Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Categoria: Notícias

Contran libera aulas online para formação de condutores durante quarentena


Durante o período de isolamento social, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) tem contribuído com medidas para manter a população em casa. No último dia 29 de abril, foi publicada a Deliberação 189/20 que autoriza a realização das aulas teóricas do curso de formação de condutores na modalidade de ensino remoto durante o período de isolamento social. Quer saber mais? Confira o nosso post!

No tempo em que durar a quarentena por conta da pandemia do novo coronavírus, o candidato que manifestar interesse poderá assistir as aulas teóricas realizadas pelos Centro de Formação de Condutores (CFC) sem sair de casa. A medida tem como objetivo não prejudicar a população que tinha dado início ao processo de obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Para isso, as aulas teóricas devem manter a mesma carga horária, conteúdo programático e a duração.

A realização das aulas deverão contar com sistemas que atendem requisitos de segurança, tais como, validação de biometria facial dos instrutores e alunos no início das aulas e monitoramento do tempo de permanência dos candidatos na sala virtual durante o período de aula. O instrutor também deverá disponibilizar para os alunos uma interface que permite compartilhamento em tempo real de vídeo, áudio e tela do computador do dispositivo, para que as aulas agendadas sejam visualizadas pelos integrantes da turma.

Além disso, caberá ao instrutor realizar o cumprimento dos quesitos operacionais determinados pelo Contran e elaborar relatórios gerenciais com informações que também foram pré-definidas pela medida.

Para conferir a Deliberação 189/20 na íntegra, clique aqui.


Continuar lendo

COVID-19: CNH e licenciamento de veículos tem prazo de validade estendido

Para conter a epidemia do novo Coronavírus (COVID-19) no Brasil, companhias e autoridades tem contribuído com medidas para manter a população em casa e diminuir o impacto da quarentena nas obrigações rotineiras. Quer saber como elas se encaixam no universo do trânsito? Fique ligado aqui no blog Viver Seguro no Trânsito!

No último dia 20 de março, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou a deliberação nº 185, ampliando e interrompendo prazos de processos e procedimentos dos órgãos do Sistema Nacional de Trânsito. No documento, o órgão oficializou a extensão dos prazos de validade, por tempo indeterminado, das Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH), vencida desde 19/02/2020. Este prazo aplica-se também para a Permissão de Dirigir (PPD). A deliberação inclui, ainda, a interrupção da expedição do Certificado de Registro de Veículo (CRV), mais conhecido como documento do carro, em caso de transferência de propriedade de veículo adquirido desde o dia 19 de fevereiro deste ano, além do registro de licenciamento de veículos novos, desde que ainda não expirados.

Se você estava com o processo para tirar a habilitação já em curso, não se preocupe. O prazo para conclusão do processo passou de 12 para 18 meses. Isso significa que quem começou o processo de habilitação em março do ano passado e ainda não concluiu, por exemplo, não precisa se preocupar pois terá até setembro pra concluir o processo.

A deliberação também interrompeu, por tempo indeterminado, os prazos para defesa de autuação, recursos de multa, defesa processual, recursos de suspensão de direito de dirigir e cassação do documento de habilitação.

E você, se encaixa em alguns desses casos? Fique tranquilo e lembre-se que, o importante agora é ficar em casa!

Veja aqui a Deliberação do Contran nº 185, de 19 de março de 2020


Continuar lendo

Novos itens de segurança tornam-se obrigatórios para carros 0km


Itens de segurança são essenciais para diminuir os impactos causados pelos acidentes de trânsito. Recentemente, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) editou duas novas resoluções para a fabricação de carros 0 km, que tem, como objetivo, auxiliar ainda mais neste propósito. Ficou curioso para saber quais são as novas regras? Acompanhe o nosso post! ;)

Novas exigências podem parecer exagero, mas muitos dos itens básicos que garantem segurança hoje em dia tornaram-se obrigatórios há pouco tempo no Brasil. É o caso do retrovisor do lado direito, por exemplo, que até 1998 era opcional em alguns veículos populares; a terceira luz de freio (brake light) que passou a ser exigência somente em 2009; e também os airbags e os freios ABS, determinados somente em 2014. 😱

Para este ano, duas novas exigências passam a valer, fazendo com que as montadoras adicionem itens para cumprir as regras. A primeira delas, que já está valendo, é o controle de estabilidade, um sistema que impede que o veículo saia da trajetória original, auxiliando motoristas em curvas mais fechadas e pistas molhadas.

Além disso, passa a ser obrigatória a presença de cintos de segurança de três pontos e encosto de cabeça para todos os assentos de veículos. A norma obriga também estabelece que carros e utilitários ofereçam ao menos um ponto de fixação Isofix para cadeirinhas infantis.

E aí, o que achou dessas mudanças? Conta pra gente aqui nos comentários!


Continuar lendo

Saiba como pagar o Seguro DPVAT 2020

Não sabe como emitir sua guia para fazer o pagamento do Seguro DPVAT? O blog Viver Seguro no Trânsito traz um vídeo tutorial que explica, de forma rápida e simples, o passo a passo necessário. Se liga no post!

Não se esqueça que o Seguro DPVAT deve ser pago, uma única vez ao ano, junto ao vencimento da cota única ou da primeira parcela do IPVA ;)


Continuar lendo

Seguro DPVAT vence até o fim de janeiro em diversos estados

Chegou a hora de pagar o Seguro DPVAT 2020. Cobrado anualmente junto ao vencimento da cota única ou primeira parcela do IPVA, o seguro garante a sua proteção em caso de acidentes de trânsito envolvendo morte, invalidez permanente ou reembolso de despesas médicas e suplementares (DAMS). E em alguns Estados, o vencimento vai até esta sexta-feira, dia 31/01. O calendário de vencimento está disponível para os proprietários de veículos por meio do site da Seguradora Líder, onde o boleto pode ser gerado. Para conferir, basta clicar aqui.

O vencimento para os proprietários de veículos de alguns estados e com alguns finais de placa já tiveram seu vencimento ao longo de janeiro, como é o caso de Minas Gerais e Paraná. Para os proprietários com final de placa 1 e 2 no Acre; todas as placas do Ceará, Piauí e Mato Grosso do Sul; com final de placa 8 no Rio de Janeiro; e finais de placa 1 em Santa Catarina, Mato Grosso e Paraíba; o prazo vai até esta sexta-feira. Fique atento ao prazo!

Lembre-se que além da quitação ser uma condição obrigatória para que os proprietários obtenham o Certificado de Registro e Licenciamento Veicular (CRLV), documento de comprovação do licenciamento anual do veículo, ele ainda é responsável por garantir a proteção de mais de 210 milhões de brasileiros em caso de acidentes de trânsito envolvendo morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas.


Continuar lendo

Devolução de R$ 550 para quem pagou o Seguro DPVAT entre 2014 e 2019 é #FakeNews!

Nos últimos dias, uma falsa informação sobre a devolução de R$ 550 para quem pagou o Seguro DPVAT entre 2014 e 2019, começou a ser compartilhada via Whatsapp. Mas fique atento, essa é uma tentativa de golpe! Para te ajudar a fugir das #FakeNews, confira as informações corretas de quem tem direito à restituição da diferença de valores do Seguro DPVAT no nosso post.

Pagamento de 2020

A informação de que os proprietários de veículos que pagaram o Seguro DPVAT entre 2014 e 2019 teriam direito a uma devolução de R$ 550 é falsa. Desde o dia 15 de janeiro, a Seguradora Líder disponibilizou um site para a restituição da diferença de pagamento aos proprietários de veículos que pagaram o Seguro DPVAT de 2020 com o valor de 2019. E é importante lembrar que a solicitação deve ser feita diretamente pelo site https://restituicao.dpvatsegurodotransito.com.br/. Desconfie se alguém mandar um caminho diferente e aproveite para orientar sobre a forma correta!

Como pedir a restituição da diferença de valor do Seguro DPVAT 2020?

Caso você tenha feito o pagamento do exercício Seguro DPVAT 2020 com o valor de 2019, você tem direito a pedir sua restituição. Para isso, acesse o site https://restituicao.dpvatsegurodotransito.com.br e tenha em mãos:

- CPF ou CNPJ do proprietário;

- Renavam do veículo;

- E-mail de contato;

- Telefone de contato;

- Data em que foi realizado o pagamento a maior;

- Valor pago;

- Banco, Agência e Conta corrente ou conta poupança do proprietário.

Restituições de anos anteriores

Apesar de não haver nenhum ressarcimento de R$ 550 para pagamentos em anos anteriores, proprietários de veículos que, por ventura, tenham pago o Seguro DPVAT do mesmo ano duas ou mais vezes, podem pedir a devolução dos valores acessando o https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes.

E se tiver dúvidas sobre o direito à restituição, você conta com nossos canais de atendimento, disponíveis clicando aqui ou aqui, ou pelo nosso Facebook.

Continuar lendo

Beneficiários podem enviar documentos pendentes pelo site da Seguradora Líder

Os beneficiários que precisam entregar documentos que estão pendentes do seu pedido de indenização do Seguro DPVAT já podem fazer isso de forma prática e sem sair de casa! Legal né? Acompanhe o post do blog do Viver Seguro no Trânsito e saiba mais sobre essa nova iniciativa da Seguradora Líder para agilizar e simplificar o processo de análise e liberação dos pedidos do seguro de acidente de trânsito.

Como fazer?

O novo recurso para envio de documentação já está disponível no site da Seguradora Líder e pode ser encontrado clicando aqui. Para acessar, tenha em mãos o número do CPF e o número do sinistro.

Fique atento!

No primeiro acesso, fique atento a todas as orientações que aparecem na mensagem explicativa assim que a página abre no seu dispositivo! Toda a documentação pendente deverá ser enviada de uma única vez. Também é necessário seguir às orientações quanto ao formato e limite de tamanho de cada arquivo. Todos devem estar com a extensão em *pdf e a soma dos arquivos não pode ultrapassar os 128 MB.

Além disso, para poder concluir o envio de documentação nos pedidos de indenização pela cobertura de morte, é necessário que o material de todos os beneficiários previstos na cobertura, sejam enviados de uma única vez.

Não deixe de ler todas as orientações para que o envio seja feito corretamente e seu pedido consiga ser analisado de forma mais rápida. 😉


Continuar lendo

Austrália lança câmera inteligente que permite identificar condutor com celular ao volante

Quando uma novidade tecnológica em benefício da segurança no trânsito é lançada em algum lugar do mundo, logo compartilhamos por aqui. ;) Muito se fala sobre os perigos de misturar celular e direção, certo? Mas ainda há quem não respeite a lei e dê aquela espiadinha nas mensagens e ligações enquanto dirige. Foi pensando nesses condutores que o estado de Nova Gales do Sul, na Austrália, saiu na frente e implantou uma Inteligência Artificial nos radares. A tecnologia permite identificar e multar motoristas que utilizam celulares enquanto dirigem. :o

O software é um dos pioneiros em identificar o uso indevido de celular ao volante. Ao todo, o sistema contará com 45 câmeras de alta definição capazes de detectar comportamentos suspeitos ao volante como, por exemplo, segurar o celular. Após coletadas, as imagens serão revisadas por um profissional para verificar a veracidade da infração.

As autoridades governamentais decidiram pela instalação do sistema após identificarem mais de 100 mil motoristas usando celulares no trânsito em apenas seis meses de monitoramento. Os novos radares custarão mais de R$ 250 milhões e a tecnologia deve ser adotada por outros estados da Austrália nos próximos meses. A expectativa é que a utilização das câmeras inteligentes reduza em até 30% as mortes no trânsito nos próximos dois anos. Muito bacana, né?

O costume de usar o smartphone enquanto dirige no Brasil não é muito diferente da Austrália, e é uma das principais causas de acidentes de trânsito no país. Pelo Código de Trânsito Brasileiro, não é permitido dirigir com apenas uma mão (com exceção de casos em que o condutor vai mudar de marcha, acionar equipamentos do veículo ou realizar sinais regulamentares de braço). A ação é considerada infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, e perda de 7 pontos na carteira de habilitação.

Já pensou se a moda dos radares com inteligência artificial pega por aqui? O que você achou dessa medida? Deixe sua opinião! ;)

Continuar lendo

Da violência no trânsito não escapam nem as crianças

No início da tarde do dia 12 de outubro, quando o Brasil celebrava Nossa Senhora Aparecida, padroeira do país, e as crianças comemoravam o seu dia, um acidente na rodovia Presidente Dutra revelou mais uma faceta dramática da violência no trânsito. Uma família viajava na região de Porto Real, próximo de Resende, estado do Rio de Janeiro, quando um caminhoneiro invadiu a pista contrária e colidiu com um automóvel em que estavam 4 adultos e um bebê de apenas 1 mês. Os pais viajavam para apresentar o recém-nascido para familiares e foram surpreendidos com a violenta colisão que matou todos os ocupantes do automóvel e o caminhoneiro, um total de seis vítimas fatais. O que levou o caminhoneiro a invadir a pista contrária está sendo investigado, entretanto, essa tragédia rodoviária mostra o quão frágeis somos todos, no trânsito. Principalmente as crianças que muitas vezes, sequer tem consciência do que seja um veículo.

Segundo dados da Seguradora Líder, que administra o Seguro DPVAT, até setembro desse ano 9.865 crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos foram indenizados em função de acidentes em todo o país, ou seja, uma média de 36 vítimas por dia. Cerca de 70% ou 6.933 das indenizações foram pagas por invalidez permanente, ou seja, crianças que iniciam a vida inválidos. Outros 1.431 sinistros foram concedidos por mortes no trânsito. Mas quantas pessoas foram efetivamente atingidas por esses supostos acidentes? Afinal, muitos familiares dessas crianças não aparecem nas estatísticas, porque não estavam envolvidos nos acidentes, mas sofrem de uma dor que não há indenização que pague.

Como um avô ou avó que acaba de conhecer um neto vai se sentir ao saber que ele morreu com apenas 1 mês de vida ou ficou inválido? Por isso insistimos que é necessário conhecer as histórias que estão por trás das ocorrências. A imprensa poderia contribuir mais contando esses dramas, não para chocar, mas para fazer refletir. Noticiar apenas o acidente e os mortos, é pouco. Não dar dimensão do problema é muito menos do drama decorrente que chamamos de acidente.

Precisamos aprender com as tragédias, inclusive para que elas não se repitam, caso contrário, continuaremos tratando a morte no trânsito como fatalidade, como marcos quilométricos que deixamos para trás na longa estrada que esperamos percorrer, mas que para muitos, inclusive, crianças, numa curta viagem, uma rápida passagem pela vida.


Continuar lendo

A vida sobre duas rodas também merece respeito

A morte de um engenheiro em Belo Horizonte, que deixou dois filhos e sofreu traumatismo craniano após queda enquanto conduzia um patinete elétrico, é mais um alerta para a sociedade sobre os riscos da proliferação dos transportes alternativos em duas rodas, sem o uso de equipamentos de segurança e regulamentação mínima. Somente na capital mineira, já foram atendidas mais de 100 pessoas após acidentes envolvendo patinetes.

Outras ocorrências vêm se multiplicando com usuários em suas velozes e pesadas bicicletas elétricas em todo país. Sem falar em ciclistas que transportam refeições e outros produtos em enormes mochilas. No Rio de Janeiro, são milhares de jovens que circulam sem nenhum respeito às normas de trânsito em bicicletas improvisadas, a serviço de empresas de entrega. Trafegam no meio dos veículos, na contramão, invadem calçadas, naturalmente sem nenhum treinamento e/ou capacete. Colocam suas vidas em risco e, muitas vezes, dos pedestres.

Tudo isso amplia o leque de vítimas de acidentes sobre duas rodas. Nos últimos dez anos, o Seguro DPVAT pagou 3,2 milhões de indenizações por ocorrências envolvendo motocicletas e ciclomotores. Deste total, quase 200 mil pessoas morreram e 2,5 milhões ficaram com algum tipo de invalidez permanente. Os números ainda mostram que, na última década, os benefícios destinados a vítimas de acidentes com motos e as “cinquentinhas” representam cerca de 72% do total de pagamentos efetuados pelo seguro obrigatório (4,5 milhões). Entre 2009 e 2018, as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT cresceram 28%.

São dados que não podem mais ser ignorados pelas autoridades e sociedade. Estamos há décadas patinando na adoção de medidas para evitar acidentes com veículos em duas rodas. Enquanto protelamos, as pessoas morrem ou ficam com sequelas. Decisões eficientes precisam ser tomadas para evitar que pessoas circulem em veículos de duas rodas sem respeitar normas rígidas de trânsito e segurança.


Continuar lendo

Página 1 de 8
12345678