Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

É preciso responsabilizar as autoridades pelas mortes no trânsito

acidentesemestradas.jpg

Há anos somos procurados neste período para fazer balanços dos mortos e feridos nas rodovias durante o Carnaval, assim como ocorre em outros feriados.

Historicamente, nos últimos dez anos, estamos falando de ao menos 200 mortos no somatório de rodovias federais e estaduais em cada feriado prolongado, sem contar os feridos, que chegam a aproximadamente 2.000. A situação é tão absurda que temos condições de prever, com certa antecedência, quantas pessoas irão morrer a cada feriado.

A verdade é que o Brasil, de forma geral, se acostumou com as mortes nas estradas e no trânsito, assim como se habituou à violência urbana. Os reflexos estão nas 41.151 indenizações pagas por morte pelo Seguro DPVAT que, em 2017, aumentaram 23%.

Só teremos redução consistente de vítimas do trânsito quando existirem metas e as autoridades, em todas as esferas, forem responsabilizadas quando estas não forem atingidas.

Por isso, lamentamos dizer que, nos demais feriados do ano, estaremos aqui protestando novamente, caso a sociedade não exija resultados, medidos com um menor número de mortos nas estradas.

Continuar lendo

​Carnaval é festa, mas precisa de segurança nas estradas e nos trios elétricos

carnaval.png

Viajar no Carnaval é uma alegria, mas para ela ser completa, é preciso tomar certos cuidados antes de pegar a estrada.

Em primeiro lugar, o motorista deve evitar viajar cansado. Por isso, deve procurar compartilhar o volante com outros passageiros, além de fazer sempre paradas a cada 2 horas de direção contínua. Também é essencial que o veículo esteja com a manutenção em dia e com a documentação correta, seja o licenciamento como o pagamento do Seguro DPVAT.

Nas estradas, é importante manter sempre o bom humor, mesmo quando o trânsito está lento. Além disso, deve-se respeitar a sinalização, evitar fazer ultrapassagens em local proibido e jamais trafegar pelo acostamento. Afinal de contas, o importante é chegar ao seu destino com segurança e um pequeno acidente pode fazer você se atrasar. O melhor combustível é a paciência, com aditivo de prudência em todo o trajeto.

As crianças devem ser transportadas como mandam as leis de trânsito, já que a maior punição não é a multa, mas as consequências da negligência com os pequenos em casos de acidentes ou numa simples freada.

Por outro lado, está na hora das autoridades olharem com mais atenção a pista dos foliões, não apenas nas rodovias, mas nas ruas, onde circulam centenas de trios elétricos nesta época do ano.

Estes veículos com frequência sofrem modificações que colocam em risco a segurança, além de, muitas vezes, trafegarem sem manutenção adequada no meio da multidão. É importante lembrar que os motoristas dos trios precisam estar habilitados para dirigir caminhões e não podem estar com a carteira suspensa.

Conforme sugere a entidade de vítimas Trânsito Amigo, no caso dos condutores dos carros alegóricos das escolas de samba, além do teste do bafômetro, é fundamental verificar as condições dos motoristas desses veículos.

De modo geral, é necessária uma "operação pente fino" para garantir que os foliões curtam esse período do ano sem correr risco. Afinal, Carnaval com acidente não combina com folia.


Continuar lendo

Na hora de cair na folia, seja consciente nas ruas

carnaval-folia-acidentes.png

Carnaval é tempo de diversão, alegria, purpurina, mas também é tempo de muitos acidentes, pessoal. Sabia que, somente em 2017, quase 4 mil indenizações foram pagas, referentes a acidentes que aconteceram nesse período? São praticamente 800 indenizações pagas a cada dia! Do total de indenizações, a motocicleta foi o veículo responsável pela maior parte, 76%, apesar de representar apenas 27% da frota nacional. Vamos reduzir essas estatísticas em 2018? Confira algumas dicas. ;)

Você pensa que cachaça é água/Cachaça não é água não

Apesar de ser uma das marchinhas de Carnaval mais antigas, “Cachaça” tem uma letra super atual, galera. Para aguentar a folia dos blocos de rua, é importante se manter bem hidratado, bebendo líquidos como água, sucos e refrescos. Mas, se você quiser aproveitar o período para tomar aquela gelada, também é permitido, mas com uma condição: chamando o motorista da rodada na hora de ir embora para casa. Bebida e direção não dão samba em nenhum período do ano! ;)

E o tempo passa e eu vou me acabando/No balancê, balancê

Vai se acabar no balancê? Não se esqueça que o momento de voltar para a casa é tão importante quanto o de chegar nos blocos, folião! Para evitar acidentes, além do motorista da rodada, conte com o táxi, seu app de transporte favorito ou com o transporte público, especialmente depois daquela gelada.

Então diga que valeu/E volte seguro para a sua casa

Já é quarta-feira de cinzas e você está triste porque o Carnaval acabou? Não deixe a deprê pós-Carnaval te atrapalhar na estrada. A gente ajuda com aquelas dicas bacanas: ter uma boa noite de sono antes de voltar, respeitar os limites de velocidade e usar o cinto de segurança (até mesmo no ônibus e no banco de trás do carro).

E aí, gostou das dicas? Agora, é se preparar para os dias de folia e curtir ao máximo o feriadão, optando sempre pelo trânsito seguro e garantindo a sua curtição para o resto do ano. Bom carnaval, galera! \o/


Continuar lendo

Digitalização de documentos facilita a vida dos beneficiários

digitalizacao-documentos.png

Boas notícias para os beneficiários do Seguro DPVAT! A partir de agora, será possível digitalizar os documentos necessários para dar entrada no seu pedido de indenização já nos pontos de atendimento e, com isso, poder guardar todos os seus documentos originais. Bem bacana, não é? \o/

A digitalização traz uma porção de benefícios, como reduzir o prazo da análise das indenizações, fazendo com que a indenização saia mais rápido e diminuir as possíveis despesas com extravio de documentos. Para a Seguradora Líder, essa iniciativa, além de tornar mais fácil o acesso do Seguro DPVAT, também melhora a qualidade, aumenta a produtividade e reduz custos, três dos nossos objetivos na busca contínua pelo aperfeiçoamento da nossa operação. Todo mundo sai ganhando, galera! =)

E a Seguradora Líder não para por aí, pessoal! Estamos preparando mais iniciativas que trarão uma série de vantagens, tais como verificar quais os tipos de informações relevantes para a indenização que também podem ser coletadas de forma eletrônica. ;)

O projeto piloto já foi implementado no último mês na Seguradora Líder, em seis seguradoras consorciadas; no Sindicato dos Corretores de Minas Gerais (Sincor-MG); e com corretores parceiros do Estado do Rio de Janeiro. A previsão é estender a implantação para todos os parceiros ainda no primeiro trimestre desse ano. Vale ficar atento! \o/

Gostou de saber dessa novidade? Fique ligado aqui no nosso blog. ;)


Continuar lendo

Homens motociclistas são as maiores vítimas do trânsito

motociclistas-relatorio-anual.png

Por dia, 782 motociclistas morrem no trânsito brasileiro. Mais de 615 adquirem sequelas permanentes. Os dados alarmantes são do Relatório Anual de 2017 da Seguradora Líder e comprovam: os motociclistas são as maiores vítimas do trânsito.

Apesar de representarem apenas 27% da frota nacional, as motos acumularam 285.662 sinistros ou 74% das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT ao longo de 2017. E o mais grave disso, que afeta diretamente toda a nossa sociedade, as vítimas de acidentes são, em sua maioria, jovens entre 18 a 34 anos, idade considerada economicamente ativa. Essa faixa etária concentrou 52% dos acidentes fatais e 54% dos acidentes com sequelas permanentes durante o período, pessoal.

Um estado a ser destacado em relação aos acidentes envolvendo motocicletas é o Ceará, que registrou, em 2017, dez vezes mais casos de indenizações pagas para acidentes envolvendo motocicletas do que com automóveis. Do total de 32.019 indenizações pagas no ano, 27.844 foram para motos, enquanto apenas 2.749 foram destinadas aos carros. Impressionante, não é mesmo?

Outros números também merecem destaque: 88% das indenizações por morte em acidentes com motocicletas foram para vítimas do sexo masculino. No caso de acidentes que resultaram em sequelas permanentes, 79% das indenizações também foram para vítimas do mesmo sexo.

Ao ler todos esses dados, o que podemos fazer para mudar essa realidade, pessoal? A resposta é simples: respeitar as leis de trânsito, evitar o uso de álcool ao dirigir, usar os equipamentos de segurança e ficar atento aos demais usuários da via. ;)

Tem mais alguma sugestão? Conta para a gente aqui nos comentários. ;)


Continuar lendo

O Seguro DPVAT em números: Seguradora Líder divulga Relatório Anual 2017

relatório-anual-dpvat-2017.png

Já contamos para você que, por aqui, gostamos muito de números. Através deles, acreditamos que é possível construir políticas para tornar o trânsito cada vez mais seguro. Pensando nisso, a Seguradora Líder divulga o Relatório Anual 2017, uma importante ferramenta com dados de todas as indenizações pagas e o perfil de quem recebeu o seguro no último ano. Em 2017, 383.993 indenizações do Seguro DPVAT foram pagas, um valor que dava para encher 20 vezes o Maracanã. Apesar do valor impressionar, houve redução de 12% no total de indenizações pagas em relação ao ano passado. Vale ressaltar que, desse total, 11% foram destinados para morte, 74% para invalidez permanente e 15% para reembolso de despesas médico-hospitalares.

Mas as notícias não são tão boas quando falamos do número de indenizações pagas por morte: o número cresceu 23% em comparação com o ano anterior, fechando em 41.151. O mesmo aconteceu nas indenizações pagas por reembolso de despesas médico-hospitalares, que cresceram 7%. 

Homens de 18 a 34 anos continuam sendo as principais vítimas do trânsito

É isso aí, pessoal: no ano passado, 75% das indenizações foram pagas para vítimas do sexo masculino, contra 25% das mulheres, mantendo o mesmo comportamento dos anos anteriores. Já a faixa etária mais atingida no período foi a de 18 a 34 anos, idade economicamente ativa, representando 49% das indenizações pagas, o correspondente a cerca de 186 mil indenizações.

Maior parte dos acidentes acontece ao anoitecer

Estresse de um dia cansativo, visão comprometida ao entardecer, dirigir em horários de pico... essas são apenas algumas das razões para o período do anoitecer, entre 17h e 19h59, representar a maior incidência dos acidentes (23%) indenizados durante 2017. Então, já sabe, vai dirigir à noite? Vale redobrar a atenção. =)

E aí, gostou de ficar por dentro dos números do Seguro DPVAT? Para saber mais, basta clicar aqui e conferir o nosso Relatório Anual na íntegra. ;) Esperamos por você nos comentários!


Continuar lendo

O futuro da documentação obrigatória: CNH-e e CRLV digital

futuro-documentacao-obrigatoria.png

Já percebeu como a tecnologia está presente em tudo no nosso dia a dia? Hoje é comum vermos as pessoas conectadas, sempre de olho no smartphone, um aparelho que tem tudo das nossas vidas: fotos, vídeos, contatos, para ficar no básico. E se o celular também fosse a sua carteira de motorista? Ou o documento do seu carro? Pois isso já é fato: a versão online da CNH já é realidade em 12 estados e no Distrito Federal, pessoal!

A CNH-e, como é chamada, já pode ser feita em alguns Estados do Brasil (clique neste link para conferir). Ela ficará disponível no smartphone do usuário e tem o mesmo valor jurídico que o documento impresso. O prazo obrigatório para adoção em todo o país era até amanhã, dia 1º;de fevereiro, mas foi estendido para 1º de julho.

As regras específicas sobre como fazer a CNH digital serão definidas de acordo com o DETRAN de cada estado, da mesma forma que acontece em relação ao documento impresso. O único requisito básico é ter a nova Carteira Nacional de Habilitação, emitida desde maio de 2017, que possui um QR Code. Quem ainda não possui essa versão da CNH, pode solicitar a substituição diretamente no DETRAN local ou então esperar pelo vencimento da carteira atual e solicitar a emissão de uma nova, quando poderá utilizar a CNH-e. Ficou curioso para saber como emitir a versão digital da sua carteira de habilitação? Confira abaixo! =)

- Antes de baixar o aplicativo, o condutor deve ter um número de celular e um e-mail cadastrados na base do Portal de Serviços do DENATRAN. Após a confirmação dos dados cadastrais, por certificado ou por comparecimento ao DETRAN (quando o usuário não possui certificado digital), basta acessar o Portal de Serviços novamente e gerar o código de acesso que será usado no primeiro acesso à aplicação.

Uma curiosidade é que a versão impressa continuará sendo emitida normalmente, mas o condutor poderá dirigir apenas com a CNH-e. Por isso, vale redobrar a atenção em não deixar o celular descarregado, já que não apresentar o documento, ainda que na forma digital, será considerada infração por conduzir veículo sem os documentos de porte obrigatório.

Porém, a gente destaca que a CNH-e não será o único documento que passará por mudanças. O CRLV, aquele documento entregue após o licenciamento do veículo, também! A versão digital do CRLV deverá ser implantada pelos órgãos e entidades executivas de trânsito dos Estados e do Distrito Federal até o dia 31 de dezembro de 2018, de acordo com uma norma publicada pelo CONTRAN. Vale lembrar que este documento só é expedido após a quitação dos débitos relativos a tributos, encargos e multas de trânsito vinculadas ao veículo, bem como o pagamento do Seguro DPVAT, galera.

E aí, gostou das novidades? Depois de saber de tudo isso, só não vale esquecer o celular em casa, não é? Deixe sua opinião aqui nos comentários. \o/


Continuar lendo

O exemplo de Londres

exemplodelondres.png

​Imagine uma cidade perfeita, onde o transporte público funciona tão bem que nem se pensa em ter o próprio carro na garagem. Esse plano existe e já está sendo desenvolvido pela prefeitura de Londres. Na contramão da realidade de muitos municípios brasileiros, no ano passado, o prefeito Sadiq Khan decidiu incentivar os londrinos a aderirem as viagens feitas a pé, de bicicleta ou usando transporte público. A ideia do projeto é ampliar para 80%, até 2041, a proporção de deslocamentos mais sustentáveis da população, em comparação aos 64% de agora. Isso significa uma média de 3 milhões a menos de viagens de carro por dia. Bem legal, não é, galera? ;)

​O plano para reduzir a dependência do carro foi pensado com base em três temas-chave: tornar as ruas da cidade mais saudáveis e, consequentemente, as pessoas também; diminuir o número de veículos nas ruas incentivando o uso de transporte público para longos trajetos; e planejar o crescimento em novas áreas garantindo que Londres se desenvolva de forma a beneficiar a todos.

​De acordo com a própria prefeitura, o projeto ajudará a criar uma cidade mais justa, mais verde, saudável e próspera. Com a iniciativa, espera-se que os londrinos façam pelo menos 20 minutos de viagem ativa todos os dias. O plano pretende, ainda, entregar uma rede de ciclovias em toda a Londres, com novas rotas e infraestrutura aprimorada para combater barreiras ao ciclismo. O objetivo do prefeito é que 70% dos londrinos vivam a 400 metros de uma rota de ciclovia de alta qualidade e segura até 2041.

​Também faz parte do projeto diminuir a quantidade de estacionamentos no centro da cidade, uma das áreas mais bem atendida pelos transportes públicos. Os escritórios, por exemplo, deixariam de providenciar vagas para os automóveis de funcionários e visitantes. No lugar de estacionamentos e ruas lotadas de carros, a região ganhará um cenário verde e confortável para os pedestres. A exigência de vagas para bicicletas nas lojas externas também será intensificada.

​Mas e aqui no Brasil, como estamos? Apesar de longe da realidade londrina, a prefeitura de Niterói, no Estado do Rio de Janeiro, teve uma iniciativa parecida, através do Plano Plurianual 2018-2021 do município, que adota diversas medidas como respostas a sugestões da sociedade civil e traz a integração entre os planos municipais de curto, médio e longo prazo.  Com o projeto, Niterói pretende estender a malha cicloviária para 120 km até 2021, reduzir a média anual de congestionamento nos dias úteis nos horários de pico de 31km para 10,7km, e encurtar em 15 minutos o tempo que os niteroienses levam no trânsito entre a casa e o trabalho.

E você, acha que o projeto de Londres pode ser aplicado ao Brasil de alguma forma? Esperamos por você aqui nos comentários. =)


Continuar lendo

Vigência e inadimplência do Seguro DPVAT

Vigência e inadimplência Seguro DPVAT.png

Estamos em período de pagamento do Seguro DPVAT e muitas dúvidas costumam surgir nos proprietários de veículos, não é mesmo? Uma delas é o período de vigência do DPVAT e o que pode acontecer em casos de inadimplência. Se você também tem essas dúvidas, continue ligadinho no nosso post. ;)

Primeiramente, queremos contar para você por que manter o Seguro DPVAT em dia é tão importante: além de ser um ato e tanto de cidadania, ao realizar o pagamento, você garante a sua proteção e a de mais de 200 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito. É muito amor envolvido!

Agora, vamos falar sobre a vigência do Seguro, que vai de 1º de janeiro a 31 de dezembro, independentemente da data de pagamento do prêmio. Mas o que ocorre se o acidente acontece antes ou depois do vencimento do DPVAT? Confira abaixo. =)

Acidente anterior ao vencimento

Se o proprietário do veículo sofreu acidente de trânsito antes do Seguro DPVAT vencer, basta quitar o exercício vigente dentro do vencimento para dar entrada no pedido de indenização – desde que se enquadre em uma das coberturas.

Acidente posterior ao vencimento

Se o proprietário do veículo efetuou o pagamento em atraso, mas antes da data do acidente, ele também tem direito a solicitar o Seguro DPVAT. Para isso, é necessário estar enquadrado em uma das três coberturas.

Mas o que acontece nos casos em que o proprietário simplesmente não realiza o pagamento do Seguro DPVAT? Além de não conseguir realizar o seu licenciamento, ele perde o direito a indenização caso seja vítima do acidente de trânsito e tem que ressarcir os valores pagos às outras vítimas que possam existir no mesmo evento. Uma situação bastante chata, não é, pessoal? 

Logo, o melhor a se fazer é manter o seu DPVAT em dia e garantir seus direitos. Afinal de contas, os acidentes de trânsito são repentinos e os benefícios do Seguro minimizam esse impacto causado a todos os envolvidos, independente da sua condição no momento do acidente, sendo pedestre, passageiro ou motorista.

Leu o post e mesmo assim ainda tem dúvida sobre a vigência do Seguro? Fale com a gente aqui nos comentários. ;)


Continuar lendo

Ao anoitecer, cuidado redobrado na direção

anoitecer-direção.png

Quando a noite começa a cair, é hora de redobrar a atenção na direção. Você sabia que existem horários críticos no dia, quando muitos acidentes de trânsito costumam acontecer? Segundo a Polícia Rodoviária Federal, 30% dos acidentes são registrados no período do anoitecer, entre as 17h e as 20h. O Boletim Estatístico da Seguradora Líder também confirma: de janeiro a novembro de 2017, 24% das indenizações pagas por morte e invalidez permanente aconteceram nesse mesmo período.

Um dos motivos para acidentes neste horário é a baixa visibilidade. Afinal, enquanto o sol se põe, os raios ficam a uma altura que dificulta a visão do motorista, aumentando as chances de acidentes. Neste caso, o mais recomendado é a utilização do quebra-sol do veículo. Se a luminosidade estiver muito forte, os óculos escuros também podem ser uma boa solução. ;)

Mas é importante citar que a mudança da iluminação na transição entre o dia e a noite atinge mais do que a sensibilidade do olho humano. Este período, conhecido como “lusco-fusco”, também causa distorção na visão periférica e pode aumentar o sono natural. O coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, lembra que antes de sair para viagens, além de fazer um check-up no veículo, o motorista deve estar atento e avaliar as suas condições para dirigir.

“Os condutores pegam seus carros sem ter atenção em como estão, se tiveram uma boa noite de sono, por exemplo. É importante ressaltar que o cansaço causa pelo menos 20% dos acidentes nas estradas brasileiras e é responsável por 30% das mortes”, comenta Rodolfo.

Para que as estatísticas não cresçam e acidentes sejam evitados, é preciso ter ainda mais cuidado durante esse horário. Reduzir a velocidade e observar os semáforos são algumas dicas. Além disso, é importante procurar não dirigir cansado, principalmente durante longas viagens. Caso não esteja se sentindo bem, pare e descanse. Às vezes, uma rápida pausa pode fazer toda a diferença. =) O ideal, ainda, é descansar 15 minutos a cada duas horas de direção e, de preferência, evitar pegar estradas durante a noite ou no horário do entardecer.

Gostou das dicas? Compartilhe com a gente aqui nos comentários. Esperamos por você! ;)


Continuar lendo

Página 1 de 24
12345678910...