Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Categoria: Segurança

Seguir o carro de um amigo aumenta o risco de acidentes

A gente quer aproveitar o Dia do Amigo para falar de uma situação bem comum quando viajamos para um local desconhecido com um amigo. É a famosa frase "Me segue que eu conheço o caminho". Nesses momentos, a camaradagem parece mesmo ser uma solução bem melhor do que qualquer GPS, mas essa pode ser uma situação de risco. E a gente vai explicar direitinho o porquê, galera. Cola aqui no nosso post. 😉

Comprovação científica

Um estudo realizado pela Universidade do Estado do Arizona, nos Estados Unidos, comprovou que condutores que seguem outros veículos estão mais propensos a fazer manobras arriscadas e, por consequência, sofrer acidentes. Os resultados vieram de uma pesquisa inspirada em um processo judicial, que tratava de um acidente grave envolvendo um carro que seguia outro. 😥😨 Até então, não havia nenhuma certificação científica de que a prática pudesse ser perigosa. Os cientistas fizeram então simulações com jovens entre 18 e 22 anos, onde, na primeira etapa do experimento, foi requerido que eles dirigissem como quisessem, sob influência do GPS e, por último, seguindo outro motorista.

Por que é perigoso seguir alguém de carro?

Uma das conclusões que os cientistas da Universidade do Arizona chegaram foi que, no momento que o motorista segue outro veículo, ele acaba fazendo curvas com menos cuidado, estando mais propenso a passar em sinais vermelhos e a cortar a passagem dos pedestres. Isso ocorre porque ele está motivado diretamente pelo medo de se perder, galera. Já aconteceu com você? 😧

Confie no GPS!

A gente mostrou que não dá para confiar muito no "me segue que eu conheço o caminho", não é? Para garantir a segurança da sua viagem, quando um colega se oferecer para dirigir na frente, a boa é colocar o destino no GPS, estudar o mapa ou simplesmente oferecer aquela carona esperta. Ganhar um copiloto que conhece cada pedacinho do lugar para onde vocês estão indo não é nada mal. 😌🤗

Para garantir muito mais anos de amizade, a boa é seguir sempre com segurança, galera! E, para isso, é preciso estar sempre ligado nas suas atitudes, viu? Então, já sabe: se um amigo se oferecer para dirigir na frente, mostrando o caminho, o melhor a se fazer é negar para evitar acidentes graves. Sua segurança agradece. Fica a dica! 😉


Continuar lendo

Mulheres no trânsito: sinônimo de prudência e segurança

As mulheres estão mandando muito bem no trânsito! ❤ O que comprova são os dados divulgados pela Seguradora Líder no Boletim Estatístico Especial "Mulheres no Trânsito": em 2017, do total de quase 384 mil indenizações pagas pelo Seguro DPVAT, apenas 25% foram destinadas às mulheres, frente a 75% dos homens. 😧😨 E, para conferir tudinho desse Boletim, é só continuar acompanhando o nosso post! 😉

Carinho e cuidado, a gente vê por aqui

As mulheres tendem a ser mais atentas na direção ou nas ruas. =) Além disso, elas costumam respeitar mais as normas e leis de trânsito, como o uso do cinto de segurança e da cadeira infantil e isso reflete diretamente nos números, pessoal. De acordo com o Boletim Especial, em casos de acidentes de trânsito envolvendo morte, por exemplo, a diferença no pagamento das indenizações é ainda maior: 82% das vítimas são do sexo masculino. Bastante coisa, não é?

Mulher no volante, segurança constante

O menor risco associado à mulher ao volante também pode ser verificado pelas estatísticas referentes ao condutor do veículo, pessoal. Em 2017, apenas 7% das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT foram para motoristas do sexo feminino, contra 42% para motoristas do sexo masculino. É pra pensar!

Destaque para a região Sudeste

Uma das coisas mais legais sobre o Boletim Especial é que esse documento traz, de forma inédita, o número de indenizações pagas do Seguro DPVAT para mulheres por região. O destaque vai para a Região Sudeste onde, em 2017, o percentual de pagamentos por morte e por invalidez permanente chegou a 37% e 28%, respectivamente, ficando abaixo dos 42% de concentração de mulheres nesta região. Bastante coisa, não é? 😨

Reconhecimento pelo mercado segurador

Mas não é só a Seguradora Líder que pensa que as mulheres são mais prudentes no trânsito, galera! Algumas seguradoras do ramo "auto" criaram planos especiais para elas, que custam de 10% a 30% menos que para os homens. O motivo é que as condutoras se envolvem, em sua grande maioria, em acidentes pequenos, sem muita gravidade. 👍😉

O Boletim Estatístico Especial "Mulheres no Trânsito" nos ajuda a mostrar que as mulheres têm ganhado cada vez mais espaço no trânsito e que o preconceito não está com nada, pessoal. E você, também concorda que as mulheres são mais prudentes ao volante? Compartilha com a sua gente a sua opinião aqui nos comentários! Esperamos por você!



Continuar lendo

Menos pressa para garantir mais segurança

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a infração mais cometida no trânsito brasileiro é o desrespeito aos limites de velocidade. L E, como por aqui gostamos bastante de dados, vamos te dar um exemplo prático: somente em 2016 foram aplicadas quase 2 milhões e 300 mil multas por excesso de velocidade nas rodovias federais. Bastante coisa, não é? 😥

Para falar dos perigos de não respeitar os limites de velocidade, reunimos nesse post algumas curiosidades sobre o tema, como a legislação brasileira, a relação dos excessos com o número de acidentes e as sanções aplicadas em caso de desrespeito. Continue ligado para conferir! 😉

O que diz a Legislação Brasileira?

Está no Código de Trânsito Brasileiro, também conhecido como CTB, a maior parte das regras que organiza o fluxo nas vias do nosso país, inclusive os limites de velocidade a serem adotados nas ruas, avenidas, rodovias e estradas, pessoal. O artigo 61 estipula o seguinte:

30 km/hVia Local – ruas de pequeno porte, com cruzamentos sem semáforo, pouco fluxo de trânsito e utilizadas normalmente para circulação local.

40 km/hVia Coletora – ruas que permitem o acesso e saída das vias arteriais, normalmente com semáforos e que permitem a circulação dentro de uma região da cidade.

60 km/hVia Arterial – avenidas com semáforos, cruzamentos e grande fluxo de trânsito, que ligam regiões de uma cidade.

60 km/hEstradas – vias não pavimentadas (terra, ferro, calçamento de pedras)

80 km/hVia de Trânsito Rápido – vias com diversas faixas, sem semáforos, sem trânsito de pedestres e com grande extensão.

110 km/hRodovias – automóveis, caminhonetes e motos em rodovias pavimentadas e asfaltadas. Os demais veículos devem seguir a 80 km/h.

Agora que você já está familiarizado com os limites de velocidade no nosso país, não tem desculpa para não cumpri-los, não é mesmo? 👍😁

Riscos explicados pela Física

Sabe o que ajuda a explicar os perigos do excesso de velocidade? A Física, galera! \o/ As velocidades mais altas estão diretamente relacionadas ao aumento da chance de mortes de pedestres e ciclistas em acidentes de trânsito. Quer um exemplo? Se um acidente ocorre com o carro a 30 km/h, a probabilidade de morte de pedestres e ciclistas é de 10%. Com o aumento de 10 km/h, indo para 40 km/h, a probabilidade aumenta para 30%. A progressão se torna ainda mais assustadora quando o veículo está a 50 km/h, onde a probabilidade de morte vai para 85%. O melhor é desacelerar, né? ✋

Mas o que acontece se desrespeitarmos os limites de velocidade?

Além de acidentes, desrespeitar os limites de velocidade acarreta multas que, desde 1º de novembro do ano passado, variam de R$ 130,16, quando a velocidade for superior à máxima em até 20% (mais a perda de 4 pontos na carteira) a R$ 880,41 (mais a perda de 7 pontos na carteira), quando a velocidade for superior à máxima em mais de 50%.

Como os limites de velocidade são estipulados?

Essa é uma curiosidade bastante frequente, pessoal! Em todo o país, a velocidade máxima de circulação dos veículos depende de estudos do órgão ou entidade de trânsito responsável pelo local. Essa análise, que visa à segurança dos usuários, leva em conta as peculiaridades geográficas de cada via e as condições de tráfego, como relevo, volume de uso, dentre outros fatores. Isso explica porque as zonas com escolas e interseções, por exemplo, tem um limite de velocidade bem menor. 😉

Como você pode ver, respeitar os limites de velocidade no trânsito tem uma influência enorme na segurança de todos aqueles que compartilham este espaço público, construído por pessoas. Então, que tal desacelerar e conviver de forma mais saudável, segura e harmônica nesse ambiente? Devagar e sempre, a gente chega longe! 🤗🤗🤗



Continuar lendo

Como a Engenharia de Tráfego ajuda a melhorar o trânsito

Com o caos do trânsito das grandes cidades, a gente sabe que é difícil acreditar que existe toda uma ciência por trás do tráfego. Mas é isso aí, galera: cada pedacinho do trânsito da cidade é pensado e você é o elemento principal dessa circulação. 😉 Já ouviu falar em Engenharia de Tráfego ou em Engenharia do Trânsito? Se a sua resposta a essa pergunta for não, então, esse post é para você. Fique ligadinho! ❤

A Engenharia de Tráfego é um importante ramo da Engenharia no setor de transportes, prevista no Capítulo VIII do Código de Trânsito Brasileiro, o famoso CTB, em seu artigo 91. Em termos mais simples, trata-se de uma área que tenta solucionar questões que envolvem a operação, o planejamento e o controle do tráfego. É importante que o fluxo e a circulação de veículos e de pessoas aconteça de maneira segura e ágil, por isso, eles atuam em soluções para quando o trânsito está congestionado ou há interrupção do fluxo, garantindo segurança, comodidade e rapidez. Olha quanto amor nessa atividade! 😉

Como ela contribui para o trânsito brasileiro?

Uma das principais contribuições da Engenharia de Tráfego se reflete num problema super comum nas grandes cidades: a diminuição dos congestionamentos. 😉 Para isso, as cidades brasileiras contam com o chamado CET, sigla para Companhia de Engenharia do Tráfego. Os CETs são responsáveis por operar e implantar tecnologias para o controle de tráfego e, muitas vezes, contam com a ajuda da população que indica os lugares mais congestionados ou que apresentam algum tipo de interrupção. O resultado disso? Impacto positivo para todo mundo! ❤

O que tem a ver com a Legislação de Trânsito?

Todos os projetos e operações realizados pela Engenharia de Tráfego estão diretamente ligados à criação das regras de trânsito no país, pessoal. Quer saber como? As resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) são definidas em conjunto com diversas Câmaras Temáticas, compostas, em geral, por especialistas em Engenharia de Tráfego. E a gente sabe que, nada melhor do que especialistas para dizer o que o trânsito precisa, não é mesmo? 😉

Neste post, nosso objetivo é mostrar para você que a Engenharia de Tráfego, em conjunto com a educação e a fiscalização, sustenta o trânsito, proporcionando mais segurança nos deslocamentos. No entanto, não é somente essa área a responsável pela segurança dos condutores de veículos automotores e dos pedestres. É também necessário que todos tenham consciência ao se locomover nas vias, afinal, nós somos o trânsito. E aí, o que podemos fazer para tornar o trânsito melhor para todos, colaborando com o trabalho da Engenharia de Tráfego? Esperamos por você nos comentários! 👇



Continuar lendo

Cuidado com o golpe do Seguro DPVAT

O telefone tocou falando que era do Seguro DPVAT e oferecendo ajuda para dar entrada no benefício ou para receber a sua indenização mais rápido? Cuidado, você pode ser uma vítima do golpe do Seguro DPVAT, onde pessoas se aproveitam de momentos frágeis como os acidentes de trânsito para receber seu benefício por você. L Quer saber como se proteger dessas tentativas? É só ficar ligadinho no nosso post. ;)

Como evitar o golpe do Seguro DPVAT?

O golpe consiste em uma pessoa entrando em contato com o beneficiário para oferecer serviços ou facilidades, como dar entrada no seu benefício para você ou, até mesmo, fazer com que você receba seu benefício de forma mais rápida. L Essas promessas, na maioria das vezes, fazem com que esse importante benefício social não chegue aos seus beneficiários de direito. Bem triste, não é? :(

Para evitar que isso aconteça, estamos aqui para te dizer que nenhum funcionário da Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT no país ou de qualquer seguradora consorciada, está autorizado a entrar em contato com vítimas ou beneficiários para oferecer qualquer tipo de serviço. Fique ligado: pedir, acompanhar e receber a indenização do DPVAT são serviços gratuitos e você mesmo pode fazê-los! <3

Como receber mais rápido?

Essa é uma das promessas mais feitas pelos aproveitadores, galera, mas só aqui você encontra a dica certa! Quer receber a indenização do Seguro DPVAT de forma mais rápida? Basta apresentar a documentação correta logo no início do seu pedido e acompanhar de pertinho as movimentações lá no site da Seguradora Líder, onde você receberá as informações seguras sobre todas as etapas de análise até o recebimento. Ah, informação importante: vale lembrar que a indenização do Seguro é liberada em até 30 dias quando o pedido é feito de forma correta, pessoal! ;)

Como você pode fazer a sua parte: Canal de Denúncias

A gente também conta com a sua ajuda no combate às fraudes! Foi vítima ou ficou sabendo de algum caso em que as pessoas tenham solicitado a indenização do Seguro DPVAT sem que tenham se ferido em acidente de trânsito? Faça a sua parte e denuncie através do 0800 022 12 05 ou clicando aqui. As ligações são gratuitas e em nenhum dos dois canais é necessário se identificar. ;)

O que estamos fazendo para combater às fraudes por aqui?

Por aqui, a gente também está de olho em qualquer tentativa de fraude, galera! 💪 Por isso, temos a Operação Tolerância Zero às Fraudes à todo vapor. Em parceria com as autoridades competentes e tendo a tecnologia como principal aliada, de janeiro a maio deste ano, as iniciativas proativas da Seguradora Líder já resultaram em 37 sentenças condenatórias, 57 condenados, 23 cancelamentos, suspensões ou cassações de registros em órgãos de classe e 12 prisões em todo o Brasil. Bem legal, não é? =)

Através desse post, nosso objetivo foi fazer com que você fique cada vez mais atento ao golpe do Seguro DPVAT que, além das ligações, também pode ser oferecido nas portas de hospitais e até mesmo, nas funerárias. 😣 A boa é nunca assinar documentos e nunca entregar seu dinheiro para falsos consultores. Tenha sempre em mente que solicitar o Seguro DPVAT é um procedimento simples e que você conta com uma série de pontos de atendimento autorizados da Seguradora Líder para isso. 😍 Ficou com alguma dúvida? Não tem problema, é só falar com a gente por aqui. 👇 Esperamos por você!



Continuar lendo

Os resultados de 10 anos de Lei Seca

​No dia 19 de junho, há 10 anos, fora da realidade das redes sociais, smartphones e aplicativos, uma frase começava a surgir no nosso cotidiano: “Se beber, não dirija”. Utilizada em campanhas publicitárias, ela passou a ser divulgada de uma forma mais ampla após a aprovação da Lei 11.705, a Lei Seca, em 2008. ❤ E, desde então, os resultados positivos de evitar a mistura álcool e direção só crescem. Quer saber quais são? É só ficar ligadinho no nosso post especial de uma década de Lei Seca. 😉

Como surgiu?

Criada em 2008 pelo deputado federal Hugo Leal para tentar frear o elevado número de acidentes envolvendo condutores alcoolizados, a Lei 11.705 mudou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) ao reduzir a zero a tolerância na ingestão de álcool ao volante, configurando a prática como crime apenas com o exame de sangue ou com o famoso “bafômetro”. Uma mudança e tanto, não é, galera? 😍🖖

Resultados que já evitaram mortes equivalentes a 80 aviões cheios

Um estudo conduzido pelo Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), divulgado no último ano, aponta que, entre 2008 e 2016, a Lei Seca teria evitado a morte de quase 41 mil pessoas. Esse número equivale a mais de 80 aviões Boeing 747 cheios de passageiros, galera! 😯 Evitando essas mortes, a economia brasileira também ganhou. Ainda de acordo com o estudo, levando em consideração a continuidade dessas pessoas no mercado de trabalho e o custo decorrentes destes acidentes, foi evitada uma perda de R$ 74,5 bilhões, considerando valores de 2016. 

Inspiração para outras ações

​Tendo a Lei Seca como inspiração, em abril deste ano mais uma lei, dessa vez a de número 13.546/17, entrou em vigor aumentado o rigor na punição aos motoristas que conduzirem veículos sob efeito de álcool ou outras substâncias psicoativas e causarem acidente. Agora, esses condutores sofrerão aumento da pena em regime fechado, não havendo possibilidade de pagamento de fiança, e suspensão ou proibição do direito de obter habilitação para dirigir. Você confere todos os detalhes dessa grande conquista clicando aqui. 😉

Mistura álcool e direção ainda é preocupação

Apesar dos resultados positivos obtidos pela Lei Seca, a mistura álcool e direção ainda requer preocupação, pessoal. De acordo com o Ministério de Saúde, 21% dos acidentes registrados no país ainda estão relacionados ao consumo de álcool. 🚫🍺 Isso se torna ainda mais grave ao analisarmos dados como o do Boletim Estatístico de Maio da Seguradora Líder, que mostra que 16.670 indenizações por morte foram pagas apenas nos primeiros cinco meses desse ano. É ou não é para tomar cuidado? 

Apesar dos resultados positivos, a Lei Seca não deve ser o único motivo para não dirigir depois de beber, pessoal. Precisamos ter em mente que reduzir os índices de acidentes de trânsito causados por essa ingestão não deve ser só encarado como um motivo de eventual multa ou prisão, mas sim como conscientização de que está em nossas mãos o poder de evitar acidentes e construir um trânsito muito melhor para todos. 😉 E aí, o que você pensa sobre esse tema? Queremos te ouvir! Compartilhe a sua opinião com a gente aqui nos comentários!



Continuar lendo

Pedestre, você também faz parte do trânsito!


Os dados da edição de maio do Boletim Estatístico da Seguradora Líder confirmam: apenas nos cinco primeiros meses de 2018, 35.437 ou 24% das 148.164 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT foram destinadas aos pedestres. Isso significa que, a cada dia de 2018, mais de 230 pedestres sofreram algum tipo de acidente de trânsito, pessoal! E se a gente te contar que, neste período, eles também ficaram em 2º lugar nas indenizações por acidentes fatais, assim como nos acidentes envolvendo invalidez permanente? Triste, não é? 😣

Mas, por aqui, a gente pensa que não adianta só expor os números: precisamos falar sobre o que podemos fazer para mudar essa realidade. Por isso, nesse post, você confere algumas dicas importantes para que os pedestres possam garantir a sua segurança e um convívio cada vez mais pacífico no trânsito. Confere só! 😉

A distração que mata

Com carros, ônibus, motocicletas e outros tipos de veículos nas ruas, o pedestre tende a achar que não faz parte do trânsito, mas isso não é verdade, pessoal. E, assim como os outros veículos, eles também têm deveres, com o objetivo de garantir a segurança e evitar acidentes. Recentemente, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia divulgou uma pesquisa em que 66% dos entrevistados afirmaram usar o celular enquanto atravessam as ruas :o. Então, pedestre, que tal resistir à tentação de usar seu smartphone nas ruas? Ah, e a gente aproveita para lembrar: usar o fone de ouvido também desvia a sua atenção, viu?

Checklist do pedestre

Opa, mas não é só a distração que aumenta o índice de acidentes de trânsito envolvendo pedestres, galera. Vários outros comportamentos entram nessa conta. 😢 E, pensando nisso, fizemos uma listinha para você garantir ainda mais segurança nesse universo que é o trânsito: se liga no checklist do pedestre! 🖖

- Olhe para os dois lados e atravesse sempre na faixa de pedestres, garantindo que o motorista notou a sua presença. Não tem faixa? Então, aguarde o momento oportuno;

- As passarelas existem para a sua segurança. Viu uma delas, mesmo que seja um pouco longe? Não hesite em usá-la!

- Ao descer do transporte público, de um carro ou qualquer outro tipo de veículo, atravesse sempre em linha reta, sem correr.

Proteção garantida pelo Código de Trânsito Brasileiro

Fazer a nossa parte é importante, mas a proteção ao pedestre também é um dever de todos os outros veículos, garantida pelo Código de Trânsito Brasileiro, quando fala "os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres". Na prática, isso significa que, medidas como o respeito às faixas de pedestres, à sinalização e aos limites de velocidade, devem ser adotados sempre. ❤

O Seguro DPVAT também é para você!

A gente não se cansa de falar: o Seguro DPVAT protege você e mais de 207 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito. E, quando falamos 207 milhões, incluímos todo mundo: os motoristas, os passageiros e adivinha só? Os pedestres também! 😍🚶‍♂ Então, já sabe, o pedestre que sofre um acidente de trânsito e se encaixa em uma das nossas coberturas, pode dar entrada no seu pedido de indenização e garantir o apoio necessário em uma situação como essa. O seguro do trânsito brasileiro é para todo mundo! ❤

Evitar que essas estatísticas cresçam é responsabilidade de todos, afinal, nós somos o trânsito. Para conferir mais dados sobre o trânsito brasileiro, é só clicar aqui e conferir a edição de Maio do Boletim Estatístico da Seguradora Líder. 😉 Ah, e a gente lembra: se souber de mais alguma dica de segurança que possa ser acrescentada ao checklist do pedestre, é só deixar seu comentário aqui embaixo. Esperamos por você! \o/


Continuar lendo

​Álcool e direção: uma mistura que não dá match

No Dia dos Namorados, a gente está aqui para falar sobre uma combinação que não dá match: bebida e direção. De acordo com um estudo divulgado pelo Ministério da Saúde, 21% dos acidentes registrados no Brasil estão diretamente relacionados ao consumo de álcool. Bem triste, não é? 😣 Pensando nisso, reunimos aqui alguns motivos para você passar bem longe dessa combinação. E aí, partiu conferir?

O corpo fala: quais são as reações do álcool no nosso organismo?

Para entender um pouco mais de como o álcool traz tantos prejuízos, é preciso falar sobre como o nosso organismo reage às bebidas alcoólicas. Nas primeiras doses, ele atua como um estimulante, gerando a sensação de excitação e alegria, afetando as inibições e a capacidade de julgamento, por exemplo. Com o aumento do consumo, as habilidades motoras e o tempo de reação são prejudicados. E, dessa forma, bem mais risco de se envolver em um acidente de trânsito. Vale ficar alerta sim ou com certeza? 😎

Porcentagem da concentração de álcool no sangue

Falar de números é com a gente mesmo! 😉 Vamos conferir o que cada percentual de álcool pode causar? Confere só!

0,02% a 0,05% - diminuição das funções visuais, diminuição da capacidade de fazer duas coisas ao mesmo tempo.

0,08% - diminuição da concentração, perda de memória de curto prazo, perda do controle da velocidade, redução da capacidade de processar informações (como ver placas ou sinalizações, por exemplo)

0,10% - redução da capacidade de ficar na mesma pista da estrada e parar corretamente.

0,15%- incapacidade de controlar o veículo, prestar atenção às funções de direção e processar informação visual e auditiva.

10 anos de Lei Seca

Quando falamos de penalidade para a mistura bebida e direção, a Lei Seca vem logo à nossa memória, não é mesmo? E adivinha só: em 2018, ela completa 10 anos de resultados super positivos! Segundo pesquisa realizada pela Escola Nacional de Seguros, desde sua implantação, a Lei Seca já poupou 40 mil vidas no trânsito e 235 mil de invalidez permanente. É muito amor envolvido! ❤😍

Punições cada vez mais rigorosas

Além da Lei Seca, em abril entrou em vigor a Lei nº 13.546/17, que aumentou o rigor na punição aos motoristas que conduzirem veículos sob efeito de álcool ou outras substâncias psicoativas e causarem acidentes. Agora, nos casos de lesões corporais graves ou gravíssimas, aquelas que podem gerar invalidez permanente, a pena passa de 6 meses a 2 anos para de 2 a 5 anos de prisão em regime fechado e, nos casos de homicídio culposo, aquele onde não há intensão de matar, passa para de 5 a 8 anos de prisão, também em regime fechado. Além disso, não haverá a possibilidade de pagamento de fiança, ocorrendo a suspensão ou proibição do direito de se obter a permissão para dirigir, galera! Uma grande conquista, não é mesmo? 😉

Então, se for beber, seja no Dia dos Namorados ou em qualquer outra data comemorativa, que tal apostar nos aplicativos de transporte urbano? Assim, você garante várias outras celebrações! ❤


Continuar lendo

Cigarro e volante: perigo real e constante

Quem é fumante sabe o quanto é convidativo pegar a estrada e acender um cigarro para curtir o clima ou até mesmo para deixar o estresse de lado. 🚬 Então hoje, no Dia Mundial de Combate ao Fumo, não há nada mais apropriado do que falarmos sobre os perigos do hábito de fumar e dirigir, galera. E, por aqui, você é o nosso convidado para essa viagem educativa. Vamos juntos? 😉

O que diz a Lei?

Fumar dentro do carro não é uma infração de trânsito, mas é importante destacar que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) proíbe dirigir com apenas uma mão, “salvo em casos onde o condutor deva sinalizar, mudar de marcha ou acionar equipamentos do veículo”. Dessa forma, o motorista que segurar o cigarro e usar apenas uma das mãos ao volante para conduzir poderá ser multado no valor de R$ 85,13 e perder quatro pontos na carteira.

Mas está achando que a Lei para por aqui? Não mesmo! Se você for pego com o braço para fora do carro (por estar fumando ou por qualquer outra razão), também pode ser multado e perder outros 4 pontos na carteira. O mesmo acontece com aqueles que tem o hábito de jogar a bituca do cigarro pela janela: o condutor está cometendo uma infração média. 😨 Depois de todas essas informações, vale sim ou com certeza redobrar a atenção? Fica a dica!

Uma série de perigos para os motoristas

Os perigos de fumar e dirigir vão muito além das multas, principalmente se você gosta de bater as cinzas para fora do carro. O ato de fumar dentro do veículo aumenta potencialmente o risco de incêndio, que pode ser originado por queimaduras nos estofados. Então, se não der para segurar a vontade, a boa é esperar chegar até o seu destino para acender o próximo cigarro, viu?

E vamos combinar que dirigir segurando o cigarro e usando apenas uma das mãos diminui bastante a segurança, não é? Esta é uma atitude que pode provocar acidentes de trânsito já que, em casos de aparecimento de obstáculos que necessitem de reflexos imediatos do motorista, ele estaria prejudicado por não estar controlando o volante com as duas mãos. Vale ficar atento!

Tem novidade vindo por aí!

Se tem novidade sobre o trânsito, o Blog Viver Seguro no Trânsito está por dentro! E queremos falar sobre o Projeto de Lei 8.709/17, do deputado Heuler Cruvinel, que pretende inserir um artigo no Código Brasileiro de Trânsito (CTB) que proíbe o condutor de fumar dentro do carro que estiver em funcionamento ou movimento, prevendo multa para quem descumprir a norma e considerando o ato infração gravíssima. 😨

Respire fundo, apague o cigarro e viva melhor

Como por aqui a gente gosta muito de dados, não poderíamos terminar esse post de outra forma! A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que, todos os anos, cerca de 6 milhões de pessoas morrem em todo o mundo em razão de doenças provocadas pelo tabagismo. Somente no Brasil, esse número chega a 200 mil. A pior parte dessa história toda é que cerca de 10% dessas mortes são de fumantes passivos, ou seja, aquelas pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes. 😔

Com esse post, queremos te mostrar que os perigos do cigarro também estão ligados ao universo do trânsito e que existe muito mais relação entre fumar e dirigir do que imaginamos. ;) Então, que tal aproveitar a oportunidade para largar esse hábito de lado? Com força de vontade, suporte profissional e dedicação, é possível! ❤ Esperamos por você nos comentários!😉



Continuar lendo

Tudo o que você precisa saber sobre a Placa Mercosul

placa-mercosul.png

Você já deve ter se deparado com alguma notícia sobre a placa Mercosul, não é mesmo? A gente também! 😉 Fazendo as contas, o prazo para adesão no Brasil já foi adiado três vezes, chegando até mesmo a ser suspenso por tempo indeterminado. 😫 Mas o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) afirma que o início da implementação será no dia 1 de dezembro. \o/ E, para você já ir se preparando, reunimos tudo o que você precisa saber sobre a placa Mercosul aqui nesse post. Se liga só!😉

Como as placas Mercosul surgiram?

A ideia deste novo modelo é mais antiga do que pensamos, pessoal. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, ela nasceu em 2010 e foi impulsionada pelo Denatran, órgão brasileiro. A ideia era criar um sistema unificado, inspirado no adotado pela União Europeia nos anos 90, que facilitasse a identificação e fiscalização dos veículos dos países que atualmente compõem o Mercosul – Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai). As placas já estão sendo usadas na Argentina e no Uruguai. Bem legal, não é? \o/

Quais são as novidades?

Um dos principais pontos a serem destacados é que a nova placa usa a tecnologia a favor da segurança, galera! Composta por uma tarja azul, bandeira do Brasil e outra configuração de letras/números, ela contará com um chip e um código de barras bidimensional (também conhecido como QR Code), o que facilitará a identificação dos veículos roubados ou clonados nos países do Mercosul, por exemplo. As placas também não utilizarão mais o lacre e contarão com marcas d’água com o nome do país e do Mercosul, além de uma tira holográfica, que conterá a identificação do fabricante, a data de fabricação e seu número de série – uma outra forma de evitar falsificação. 😉

A troca da placa é obrigatória para todos os veículos?

Esse ponto costuma gerar muitas dúvidas, pessoal, mas a placa do Mercosul só será obrigatória para carros novos (a partir de 1º de dezembro), transferidos de município ou de proprietário e em outras situações que exigem a troca de placas. Portanto, se você é proprietário de um veículo já emplacado, não precisa se preocupar: você pode circular com o modelo atual sem necessidade de mudança, se este veículo permanecer sob sua propriedade e circulando no mesmo município. Mas, se você quiser trocar a placa, também não tem problema, já que os proprietários de veículos em circulação podem escolher se querem antecipar a mudança ou não. \o/

E qual é o custo disso?

Opa! Esse é outro questionamento que costuma aparecer bastante, galera. Ainda não existe uma definição dos valores das novas placas que, assim como acontece atualmente, serão pagas pelos proprietários de veículos. Mas tem uma novidade bem bacana: de acordo com o Denatran, essa nova resolução padroniza a produção das placas em território nacional, o que pode diminuir o seu custo. 😉 Vale lembrar que, atualmente, os preços das placas variam de estado para estado. Em São Paulo, por exemplo, o par de placas sai por R$ 128,68, além das taxas de vistoria e licenciamento.

Novidade virá primeiro para os cariocas

Alô, cariocas! O Governo do Rio de Janeiro divulgou recentemente que o Rio deverá ser o primeiro estado brasileiro a adotar a placa de automóveis unificada para os países do Mercosul. 😉

Verdade seja dita: a placa Mercosul é uma novidade e tanto! E você já sabe que por aqui, quando tem novidade, a gente está sempre ligadinho, afinal, é nosso papel te deixar por dentro de tudo o que acontece no trânsito brasileiro. Por isso, é muito importante te ouvir: gostou do nosso post ou tem mais alguma curiosidade sobre a placa Mercosul? Deixe seu comentário aqui embaixo. Esperamos por você!


Continuar lendo

Página 1 de 9
123456789