Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Categoria: Eventos

#BonsExemplos: Porto Alegre utiliza inteligência artificial para auxiliar o trânsito

Adoramos contar histórias com bons exemplos por aqui. E uma iniciativa que merece ser destacada é a de Porto Alegre. A prefeitura da capital do Rio Grande do Sul está trabalhando em um sistema com base em inteligência artificial, que tem como principal objetivo melhorar o fluxo do trânsito. Quer saber mais? Fique ligado no nosso post!

Conheça o Mapa da Fluidez:

Por meio da utilização do GPS (Global Positioning System), o deslocamento de motoristas de uma empresa especializada em mobilidade foram monitorados. Dados como a velocidade média dos motoristas; os pontos em que estavam parados; e semáforos onde há maiores atrasos foram analisados e, a partir disso, o Mapa da Fluidez foi gerado. Esse sistema foi desenvolvido pela empresa 99 Táxis, em parceria com a Empresa Pública de Transporte e Circulação. E olhem esses números: Porto Alegre possui 2,8 mil quilômetros de vias e quase 1.400 semáforos. 😱

A previsão é que o Mapa da Fluidez esteja disponível para visualização em breve, já que os dados estão sendo coletados desde julho. A ideia é que as informações coletadas sejam integradas à programação semafórica. Podem proporcionar, ainda, sugestões de melhorias no trânsito, como, por exemplo, o tempo de cada sinal de trânsito.

O tema foi destaque na Mídia, como você pode ver aqui.

Primeira cidade brasileira a receber a tecnologia

Esse tipo de coleta de dados já é conhecido e utilizado na China e foi capaz de gerar ações mais rápidas, devido ao monitoramento em tempo real, além de otimizar o tempo dos semáforos. Outro benefício desse recurso é a capacidade de analisar as medidas tomadas pelas autoridades do trânsito, fazendo com que um estudo de resultados seja feito de forma mais eficaz e eficiente.

Se você conhece alguma iniciativa, manda para gente aqui nos comentários! Sua opinião é super importante ;)


Continuar lendo

12 de Outubro – Dia do Corretor de Seguros

Neste sábado, dia 12/10, não é comemorado apenas o Dia das Crianças, mas também o dia de um agente muito importante para o setor de seguros: os corretores. E nós não poderíamos deixar de falar desses parceiros que nos ajudam, todos os dias, a levar o Seguro DPVAT para mais perto da população brasileira. Quer saber um pouco mais sobre essa história? Então fique ligado nesse post especial do blog Viver Seguro no Trânsito.

Como tudo começou

Para entender o modelo de seguros como conhecemos hoje, temos que fazer uma viagem no tempo para o século XIV, na Itália. Foi em Gênova, em 1347, que foi celebrado o primeiro contrato de seguro e, na mesma época, não muito longe dali, em Florença, surgiam os primeiros profissionais especializados em intermediar os contratos de seguros entre pessoas de direito privado, os famosos corretores de seguros!

No Brasil, a profissão foi regularizada em 1964 e amparada pela Lei 4.594, que estabeleceu os parâmetros legais para o exercício da função. Somente em 1970, no I Encontro Mundial de Corretores de Seguros, na Argentina, que o dia 12 de outubro foi definido como Dia do Corretor de Seguros.

Como ser um parceiro do Seguro DPVAT?

Em nosso site está disponível o Canal de Corretores, que pode ser conferido aqui. Os interessados em ajudar a levar o Seguro DPVAT à toda população brasileira encontram, nesse canal, todas informações necessárias. Para realizar o cadastro no programa, é necessário demonstrar interesse através do e-mail relacionamento.canais2@seguradoralider.com.br. Atualmente já são mais de 146 corretores cadastrados como parceiros do Seguro DPVAT. 😉




Continuar lendo

Imagine se toda a população de Florianópolis morresse em acidentes de trânsito

Nos últimos 10 anos, foram pagas mais de 485 mil indenizações do Seguro DPVAT para a cobertura de morte em acidentes de trânsito, o equivalente a população de Florianópolis, em Santa Catarina. Durante a Semana Nacional do Trânsito, entre os dias 18 e 25/09, aproximadamente 700 pessoas terão morrido em acidentes em todo o país. Além disso, terão deixado outros 7 mil feridos. O que para muitos são números e estatísticas, para as famílias das vítimas são dramas, vidas brutalmente interrompidas.

Embora as autoridades tenham sua parcela de culpa nessa carnificina nas nossas estradas e ruas, a grande responsabilidade é da sociedade. Temos que assumir nossa postura em defesa do trânsito seguro. Hoje, muitas pautas ocupam as discussões diárias, como a preservação do meio ambiente e a exploração do trabalho infantil no Brasil e no mundo. Mas pouco fazemos em prol da segurança no trânsito. Todos os brasileiros correm riscos diariamente, sejam como pedestres, passageiros ou condutores. Isso faz parte da nossa rotina, mas não nos mobilizamos como o tema exige.

Por isso, consideramos que a Semana Nacional do Trânsito passar sem ajudar a mudar efetivamente o quadro, os corpos continuarão a ser esquecidos, as famílias vão chorar seus mortos. E vamos esperar, que as coisas mudem no próximo ano.


Continuar lendo

Lei do cinto de segurança completa 22 anos

A lei que torna obrigatório o uso do cinto de segurança por motoristas e passageiros em todo o território nacional completou 22 anos nesta segunda-feira, dia 23/09. A iniciativa é fundamental para a redução do número de vítimas fatais em acidentes e evita ferimentos mais graves causados pelas colisões. No entanto, muitos ainda insistem em não cumprir a regra, pessoal. De acordo com os números do Seguro DPVAT, nos últimos 10 anos, foram pagas mais de 3,4 milhões de indenizações a motoristas e passageiros vítimas de acidentes de trânsito no país. Destes, cerca de 324 mil morreram.

Estatísticas garantem que passageiros que usam corretamente o cinto de segurança têm menos risco de sofrerem lesões graves e mais chances de sobreviverem a um acidente. Mesmo diante dos fatos, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde do IBGE, 24% das pessoas admitem não usar o cinto no banco traseiro. Um levantamento realizado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) sobre o uso do cinto de segurança nas rodovias revelou também que 70% das vítimas de acidentes morreram sem o item. Ainda de acordo com o estudo, 53% dos passageiros que viajam no banco traseiro, 15% dos passageiros no banco dianteiro e 13% dos motoristas não usam cinto de segurança.

E não é só isso! Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) mostram que a falta do cinto de segurança é a terceira infração mais comum nas rodovias brasileiras 😦. Só em 2018, a PRF multou 170 mil pessoas por não usarem o item. No primeiro trimestre de 2019, foram 42 mil, mais do que no mesmo período de 2018.

Deixamos aqui um importante alerta: em uma batida entre veículos com velocidade a apenas 40 km/h, sem o cinto, o motorista pode ser arremessado contra o para-brisas ou para fora do carro. O mesmo pode acontecer com o passageiro, inclusive no banco de trás. Por isso, ao entrar no carro, certifique-se de usar o cinto e lembrar os passageiros de fazerem o mesmo. Além disso, a não utilização do item acarreta em multa e perda de pontos na carteira. Segurança sempre em primeiro lugar!


Continuar lendo

21 de Setembro - Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

Neste sábado, dia 21 de setembro é comemorado o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, momento que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da inclusão das pessoas com deficiência. A data, criada a partir da Lei nº 11.133, de 14 de julho de 2005, debate questões como preconceito e falta de acessibilidade.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 45 milhões de brasileiros que possuem algum tipo de deficiência, mas o índice de pessoas no mercado de trabalho ainda é muito baixo. E muitas as razões: baixo salário, dificuldade de locomoção e até mesmo, bullying.

Programa Recomeço

Iniciativa planejada pela Seguradora Líder, o Programa Recomeço tem objetivo de dar apoio aos beneficiários do Seguro DPVAT na reinserção no mercado de trabalho após recuperação do acidente. Empresas parcerias disponibilizam suas vagas de emprego por meio da Plataforma Digital www.seguradoralider.com.br/recomeco. Os beneficiários do Seguro DPVAT interessados em uma oportunidade devem acessar o site, cadastrar o currículo e se candidatarem às chances que mais se encaixarem no seu perfil.

As empresas interessadas em se tornarem uma parceira devem mandar um e-mail para recomeco@seguradoralider.com.br.


Continuar lendo

Semana Nacional do Transito – Conheça o mapa das indenizações por morte

No contexto da Semana Nacional de Trânsito lançamos o Relatório Especial – 10 anos – Taxa de Mortalidade no Trânsito como te contamos no post anterior. No documento, apresentamos um novo indicador que traz os rankings de pagamento de indenizações por morte considerando o cruzamento proporcional à população no ano da análise.

Em relação aos números apresentados, a Região Centro-Oeste lidera o ranking em 2018 com 23 indenizações por morte pagas a cada 100 mil habitantes. O Nordeste vem logo em seguida, com 21, e o Norte, com 20.

O cenário é diferente do que era apresentado em 2009, quando a Região Sul liderava o ranking, com 38 indenizações por morte pagas a cada 100 mil habitantes, com o Centro-Oeste em segundo lugar, com 33 a cada 100 mil, e o Norte com 30.

No recorte por Estados, o Tocantins (38) aparece no topo da lista das indenizações em 2018. O Piauí (34) aparece em segundo lugar e Mato Grosso (33) fecha o ranking. Quando comparado com 2009, o líder do indicador era o Acre, que tinha 279 indenizações pagas a cada 100 mil habitantes. O estado apresentou importante evolução nos números da segurança do trânsito, já que em 2018 o índice caiu para 12. O top 3 de 2009 também contava com Mato Grosso (41) e Santa Catarina (41).

O indicador apresenta uma perspectiva diferente da que leva em consideração apenas os pagamentos realizados pelo Seguro DPVAT. E aí, o que achou desses números? Você também pode conhecer os números dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal clicando aqui.


Continuar lendo

Semana Nacional de Trânsito: Relatório Estatístico mostra mortalidade nos últimos 10 anos

Para marcar a Semana Nacional do Trânsito, estamos lançando um Relatório Estatístico Especial, mostrando a taxa de mortalidade do trânsito brasileiro nos últimos 10 anos. Entre os muitos dados citados no documento, um dos que chama mais atenção é o perfil das vítimas mais atingidas. Para conferir mais detalhes, continue acompanhando o nosso post ;)

Os dados reunidos dos últimos 10 anos de pagamento de indenizações do Seguro DPVAT por morte apontam que 229.882 pagamentos foram por acidentes que tiveram os condutores como vítima. Desse total, os casos que envolviam motociclistas representaram cerca de 62,4% do total de ocorrências envolvendo vítimas fatais de acordo com o Seguro DPVAT. Já os motoristas de automóveis receberam 28,53% dos sinistros pagos na cobertura analisada.

Assim como mostrado em relatórios estatísticos anteriores, os pedestres seguem como a segunda categoria mais indenizada por morte. Foram 159.982 benefícios concedidos para esse perfil nos últimos 10 anos. Os passageiros foram os menos atingidos, somando 94.270 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT.

Para conferir o Relatório Especial na íntegra, clique aqui.

Continua acompanhando o nosso especial da Semana Nacional de Trânsito! Nesta sexta-feira, 20/09, vamos falar um pouco mais sobre os dados estatísticos do último boletim da Seguradora Líder.


Continuar lendo

Semana Nacional de Trânsito: ciclistas e pedestres são o foco da campanha do Denatran

De 18 a 25 de setembro, a Semana Nacional do Trânsito é mais um importante momento para todo o país refletir sobre como ter um trânsito mais seguro. Essa iniciativa está prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), e será marcado por ações da sociedade, instituições públicas e privadas, associações e organizações não governamentais e por todos os órgãos de trânsito, federais, estaduais, distritais e municipais.

Dentro do contexto dessa mobilização, uma campanha nacional foi lançada pelo Ministério da Infraestrutura e Denatran tendo como foco os ciclistas e pedestres. Com o mote “No trânsito, dê sentido à vida”, as peças estarão em outdoors, busdoors, cartazes e mobiliários urbanos. O objetivo é incentivar a reflexão da sociedade com situações cotidianas de atenção e cuidados que pedestres, ciclistas e motoristas devem ter na preservação da vida e no respeito às regras de trânsito.

De acordo com dados do Seguro DPVAT, nos últimos 10 anos, 485.191 indenizações foram pagas por morte. Só os pedestres representaram 33% do total.

Quer ficar por dentro do que vai rolar na Semana Nacional do Transito? Então fique ligado no blog Viver Seguro no Trânsito. Mais publicações especiais para marcar essa importante mobilização estão vindo por aí. Não perca! ;)

Continuar lendo

21 de Agosto - Dia Nacional da Habilitação

Qualquer condutor precisa dela, mas você conhece a história da Carteira Nacional de Habilitação? No Dia Nacional da Habilitação, 21/08, aproveitamos para contar um pouco mais sobre o documento oficial e obrigatório seja para quem pilota moto, dirige carros, caminhões, táxis, ônibus.. Confira abaixo!

Como surgiu a necessidade de documentação para os condutores?

Tudo começou quando o número de veículos circulando pelas ruas foi aumentando e surgiram as primeiras complicações de trânsito. Em 1941, foi estabelecido o primeiro Código Nacional de Trânsito pelo Decreto Lei nº 2.994, que tinha como objetivo organizar a circulação de veículos automotores de qualquer natureza em vias terrestres, abertas a movimentação pública, em qualquer parte do país.

O que é Prontuário Geral Único (PGU)?

O Prontuário Geral Único (PGU) era o número de registro da CNH do modelo antigo, emitido entre janeiro de 1981 e setembro de 1994. Além de não incluir a foto do motorista, o modelo antigo não possuía tantas informações como o atual. Por isso, ele não servia nem como documento de identificação oficial, então para validação era importante que os dois documentos fossem apresentados.

A Carteira Nacional de Habilitação, nos moldes de hoje, foi concebida a partir da Resolução Nº 765, de 1993, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e passou a ser utilizada como documento oficial de identificação por conter fotografia, número da carteira de identidade e CPF, além de valer em todo o território nacional. De lá para cá foram muitas evoluções e a última novidade foi o lançamento da CNH Digital ou e-CNH, como noticiamos em um post anterior do Blog Viver Seguro no Trânsito, possibilitando que os condutores tenham o documento nos smartphones.

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH),com dados completos e foto, pode ser requerida por pessoas maiores de 18 anos, alfabetizados, que possuem documento de identidade e CPF. Além disso, a CNH é categorizada de acordo com o tipo de veículo que o motorista deseja conduzir e possui provas de aptidão para cada uma delas.

Categoria A: “Condutor de veículo motorizado de duas ou três rodas, com ou sem carro lateral.”

Categoria B: “Condutor de veículo motorizado, não abrangido pela categoria A, cujo peso bruto total não exceda a três mil e quinhentos quilogramas e cuja lotação não exceda a oito lugares, excluído o do motorista.”

Categoria C: “Condutor de veículo motorizado utilizado em transporte de carga, cujo peso bruto total exceda a três mil e quinhentos quilogramas.”

Categoria D: “Condutor de veículo motorizado utilizado no transporte de passageiros, cuja lotação exceda a oito lugares, excluído o do motorista.”

Categoria E: “Condutor de combinação de veículos em que a unidade tratora se enquadre nas categorias B, C ou D e cuja unidade acoplada, reboque, semirreboque, trailer ou articulada tenha 6.000 kg (seis mil quilogramas) ou mais de peso bruto total, ou cuja lotação exceda a 8 (oito) lugares”.

Não esqueça que o condutor precisa, além da carteira de habilitação, ter atenção e cautela no trânsito, para não perder pontos e perder a ter o documento suspenso. Fazer do trânsito um lugar seguro e sem vítimas é uma obrigação de todos! 😉

Continuar lendo

Pedestres são responsáveis por mais de 40 mil indenizações no primeiro semestre de 2019

Os pedestres também fazem parte do trânsito, e o mês em que celebramos o Dia Mundial do Pedestre (08 de agosto) é a oportunidade para lembrar que o risco de acidentes atinge todos andam diariamente pelas ruas. No primeiro semestre de 2019, foram pagas mais de 46,8 mil indenizações aos pedestres vítimas de acidentes de trânsito e seus beneficiários. O número é alarmante porque, na comparação com o mesmo período do ano anterior, o crescimento é de quase 9% (43.267). Neste post, lembramos que a redução desses números depende não só de infraestrutura, mas também do respeito mútuo entre motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres.

Conforme Art. 29, § 2 do Código de Trânsito Brasileiro, “os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres. ”, mas será que é colocado em prática? O negligenciamento dessa regra pode resultar em acidentes com consequências irreparáveis. Mas por outro lado, a falta de atenção de quem anda a pé ao trânsito, com distrações como celular e fones de ouvido, também são fatores de risco.

De acordo com levantamento realizado pela Seguradora Líder, os pedestres foram responsáveis por 46.866 das indenizações totais pagas pelo Seguro DPVAT no primeiro semestre de 2019, sendo a maioria pela cobertura de invalidez permanente (36.137). Outros 5.866 deram entrada no pedido do benefício por reembolso de despesas médicas e 5.363 foram vítimas fatais.

A redução desse número depende de cada pessoa presente no trânsito, é preciso estar sempre atento, manter o respeito pelo próximo e fazer sua parte para que as vias sejam cada vez mais seguras para todos né, galera?

Então se liga, faça sua parte! Pedestres, lembrem-se: não atravessem pela parte de trás dos veículos; caminhe, de preferência, pelo lado de dentro das calçadas; antes de atravessar, faça contato visual com os motoristas para ter certeza de que ele te viu! E motoristas, estejam atentos para tentar antever a reação dos pedestres; não pare nas faixas; evite buzinar para os pedestres; e claro, seja gentil, dê a preferência! 😉

Curtiu o post? Conta pra gente, aqui nos comentários, você presta atenção quando está transitando a pé pelas ruas? 😉

Continuar lendo

Página 1 de 4
1234