Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Categoria: Segurança

Da violência no trânsito não escampam nem as crianças

No início da tarde do dia 12 de outubro, quando o Brasil celebrava Nossa Senhora Aparecida, padroeira do país, e as crianças comemoravam o seu dia, um acidente na rodovia Presidente Dutra revelou mais uma faceta dramática da violência no trânsito. Uma família viajava na região de Porto Real, próximo de Resende, estado do Rio de Janeiro, quando um caminhoneiro invadiu a pista contrária e colidiu com um automóvel em que estavam 4 adultos e um bebê de apenas 1 mês. Os pais viajavam para apresentar o recém-nascido para familiares e foram surpreendidos com a violenta colisão que matou todos os ocupantes do automóvel e o caminhoneiro, um total de seis vítimas fatais. O que levou o caminhoneiro a invadir a pista contrária está sendo investigado, entretanto, essa tragédia rodoviária mostra o quão frágeis somos todos, no trânsito. Principalmente as crianças que muitas vezes, sequer tem consciência do que seja um veículo.

Segundo dados da Seguradora Líder, que administra o Seguro DPVAT, até setembro desse ano 9.865 crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos foram indenizados em função de acidentes em todo o país, ou seja, uma média de 36 vítimas por dia. Cerca de 70% ou 6.933 das indenizações foram pagas por invalidez permanente, ou seja, crianças que iniciam a vida inválidos. Outros 1.431 sinistros foram concedidos por mortes no trânsito. Mas quantas pessoas foram efetivamente atingidas por esses supostos acidentes? Afinal, muitos familiares dessas crianças não aparecem nas estatísticas, porque não estavam envolvidos nos acidentes, mas sofrem de uma dor que não há indenização que pague.

Como um avô ou avó que acaba de conhecer um neto vai se sentir ao saber que ele morreu com apenas 1 mês de vida ou ficou inválido? Por isso insistimos que é necessário conhecer as histórias que estão por trás das ocorrências. A imprensa poderia contribuir mais contando esses dramas, não para chocar, mas para fazer refletir. Noticiar apenas o acidente e os mortos, é pouco. Não dar dimensão do problema é muito menos do drama decorrente que chamamos de acidente.

Precisamos aprender com as tragédias, inclusive para que elas não se repitam, caso contrário, continuaremos tratando a morte no trânsito como fatalidade, como marcos quilométricos que deixamos para trás na longa estrada que esperamos percorrer, mas que para muitos, inclusive, crianças, numa curta viagem, uma r[rápida passagem pela vida.


Continuar lendo

A vida sobre duas rodas também merece respeito

A morte de um engenheiro em Belo Horizonte, que deixou dois filhos e sofreu traumatismo craniano após queda enquanto conduzia um patinete elétrico, é mais um alerta para a sociedade sobre os riscos da proliferação dos transportes alternativos em duas rodas, sem o uso de equipamentos de segurança e regulamentação mínima. Somente na capital mineira, já foram atendidas mais de 100 pessoas após acidentes envolvendo patinetes.

Outras ocorrências vêm se multiplicando com usuários em suas velozes e pesadas bicicletas elétricas em todo país. Sem falar em ciclistas que transportam refeições e outros produtos em enormes mochilas. No Rio de Janeiro, são milhares de jovens que circulam sem nenhum respeito às normas de trânsito em bicicletas improvisadas, a serviço de empresas de entrega. Trafegam no meio dos veículos, na contramão, invadem calçadas, naturalmente sem nenhum treinamento e/ou capacete. Colocam suas vidas em risco e, muitas vezes, dos pedestres.

Tudo isso amplia o leque de vítimas de acidentes sobre duas rodas. Nos últimos dez anos, o Seguro DPVAT pagou 3,2 milhões de indenizações por ocorrências envolvendo motocicletas e ciclomotores. Deste total, quase 200 mil pessoas morreram e 2,5 milhões ficaram com algum tipo de invalidez permanente. Os números ainda mostram que, na última década, os benefícios destinados a vítimas de acidentes com motos e as “cinquentinhas” representam cerca de 72% do total de pagamentos efetuados pelo seguro obrigatório (4,5 milhões). Entre 2009 e 2018, as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT cresceram 28%.

São dados que não podem mais ser ignorados pelas autoridades e sociedade. Estamos há décadas patinando na adoção de medidas para evitar acidentes com veículos em duas rodas. Enquanto protelamos, as pessoas morrem ou ficam com sequelas. Decisões eficientes precisam ser tomadas para evitar que pessoas circulem em veículos de duas rodas sem respeitar normas rígidas de trânsito e segurança.


Continuar lendo

Conheça o aplicativo Modo Trânsito DPVAT

Você sabia que segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), o celular já ocupa a terceira posição no ranking de principais causas de acidentes fatais no trânsito brasileiro? São 150 motoristas diariamente e, por ano, o número chega a 54 mil. Pensando em ajudar a reduzir esses números preocupantes, a Seguradora Líder lançou o aplicativo Modo Trânsito DPVAT. Quer saber mais sobre essa inovação? Fique ligado nesse post!

O que é e como funciona o Modo Trânsito DPVAT?

O Modo Trânsito DPVAT é um aplicativo lançado pela Seguradora Líder, que bloqueia o recebimento de ligações e mensagens enquanto o usuário dirige e envia recados automáticos às pessoas que fizerem contato. Se a tentativa de contato foi realizada por mensagem de texto ou ligação, o aplicativo retornará com um SMS. Caso seja feita por WhatsApp, o app enviará uma mensagem automática pelo mesmo canal. Além disso, a ferramenta conta com opções de textos prontos, mas o motorista também pode personalizar as mensagens para contatos específicos e grupos de contatos, além de compartilhar automaticamente sua localização no momento do envio do alerta.

Onde você encontra o Modo Trânsito DPVAT?

Por enquanto, ele está disponível apenas para Android, em breve a versão para iOS deve ser lançada. Para fazer download do app, você vai precisar fazer um cadastro com um e-mail de login e senha, porém a opção de login pelo Facebook ou Google também é possível. Depois disso, será necessária a criação das respostas automáticas ou a escolha de uma das respostas padrão. E o seu aplicativo está pronto para o uso! Basta clicar em “Ativar” quando for iniciar a sua viagem.

Curtiu a iniciativa? Busque na Google Play e baixe já o Modo Trânsito DPVAT. Faça parte de um trânsito mais seguro e divulgue essa ideia!


Continuar lendo

Imagine se toda a população de Florianópolis morresse em acidentes de trânsito

Nos últimos 10 anos, foram pagas mais de 485 mil indenizações do Seguro DPVAT para a cobertura de morte em acidentes de trânsito, o equivalente a população de Florianópolis, em Santa Catarina. Durante a Semana Nacional do Trânsito, entre os dias 18 e 25/09, aproximadamente 700 pessoas terão morrido em acidentes em todo o país. Além disso, terão deixado outros 7 mil feridos. O que para muitos são números e estatísticas, para as famílias das vítimas são dramas, vidas brutalmente interrompidas.

Embora as autoridades tenham sua parcela de culpa nessa carnificina nas nossas estradas e ruas, a grande responsabilidade é da sociedade. Temos que assumir nossa postura em defesa do trânsito seguro. Hoje, muitas pautas ocupam as discussões diárias, como a preservação do meio ambiente e a exploração do trabalho infantil no Brasil e no mundo. Mas pouco fazemos em prol da segurança no trânsito. Todos os brasileiros correm riscos diariamente, sejam como pedestres, passageiros ou condutores. Isso faz parte da nossa rotina, mas não nos mobilizamos como o tema exige.

Por isso, consideramos que a Semana Nacional do Trânsito passar sem ajudar a mudar efetivamente o quadro, os corpos continuarão a ser esquecidos, as famílias vão chorar seus mortos. E vamos esperar, que as coisas mudem no próximo ano.


Continuar lendo

Lei do cinto de segurança completa 22 anos

A lei que torna obrigatório o uso do cinto de segurança por motoristas e passageiros em todo o território nacional completou 22 anos nesta segunda-feira, dia 23/09. A iniciativa é fundamental para a redução do número de vítimas fatais em acidentes e evita ferimentos mais graves causados pelas colisões. No entanto, muitos ainda insistem em não cumprir a regra, pessoal. De acordo com os números do Seguro DPVAT, nos últimos 10 anos, foram pagas mais de 3,4 milhões de indenizações a motoristas e passageiros vítimas de acidentes de trânsito no país. Destes, cerca de 324 mil morreram.

Estatísticas garantem que passageiros que usam corretamente o cinto de segurança têm menos risco de sofrerem lesões graves e mais chances de sobreviverem a um acidente. Mesmo diante dos fatos, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde do IBGE, 24% das pessoas admitem não usar o cinto no banco traseiro. Um levantamento realizado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) sobre o uso do cinto de segurança nas rodovias revelou também que 70% das vítimas de acidentes morreram sem o item. Ainda de acordo com o estudo, 53% dos passageiros que viajam no banco traseiro, 15% dos passageiros no banco dianteiro e 13% dos motoristas não usam cinto de segurança.

E não é só isso! Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) mostram que a falta do cinto de segurança é a terceira infração mais comum nas rodovias brasileiras 😦. Só em 2018, a PRF multou 170 mil pessoas por não usarem o item. No primeiro trimestre de 2019, foram 42 mil, mais do que no mesmo período de 2018.

Deixamos aqui um importante alerta: em uma batida entre veículos com velocidade a apenas 40 km/h, sem o cinto, o motorista pode ser arremessado contra o para-brisas ou para fora do carro. O mesmo pode acontecer com o passageiro, inclusive no banco de trás. Por isso, ao entrar no carro, certifique-se de usar o cinto e lembrar os passageiros de fazerem o mesmo. Além disso, a não utilização do item acarreta em multa e perda de pontos na carteira. Segurança sempre em primeiro lugar!


Continuar lendo

21 de Setembro - Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

Neste sábado, dia 21 de setembro é comemorado o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, momento que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da inclusão das pessoas com deficiência. A data, criada a partir da Lei nº 11.133, de 14 de julho de 2005, debate questões como preconceito e falta de acessibilidade.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 45 milhões de brasileiros que possuem algum tipo de deficiência, mas o índice de pessoas no mercado de trabalho ainda é muito baixo. E muitas as razões: baixo salário, dificuldade de locomoção e até mesmo, bullying.

Programa Recomeço

Iniciativa planejada pela Seguradora Líder, o Programa Recomeço tem objetivo de dar apoio aos beneficiários do Seguro DPVAT na reinserção no mercado de trabalho após recuperação do acidente. Empresas parcerias disponibilizam suas vagas de emprego por meio da Plataforma Digital www.seguradoralider.com.br/recomeco. Os beneficiários do Seguro DPVAT interessados em uma oportunidade devem acessar o site, cadastrar o currículo e se candidatarem às chances que mais se encaixarem no seu perfil.

As empresas interessadas em se tornarem uma parceira devem mandar um e-mail para recomeco@seguradoralider.com.br.


Continuar lendo

Semana Nacional de Trânsito: Relatório Estatístico mostra mortalidade nos últimos 10 anos

Para marcar a Semana Nacional do Trânsito, estamos lançando um Relatório Estatístico Especial, mostrando a taxa de mortalidade do trânsito brasileiro nos últimos 10 anos. Entre os muitos dados citados no documento, um dos que chama mais atenção é o perfil das vítimas mais atingidas. Para conferir mais detalhes, continue acompanhando o nosso post ;)

Os dados reunidos dos últimos 10 anos de pagamento de indenizações do Seguro DPVAT por morte apontam que 229.882 pagamentos foram por acidentes que tiveram os condutores como vítima. Desse total, os casos que envolviam motociclistas representaram cerca de 62,4% do total de ocorrências envolvendo vítimas fatais de acordo com o Seguro DPVAT. Já os motoristas de automóveis receberam 28,53% dos sinistros pagos na cobertura analisada.

Assim como mostrado em relatórios estatísticos anteriores, os pedestres seguem como a segunda categoria mais indenizada por morte. Foram 159.982 benefícios concedidos para esse perfil nos últimos 10 anos. Os passageiros foram os menos atingidos, somando 94.270 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT.

Para conferir o Relatório Especial na íntegra, clique aqui.

Continua acompanhando o nosso especial da Semana Nacional de Trânsito! Nesta sexta-feira, 20/09, vamos falar um pouco mais sobre os dados estatísticos do último boletim da Seguradora Líder.


Continuar lendo

Programa Recomeço completa 1 ano

Você já conhece o Programa Recomeço? A iniciativa da Seguradora Líder que tem o objetivo de dar apoio aos beneficiários do Seguro DPVAT na reinserção no mercado de trabalho após a recuperação do acidente de trânsito está completando 1 ano de lançamento! Neste post especial do blog Viver Seguro no Trânsito, vamos falar sobre os avanços do Programa e como você pode participar ou ajudar alguém a conquistar uma nova oportunidade.

Como funciona o Programa Recomeço?

O Programa Recomeço conta com uma Plataforma Digital, disponível em www.seguradoralider.com.br/recomeco, que permite a disponibilização de vagas pelas empresas parceiras e o cadastramento dos interessados em uma nova oportunidade de emprego. Mas fiquem atentos pessoal: é preciso ser beneficiário do Seguro DPVAT para se cadastrar no Portal de Oportunidades e se candidatar às vagas. Um ano depois do lançamento do programa, 32 empresas estão cadastradas e mais de 570 beneficiários com currículo ativo na plataforma virtual do Recomeço. As empresas devem enviar em e-mail para recomeco@seguradoralider.com.br manifestando o desejo de se tornarem parceiras.

Qualificação Profissional

O programa também já formou duas turmas em cursos de qualificação profissional ministrados na Escola Nacional de Seguros (ENS). Beneficiários do Rio de Janeiro e São Paulo já tiveram as esperanças e expectativas renovadas para sua recolocação no mercado de trabalho. O conteúdo programático incluia temas como atendimento ao cliente; conceitos básicos de seguros; língua portuguesa; orientação profissional; matemática financeira; rotinas administrativas e informação básica. Ao todo, foram 84h de formação.

História de Recomeço

Janilson Júnior foi um dos participantes da turma-piloto de 2018 e conseguiu a sua recolocação por meio do projeto, integrando a área Jurídica da Seguradora Líder Atualmente com 33 anos, foi vítima de dois acidentes de trânsito – um aos 9 anos de idade e outro em 2010 – que provocaram sequelas permanentes. “Antes do programa, estava sem expectativas, por estar fora do mercado de trabalho. Agora, sinto que posso voltar a sonhar e concluir a faculdade de Administração, que interrompi no 6º período”, afirma ele.

Conhece alguém que gostaria de participar ou uma empresa que quer ser parceira do Programa Recomeço? Marca ele aqui no post!

Continuar lendo

Acidentes com motocicletas já respondem por 77% das indenizações do DPVAT

No final de julho (27), celebramos o Dia do Motociclista. Entretanto, o balanço da Seguradora Líder sobre os pagamentos de indenizações do primeiro semestre de 2019 para essa categoria de veículos, com os recursos do DPVAT, não deixam motivos para comemorações. A motocicleta foi o veículo com maior número de indenizações nos primeiros seis meses deste ano, concentrando 77% de todos os sinistros pagos no período. Foram mais de 119 mil indenizações pagas somente com acidentes envolvendo motos, sendo 71% delas, 84.557 para cobertura de invalidez permanente.

Os motociclistas foram as maiores vítimas das indenizações pagas no ano de 2019: dos 88 mil motoristas indenizados, 78.480 eram motociclistas. Quando analisada somente a cobertura por morte, foram 7.130 benefícios contabilizados. As vítimas de acidente envolvendo motocicletas são, em sua maioria, jovens em idade economicamente ativa. No período citado, as vítimas entre 18 e 34 anos, concentraram 49% dos acidentes fatais e 52% dos acidentes com sequelas permanentes. São números que pioram ano após ano e que, agora, ainda podem ser engrossados com as novas alternativas sob duas rodas como, por exemplo, os patinetes elétricos.

O estimulo ao uso de motocicletas é fruto da carência de transporte público, em particular no interior das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país e foi provocado por um grande equívoco quando, durante a promulgação do Código de Trânsito Brasileiro, em 1997, foi vetada a proibição de motocicletas circularem no corredor, ou seja, entre veículos. Isso estimulou o uso das motos e, inicialmente, o fenômeno da expansão da frota de motocicletas aconteceu nos grandes centros mas, em pouco tempo, os fabricantes perceberam o potencial do interior e, infelizmente, não é possível identificar nenhuma tendência de redução dos acidentes com moto, ao contrário, enquanto a indústria fatura, nossos jovens morrem ou ficam inválidos em decorrências dos acidentes e falta de fiscalização.

Precisamos estimular campanhas educativas dramáticas, mostrando as reais consequências dos acidentes com motocicletas, com a participação das vítimas e seus familiares, para que, principalmente, os jovens reflitam e entendam que invalidez e morte não estão distantes das duas rodas.


Continuar lendo

Campanhas de comunicação apostam na criatividade para tratar do tema prevenção no trânsito

Falar de educação e prevenção de trânsito de uma forma criativa e que cause um impacto emocional nas pessoas é uma estratégia adotada por grandes marcas em suas campanhas de comunicação e mobilização. Destacamos, em nosso blog, três iniciativas recentes.

Uma das ações, veiculada na mídia em abril, pelo Detran-DF, fala sobre a importância do respeito ao pedestre. A campanha mostra cadeirantes que vão aos semáforos fechados segurando placas com informações e relatos pessoais de acidentes ocorridos. Confira abaixo o vídeo, que também mostra reações de alguns dos motoristas que presenciaram a intervenção.

Com o conceito “Você cuida bem do seu carro. O Detran cuida melhor de todos”, o Detran-RJ também se destacou no quesito comunicação criativa. No mês de julho deste ano, iniciou a divulgação do Detran Seguro, uma iniciativa que visa convocar a população sobre a importância de fazer a vistoria anual.

O compromisso com essa temática também foi abraçado pela iFood, que realizou passeata com motofretistas em 25 e 26 de maio. E as bags (onde eles guardam as entregas) foram personalizadas para a ocasião. A intervenção ocorreu no contexto do movimento Maio Amarelo e impactou aproximadamente 5 mil pessoas.


Continuar lendo

Página 1 de 14
12345678910...