de material informativo contendo dicas de segurança a condutores e pedestres, com o intuito de reduzir os acidentes. Além das ações nas ruas, o Detran ainda se coloca disponível para visitar e promover ações educativas em colônias de férias, que podem ser agendadas através do Núcleo de Campanhas Educativas no Trânsito (+55 61 3905-4067).

Da mesma forma que a participação ativa dos órgãos públicos é de extrema importância, a educação em casa e os bons exemplos devem ser disseminados diariamente. Ensine que as brincadeiras na rua devem ser feitas longe das vias; oriente sobre os significados das cores dos semáforos, placas e faixas; ensine sobre a importância e utilização de itens de segurança.

Afinal, a segurança no trânsito nunca pode tirar férias!

Continuar lendo

Proteja-se: não esqueça de usar capacete!

O grande número de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas em todo Brasil é assustador. Em 2018, somente por morte, foram pagas 18.955 indenizações pagas familiares das vítimas. No total, foram mais de 246 mil indenizações. Além dos cuidados na hora da direção, que outras medidas de segurança são necessárias para mudar essa realidade? Neste post do Viver Seguro no Trânsito, vamos falar um pouco sobre a importância do uso do capacete. Um item fundamental que pode amenizar ou evitar as consequências dos acidentes nas vias.

Utilização prevista por lei!

O Código de Trânsito Brasileiro define a obrigatoriedade do uso de capacete de segurança para condutores e passageiros transportados em motocicletas, motonetas e ciclomotores, independentemente da distância do trajeto percorrido ou da potência do veículo. Não usar capacete, além de colocar a vida em risco, é considerado uma infração gravíssima e pode resultar em multas e até mesmo suspensão direta do direito de conduzir. 😱

Além de ser obrigatório, o item precisa seguir algumas regras impostas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A primeira regra é que o capacete precisa ter óculos de proteção ou viseira que estejam entre os padrões cristal, fumê ou light. É necessário ainda que o item contenha adesivos retro refletivos na parte frontal, lateral e traseira e, por fim, um selo do Inmetro que garanta a qualidade do material utilizado.

Segurança a todo momento, para todos!

As motos são as primeiras a serem lembradas quando o assunto é capacete né, galera? Mas vale lembrar que existem outros meios de transporte em que a utilização é de extrema importância para que acidentes com graves consequências sejam evitados. É o caso do patinete, por exemplo que, apesar de não possuir uma lei nacional, em alguns estados já é possível notar uma movimentação em torno da regulamentação desses veículos e na inclusão da utilização do capacete como item obrigatório. Além dos patinetes, as bicicletas também fazem parte do trânsito e a utilização do item de segurança é fundamental para a preservação da vida. 🛴

Menosprezar situações que parecem simples podem gerar graves riscos. No trânsito, na prática de esportes radicais, para trabalhos que precisam de proteção individual e até mesmo durante aquele passeio de final de semana, não subestime a vida: use capacete!


Continuar lendo

Pedestres também fazem parte do trânsito!

Você sabia que apenas o ato de caminhar na rua faz de você uma peça importante do trânsito? É isso mesmo! Somente no ano passado, foram 91.297 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT a pedestres por acidentes no trânsito, representando cerca de 21% do total de pagamentos, ocupando o segundo lugar no ranking de tipos de vítima. E é importante lembrar que as leis de trânsito também valem para pedestres, não apenas para os motoristas. Neste post, separamos algumas dicas bacanas para te ajudar a estabelecer um trânsito mais seguro para todos! Dá só uma olhada 😉

Semáforos e faixas: Atenção às sinalizações das vias!

O CTB descreve três situações específicas para a travessia de pedestres nas ruas: quando o semáforo determina de quem é a preferência na via; a faixa de pedestre, que determina a prioridade do pedestre, obrigando o condutor a parar e aguardar; e a que na ausência dos itens descritos, é necessário aguardar a passagem dos veículos e fazer a travessia em segurança, e sem obstrução do trânsito.

Sem distrações: Esteja sempre atento ao trânsito!

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal, em 2018, cerca de 2.068 acidentes aconteceram nas estradas brasileiras por conta da falta de atenção do pedestre. Por isso, é preciso que a atenção e cautela não venha apenas dos condutores dos veículos, mas, dos pedestres. Não atravesse em pontos cegos, evite andar com fones de ouvido e celulares e claro, aquela dica básica: olhe sempre para os dois lados antes de atravessar!

Estamos aqui para você!

Vale lembrar, galera, que o Seguro DPVAT é um instrumento social super importante que protege os mais de 208 milhões de brasileiros oferecendo cobertura não só para motoristas e passageiros, mas para os pedestres também! Caso a vítima se encaixe em uma de nossas coberturas (morte, invalidez permanente ou reembolso de despesas médicas), não hesite em procurar o auxílio oferecido pelo seguro 💖


Continuar lendo

Como praticar a direção defensiva

Você sabia que, de acordo com números da Polícia Rodoviária Federal (PRF), 25.765 pessoas sofreram acidentes nas estradas em 2018 por falta de atenção na condução de seus veículos? Uma das ferramentas para evitar que esse número continue crescendo a cada ano é a direção defensiva, tema deste post do blog “Viver Seguro no Trânsito”. Afinal de contas, responsabilidade e consciência no trânsito são duas características fundamentais para o condutor de todo e qualquer tipo de veículo, não é mesmo, galera? 😉

Muita gente acredita que direção defensiva é complexa e cheia de mudanças na forma de conduzir o veículo, mas na verdade são práticas simples que podem fazer uma grande diferença quando o quesito é segurança. Separamos algumas ações simples para os motoristas perceberem que transformar o trânsito em um lugar mais seguro é possível!

1) Manutenção do veículo: Nada de esquecer das revisões, não é mesmo? Grandes problemas e transtornos podem ser evitados quando o veículo tem manutenção frequente! 🔧

2) Equipamentos de segurança: Eles devem ser usados sempre! Cinto de segurança, capacete, são itens essenciais para proteção dos condutores e passageiros dos veículos. 👀

3) Postura do motorista: Parece uma observação desnecessária, mas é fundamental que o condutor mantenha uma postura correta para que tenha tempo de reação em caso de perigo. Portanto, o corpo deve estar encostado no assento, formando um ângulo que se aproxime dos 90 graus. 👍

4) Respeite os limites de velocidade: Uma das regras mais básicas. É de extrema importância que os motoristas respeitem os limites de velocidade nas vias. Somente ano passado, ainda de acordo com a PRF, 6.843 acidentes aconteceram por velocidade incompatível. 🚘

5) Obedeça a sinalização: Respeite cada placa de trânsito. Elas são importantes e fundamentais para que o trânsito seguro seja estabelecido. Acidentes podem ser provocados pela má interpretação de uma placa! 🛑

Essas são apenas algumas dicas para aplicar a direção defensiva no dia a dia. Você já tem esses hábitos? Conta pra gente, aqui nos comentários, o que você faz para transformar o trânsito num lugar mais seguro?

Continuar lendo

Carona Solidária, participe dessa iniciativa!

Você tem o hábito de dar carona? No último dia 28 foi comemorado o Dia da Carona Solidária. Neste post do blog “Viver Seguro no Trânsito”, vamos contar um pouco mais sobre essa ideia que é super eficaz para ajudar a minimizar problemas de cidades grandes, como engarrafamentos e a emissão de gases poluentes. Ficou curioso? Então dá uma olhada!

O principal objetivo da carona solidária é diminuir o número de veículos nas vias reduzindo os congestionamentos, economizando gastos e até mesmo, contribuindo para a diminuição da poluição atmosférica. Tudo de bom né, gente? Com uma ideia simples, você pode juntar um dinheirinho da gasolina, sem falar de se poupar do cansaço físico e psicológico que envolvem dirigir no trânsito brasileiro 😰

Essa iniciativa é incentivada no mundo todo e já foi comprovado que o simples ato de dar carona reduz de forma significante os problemas dos trânsitos de grandes cidades! Para terem ideia, essa ação foi estimulada pelo Parlamento europeu, como forma de cumprir a meta de reduzir a emissão de dióxido de carbono. No Canadá, a ideia se tornou uma questão de saúde pública, pois a poluição atmosférica tem causado sérias doenças! 😷

Como forma de ajudar nessa empreitada, alguns aplicativos disponibilizam aos clientes a opção de corrida dividida! Entre eles estão Blablacar, Waze Carpool, Zumpy Wunder e Uber Juntos! Anota aí e aproveita pra fazer parte dessa boa ideia!

Já participou de algum grupo de carona ou utiliza alguns desses aplicativos? Conta pra gente aqui nos comentários!

Continuar lendo

Patinetes elétricos: a nova febre das cidades brasileiras!

Você com certeza já cruzou com alguém andando de patinetes elétricos pelas ruas das cidades ou ouviu falar sobre essa nova febre da mobilidade individual urbana. As opções de aluguel de patinetes elétricos chegaram a, pelo menos, 13 cidades brasileiras e andam dividindo opiniões entre as pessoas sobre a utilização em ciclovias e calçadas.

Quer saber como alugar?

Para ter acesso a um deles, basta acessar os aplicativos oferecidos pelas empresas fornecedoras dos patinetes elétricos, disponível para todas as plataformas. O custo do serviço varia de acordo com a operadora. Mas é muito importante lembrar que, de acordo com as regras do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), é preciso se manter dentro dos limites de velocidade, de 6km/h em calçadas, e 20 km/h em ciclovias.

Quais são os cuidados a serem tomados?

A ideia de se deslocar rapidamente tem conquistado muitos adeptos, pessoal, mas por ainda não contarem com regulamentação, os patinetes também têm provocado reações negativas. A falta de leis e a rara utilização de equipamentos de segurança são alguns dos fatores que fazem com que os números de acidentes tenham aumentado.

Siga as dicas de segurança!

Os patinetes elétricos não servem apenas como lazer, mas também, como uma ótima opção para os deslocamentos do dia a dia. Para que os pontos positivos prevaleçam sobre os negativos, são necessárias algumas medidas de segurança para evitar os acidentes. Separamos, por aqui, algumas dicas disponibilizadas. Dá só uma olhada:

- Não se esqueça dos equipamentos de segurança! Os capacetes indispensáveis durante todo o trajeto.

- Semáforos? Os patinetes também devem obedecer as sinalizações de trânsito.

- Segure firme! Use os patinetes sempre com as duas mãos sobre o guidão.

- Selfies? Nada de fotos e vídeos enquanto estiver em movimento.

- Nada de crianças! É preciso ter idade mínima de 18 anos para usar o equipamento.

- A preferência de passagem é sempre do pedestre.

- Não use fones de ouvido! É preciso estar atento a tudo que acontece a sua volta.

- Não apoie mochilas, bolsas ou sacolas no guidão.

- E claro: se beber, não ande de patinete!

Continuar lendo

Feriado da Semana Santa: seja prudente nas estradas!

É só a Semana Santa chegar que a galera já começa a planejar viagem, né? Independentemente do destino, o cuidado precisa estar sempre presente! Se você pretende pegar a estrada para aproveitar o feriado, fique ligado nesse post sobre os dados e siga com atenção as nossas dicas! 😉

Em 2018, foram registradas 2.121 ocorrências em todo o Brasil 😱

Ficou assustado? Pois é, esse é o número de acidentes ocorridos entre os dias 19 e 23 de abril do ano passado, já indenizados pelo Seguro DPVAT. Do total, 1.196 ocorrências resultaram em algum tipo de invalidez permanente e 393 foram vítimas fatais. Assim como no total registrado durante o ano, os homens foram as principais vítimas durante o feriado prolongado e a faixa etária mais atingida foi a dos jovens de 18 a 24 anos (529 casos) de 25 a 34 anos (528 casos).

Vale lembrar que as vítimas e beneficiários podem dar entrada no pedido do Seguro DPVAT em até 3 anos após o acidente, ou seja, esses números ainda podem aumentar.

Atenção nunca é demais!

Por isso, ao pegar seu veículo para encarar as estradas brasileiras, tenha em mãos todos os documentos atualizados e cheque todos os itens de segurança. E não esqueça: a prudência é indispensável, principalmente em vias movimentadas. Cabe a cada indivíduo construir um trânsito mais seguro para todos! 😁

Vai viajar? Então, se liga! 👀

1) Verifique itens importantes do veículo. Pneus, para-brisas, sistema elétrico, freios, nível da água no radiador, luzes, e equipamentos como: macaco, triângulo, chave de roda e ferramentas. Essa revisão é extremamente necessária para quem pretende pegar a estrada.

2) Viagens de longa distância exigem paradas para comer e descansar. O alongamento de pernas, braços, coluna são importantes para o bem-estar do motorista. Esse tipo de cuidado, faz a diferença.

3) Não esqueça de manter os documentos de habilitação e do carro sempre juntos! Em hipótese alguma saia de casa sem eles!



Continuar lendo

Confira algumas dicas para dias chuvosos

Dias de chuva pedem cuidados no trânsito

Um trânsito mais seguro depende das iniciativas dos condutores, certo pessoal? É por isso que, nesses tempos de chuva, a atenção nas ruas e à manutenção do veículo devem ser redobradas! Neste post do Viver Seguro no Trânsito, vamos falar um pouco mais sobre esses cuidados. Dá só uma olhada 😉

Chuva é sinônimo de estradas mais perigosas!

Um dos principais problemas enfrentados pelos condutores é a diminuição da aderência dos pneus devido as poças de água formadas e claro, a dificuldade na hora de enxergar. Nesses momentos, diminuir a velocidade e ligar o farol é a primeira medida a ser tomada. É essencial, também, que os freios estejam funcionando perfeitamente. Esses são passos fundamentais para evitar acidentes.

Fique esperto!

- Procure manter uma distância segura do veículo a sua frente.

- Observe sempre se os seus pneus estão em bom estado de conservação.

- O limpador de para-brisas está funcionando? É fundamental que a borracha limpadora esteja em perfeito estado!

- Está dirigindo, a chuva está ficando mais intensa e as ruas enchendo? Pare em um lugar seguro e espere o melhor momento para retomar a viagem. Segurança em primeiro lugar!

Somente em 2018, o Seguro DPVAT pagou mais de 328 mil indenizações por acidentes de trânsito, então o cuidado nas ruas é de extrema importância. Não deixe de seguir todas as dicas para ajudar em um trânsito melhor! Tem mais alguma dica que você gostaria de ter visto por aqui? Conta pra gente nos comentários. Sua participação é fundamental!




Continuar lendo

No carro, lugar de criança é na cadeirinha!

Você conhece as regras para transporte de crianças? Tem dúvidas? Para te ajudar, preparamos um post especial com dicas sobre o uso obrigatório dos equipamentos de segurança para os pequenos! Muito mais que evitar multas, a utilização desses dispositivos é fundamental para a redução das vítimas infantis em acidentes de trânsito. Os números do Seguro DPVAT mostram que, só em 2018, foram pagas mais de 14,6 mil indenizações a crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos. Então pessoal, fiquem ligados! 👀

Colo não é o bastante?

Ainda tem muita gente por aí que acredita que segurar firme o filho no colo é o bastante para protege-lo. Mas esse é um grande engano! Você sabia que um carro, que se envolve em um acidente a uma velocidade média de 50km/h, projeta o peso dos ocupantes com força 50x maior? Se a criança pesa 5kg, durante a colisão esse peso chega a 50kg! Bem difícil alguém conseguir segurar, ainda mais durante esse momento de tensão, não é galera?

É lei!

Por esse e outros motivos de segurança que o uso da cadeirinha virou lei. Ignorar o transporte correto de crianças no carro gera multas e penalidades. A “Lei da Cadeirinha”, como ficou conhecida a Resolução 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), está em vigor no Brasil desde 2008. A norma dispõem sobre as regras para o transporte seguro de crianças menores de 10 anos em veículos. Pensando nisso, preparamos uma listinha com os tipos de cadeirinha exigidos.

0 a 1 ano: Para essa idade, é recomendado o bebê conforto. E fique atento: A forma correta de instalação é virada para o banco de trás, protegendo ainda mais em caso de choque frontal entre veículos.

1 a 4 anos: Para essa idade, a cadeirinha é o dispositivo adequado. Virada para frente, no mesmo sentido dos passageiros, sempre no banco de trás!

A partir dos 4 anos: Para essa idade, já é permitido o uso do assento de elevação para a utilização do cinto de segurança do carro. É imprescindível que o dispositivo não fique no pescoço da criança, para que não machuque em caso de impacto.

Ah, não se esqueça de seguir as instruções certinhas de instalação! Curtiu o post? Conta pra gente aqui nos comentários, sua participação é super importante!



Continuar lendo

#DPVATExplica – Como declarar o Seguro DPVAT no Imposto de Renda

Ahhh, o início de ano! ❤ Época de férias, verão, Carnaval e... de fazer a Declaração Anual do Imposto de Renda (IR)! E muitas são as dúvidas que cercam esse momento. 😆 Mas como #EstamosAquiParaVocê, preparamos um conteúdo para responder a seguinte pergunta: como declarar a indenização recebida do #SeguroDPVAT na hora de acertar as contas com o Leão? Vem com a gente! 😉

Primeiramente...
É preciso entender: todo valor que você recebe como compensação por alguma perda precisa ser informado no Imposto de Renda. Nesse quesito, entram as indenizações pagas por seguradoras, como é o caso do Seguro DPVAT, ou provenientes de ações judiciais, por exemplo. 🙂

É benefício isento que fala?
É isso mesmo! O valor da indenização do Seguro DPVAT é um rendimento isento, ou seja, você não precisa pagar nenhum imposto sobre o ganho. E como o próprio nome diz, essa informação deve ser incluída na linha 26 (Outros) na parte de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” do Imposto de Renda, de acordo com o que determina o Decreto nº 3.000/1999 e na Instrução Normativa RFB Nº 1.500/2014, Art. 11. 👍

Lembrando que...
Além do Seguro DPVAT, também entram nesse quesito itens como rendimento da caderneta de poupança, indenização de seguro por roubo e seguro-desemprego. Ah, e é sempre bom anotar: os valores das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT são de R$ 13.500 em caso de morte, até R$13.500 para invalidez permanente, e de até R$ 2.700 para reembolso de despesas médico-hospitalares, o DAMS.

Anotou tudo direitinho?! Agora é só preencher sua Declaração e ficar em dia! 🙂 E já sabe: suas dúvidas podem gerar outros posts, tipo esse. Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais. 🙂 Até a próxima!


Continuar lendo

Página 1 de 11
12345678910...