Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Dia Nacional do Ciclista: uma viagem pelo universo das bicicletas

Bike, magrela, camelo, kalanga, zica... são muitos os apelidos para a bicicleta, mas a verdade é uma só: ela, certamente, ocupa um espaço muito grande no coração dos brasileiros. ❤ Hoje, no Dia Nacional do Ciclista, queremos contar um pouco mais da sua história, suas curiosidades e como ela pode te ajudar a adotar um estilo de vida mais saudável. Confere só! 😉

Uma viagem no tempo

Sabia que faz 201 anos que foi lançado o primeiro modelo de bicicleta? É isso aí! A bicicleta do barão alemão Karl von Drais, de 1817, é considerada a pioneira. Batizada de "máquina corredora", ela era feita de madeira e funcionava com o impulso dos pés. O objetivo da sua criação foi oferecer um meio de transporte mais barato e fácil de manter que os cavalos. 😱 Dá só uma olhadinha em como ela era e conta para gente nos comentários o que você achou. 😉

bicicleta-von-drais.jpg 

Fonte: Gun Powder MA/Wikimedia

Será que você precisa mesmo ter um carro?

De acordo com estudo publicado no British Medical Journal, importante publicação da área médica, o chamado "deslocamento ativo" ou seja, ir de bicicleta ou a pé para atividades cotidianas, como o trabalho, está relacionado a um risco de morte 41% inferior comparado com o deslocamento feito de carro ou em transporte público. E não para por aí! Quem vai para o trabalho pedalando sofre um risco 52% menor de morrer de doença cardíaca e 40% menor de morrer de câncer.

Além de cuidar da sua saúde, ao adotar a bicicleta, você corta gastos como combustível, estacionamento, trocas de óleo, balanceamento, mecânico e eventuais retoques. Isso sem contar que as peças e eventuais reparos de uma bicicleta têm custo muito baixo quando comparados com os de um automóvel. E aí, depois desses dados, será que você precisa mesmo ter um carro? 😉

Cidade da bicicleta: o exemplo de Roterdã, na Holanda

As cidades do mundo todo estão investindo cada vez mais no transporte via bicicleta! E como por aqui a gente gosta muito de exemplo, vamos falar de Roterdã, na Holanda. Estudos afirmam que, dos 600.000 habitantes da cidade, cerca de 70.000 utilizam a bicicleta no seu deslocamento diário. Muita gente, não é? Imagina no Brasil! Por isso, a Prefeitura da cidade instalou alguns semáforos de ciclovia com sensores de temperatura infravermelhos. O objetivo é descongestionar a cidade, favorecendo o tráfego não-poluente. Se você também gosta de bike como a gente, dá até aquela vontade de fazer uma visitinha à Holanda, não é? ❤

O que o CTB fala sobre a bicicleta?

Quem circula de bike também tem direitos e deveres, pessoal! De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é necessário que a bicicleta tenha buzina, espelho e adesivos refletores na frente, atrás, nas laterais e nos pedais. Você sabia disso? 😱

Outro ponto importante é que não adianta deixar o carro em casa e ir para o bar de bicicleta, galera: o ciclista alcoolizado, apesar de não ter pontos para perder na carteira, nessa condição, pode ser multado e até preso. É bom ficar de olho!

A bicicleta na cultura popular

O Blog Viver Seguro no Trânsito também é cultura, galera! E tem vários filmes sobre bicicleta por aí, tais como "As Bicicletas de Belleville", "O Escocês Voador", "Competição de Destinos - American Flyers", "Perigo por Encomenda" e "O Caminho das Nuvens". E gente não poderia deixar de falar do mais famoso de todos, o "E.T. – O Extraterrestre" que tem uma das cenas com bicicleta mais famosa da história do cinema! Muito amor! ❤ E aí, que tal aproveitar o final de semana para assistir pelo menos um deles?

É verdade que nunca esquecemos como andar de bicicleta?

E, para encerrar esse super post, queremos matar a sua curiosidade a respeito da pergunta desse título: sim, é verdade! Isso acontece porque o sistema nervoso tem como principal característica a capacidade de reter informações nos neurônios e na rede formada por eles. No caso das atividades motoras, as informações para executar os movimentos ficam armazenadas no chamado sistema extrapiramidal, no cérebro. Quando essa parte é estimulada, o conhecimento pré-adquirido surge automaticamente e você está pronto para andar de bicicleta como se fosse a primeira vez! \o/

E aí, gostou da nossa viagem pelo universo das bikes? Tem alguma história legal com a bicicleta para compartilhar com a gente? Então, é só deixar seu comentário. Esperamos por você! ;)


Continuar lendo

Violência no trânsito: precisamos falar sobre os impactos da invalidez permanente

De janeiro a julho, foram pagas 193.914 mil indenizações do Seguro DPVAT. Desse total, 69%, equivalente a 134.710 foi destinado à cobertura por invalidez permanente, o equivalente a população da cidade de Brusque, em Santa Catarina. 😮 Esses dados alarmantes são da edição de julho do Boletim Estatístico, documento divulgado mensalmente pela Seguradora Líder, cujo objetivo é contribuir para o desenvolvimento de ações de prevenção de acidentes cada vez mais efetivas em todo o país.

Esse número se torna ainda mais expressivo quando imaginamos que, por dia, mais de 635 pessoas foram afastadas de suas rotinas normais, como o trabalho e a convivência em família, em decorrência de um acidente de trânsito. Muito triste, não é? Para falar sobre essa realidade, preparamos um post especial. Continue acompanhando. 😉

Afinal, o que é considerado invalidez permanente?

Uma das três coberturas do Seguro DPVAT, a invalidez permanente ocorre quando algum membro ou parte do corpo perde suas funções vitais, sendo um dano irreversível. Ela pode ser parcial ou total. Por exemplo, se alguém sofrer um acidente e perder a visão de um olho, a invalidez é parcial. Quando ela, no mesmo acidente, perde a dos dois olhos, é total. 😥

O custo social da invalidez

O impacto da invalidez permanente recai especialmente sobre três atores da sociedade: as famílias das vítimas, a chamada seguridade social (saúde, previdência e assistência) e a economia do país. Um estudo sobre o custo social da invalidez permanente, realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), aponta que o Brasil perde, por ano, cerca de R$ 40 bilhões a R$ 50 bilhões em razão da violência no trânsito, com 41% desse montante correspondendo à perda de produção, ocasionada quando uma pessoa economicamente ativa deixa de produzir no seu período de afastamento, por exemplo. A gente nem precisa dizer que é bem triste, não é? 😧

Cuidado redobrado com os motociclistas

Atualmente, os acidentes envolvendo motociclistas em idade economicamente ativa, ou seja, de 18 a 34 anos, representam a maioria das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT. De janeiro a julho, essa situação não foi diferente: no período analisado foram pagas aproximadamente 60 mil indenizações por invalidez permanente às vítimas nessa faixa etária. 😮 Isso se torna ainda mais grave quando verificamos que as motos representam apenas 27% da frota nacional.

O que a Seguradora Líder está fazendo para mudar essa realidade?

Aqui na Seguradora Líder, acreditamos que também temos um papel que vai muito além do pagamento das indenizações do Seguro DPVAT. Por isso, criamos o Programa Recomeço, que colabora com a reinserção dos acidentados de trânsito no mercado de trabalho. Já contamos sobre ele para vocês anteriormente por aqui, mas se quiser saber mais, é só clicar aqui para acessar o Portal Recomeço, canal onde empresas parcerias podem cadastrar suas vagas e os beneficiários do Seguro DPVAT conseguem incluir seus currículos e se candidatarem às oportunidades. 😉

Com esse post queremos mostrar para você que a invalidez é um problema sério, que impacta especialmente os jovens. Por isso, queremos que você se pergunte cada vez que pegar no volante para dirigir: "eu preciso ir tão rápido?", "estou usando todos os equipamentos de segurança?". Construir um trânsito mais seguro é uma construção coletiva! Pense nisso. 💕



Continuar lendo

Precisamos falar sobre o elevado número de indenizações pagas para as motocicletas

Por Rodolfo Rizzotto, Coordenador do SOS Estradas

A cada Boletim Estatístico divulgado pela Seguradora Líder, fica mais evidente que algo precisa ser feito para diminuir o elevado número de acidentes envolvendo motocicletas.

Na edição de julho do documento, esse fato não foi diferente: das 193.914 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT, 76% foram destinadas a esse tipo de veículo, que representa apenas 27% da frota nacional. Os dados se tornam ainda mais assustadores, já que das indenizações pagas no período para acidentes com motocicletas, 74% foram para invalidez permanente e 8% para morte. As vítimas de acidentes com motocicletas são, em sua maioria, jovens do sexo masculino de 18 a 34 anos, idade considerada economicamente ativa.

No Nordeste, a situação das vítimas de acidentes com motocicletas parece ser ainda mais grave, já que a região concentrou, de janeiro a julho desse ano, a maior incidência de acidentes fatais envolvendo motocicletas. Vale lembrar que, na última década, houve um crescimento exponencial de 166% da frota de motocicletas da região. Hoje, são mais de 7,2 milhões de motos registradas.

Os acidentes envolvendo esse tipo de veículo são um verdadeiro drama nacional, cujo impacto se reflete nas famílias das vítimas, no Sistema Único de Saúde (SUS) e na Previdência Social.

Dessa forma, é preciso, urgentemente, agir e buscar alternativas para reduzir os números de acidentes envolvendo esse tipo de veículo, seja através da conscientização sobre a educação no trânsito ou por meio do uso de políticas públicas. Caso isso não aconteça, vamos continuar fazendo jovens trocarem as duas rodas das motos pela cadeira de rodas em todo o Brasil.

Gostou do artigo? Clique aqui para conhecer o site do SOS Estradas, um programa que visa reduzir os acidentes e aumentar a segurança nas rodovias.

Continuar lendo

Programa Recomeço: confira tudo sobre o início do programa de qualificação

Tem mais novidades sobre o Programa Recomeço por aqui, pessoal! 😍 No último dia 06 de agosto, começaram as aulas do curso-piloto no Rio de Janeiro e queremos te contar tudinho desse momento tão especial. Continue ligadinho aqui no post para saber mais!👇

Parceria com a Escola Nacional de Seguros

Aqui na Seguradora Líder, nós acreditamos que não se chega a nenhum lugar sozinho e essa realidade não é diferente no Programa Recomeço. Para a turma-piloto da capacitação dos beneficiários contamos com a parceria da Escola Nacional de Seguros, instituição referência no mercado segurador, que possui uma vasta experiência com programas de formação. Um deles é o projeto "Amigo do Seguro", voltado para a seleção e treinamento de alunos da rede pública para o mercado de seguros e que já treinou mais de 3000 jovens em todo o Brasil. Bem legal, não é? 😉

Conteúdo programático das aulas

Mas o que, efetivamente, esses beneficiários aprenderão durante o curso? O conteúdo programático abrange módulos sobre atendimento ao cliente; conceitos básicos de seguros; língua portuguesa; orientação profissional; matemática financeira; rotinas administrativas e informática básica, totalizando 84 horas de formação. Após participar do curso de qualificação, os beneficiários estarão aptos a se candidatar a uma vaga através do Portal de Oportunidades do Recomeço. A previsão é que uma nova turma seja formada em São Paulo ainda este ano. 😍

Tem muita expectativa por aqui!

O Programa Recomeço é feito para pessoas e, logo na primeira aula, os beneficiários compartilharam suas expectativas e suas histórias relacionadas ao trânsito. Confere só. Muito amor envolvido! 💕

Aline Pereira, 36 anos

"Estava retornando de uma entrevista de emprego em 2016, feliz pela minha aprovação. O ônibus onde eu estava bateu no poste e desmaiei. Sofri fraturas expostas no polegar, na mão e perdi muita massa muscular. O Programa é uma oportunidade de começar novamente. E isso é muito importante para todos nós, especialmente após o baque do acidente de trânsito. Agora, voltei para a faculdade de Psicologia, que parei por conta do acidente, e posso dizer que minha vida está voltando ao caminho que escolhi. Estou começando de novo".

Janilson Júnior, 33 anos

"Fui vítima de dois acidentes, um em 1994 e outro em 2008. No último acidente, quebrei a perna em três lugares e, hoje, uso muletas para me locomover. Nessa época, estava no 6º período da faculdade de Administração. Acredito que o conteúdo do curso do Programa Recomeço vai de encontro com a minha formação, sendo uma oportunidade para adquirir novos conhecimentos."

Saiba mais sobre o Portal Recomeço

Além do início das aulas, outra novidade da última semana foi o lançamento do Portal Recomeço, que pode ser acessado clicando aqui. A plataforma digital permitirá a disponibilização de vagas pelas empresas parceiras e o cadastramento dos beneficiários do Seguro DPVAT interessados em uma oportunidade. Por lá, também rolarão histórias de vida de superação e notícias semanais sobre a inclusão de PCDs no mercado de trabalho brasileiro. Está imperdível! 😉

Por aqui, a gente fica super feliz em te deixar por dentro de tudo o que está acontecendo no Programa Recomeço. 😉 Continue ligadinho aqui no Blog Viver Seguro no Trânsito para conferir muito mais sobre essa iniciativa e conta para a gente nos comentários o que você está achando. 💕



Continuar lendo

No Dia dos Pais, confira mais sobre o perfil dos homens no trânsito

dia-dos-pais-2018.png

Eles desempenham suas tarefas com muita presença, entregando muito amor, dedicação, participação e superação. De quem estamos falando? Dos pais! E adivinha só? Hoje o dia é só deles. 💕 Por isso, preparamos um post especial para falar do perfil dos homens no trânsito. Continue acompanhando aqui embaixo. 👇

Homens na liderança das indenizações pagas

De acordo com as estatísticas, as consequências dos acidentes de trânsito são muito mais graves para os homens. De janeiro a julho de 2018, por exemplo, 75% do total de 193.914 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT foram destinadas ao sexo masculino, algo preocupante.

E são muitos os motivos para essa liderança, pessoal, como, por exemplo, o fato dos homens se mostrarem mais impacientes ao volante e menos atentos às normas de trânsito. L Dessa forma, atitudes como discutir, não usar os equipamentos de segurança, abusar nas ultrapassagens e utilizar aparelhos eletrônicos, como o celular e o GPS, acabam se tornando causas frequentes de acidentes, pessoal. Com esses motivos, a gente nem precisa falar que é preciso redobrar a atenção, não é mesmo?

A importância do exemplo

Os pais são exemplo para as crianças e, de acordo com o National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), entidade responsável por questões de segurança do trânsito nos Estados Unidos, essa realidade pode ser aplicada também ao trânsito. E a influência através do exemplo se torna muito mais relevante quando verificamos que 51% do total das indenizações pagas no período por invalidez permanente e 10% do total das pagas por morte foram para vítimas do sexo masculino. :(

Mas como, efetivamente, agir de forma que a sua conduta possa ser replicada pela criança? É simples: além de orientar sobre a segurança no trânsito, é importante dar exemplos práticos, como mostrar a forma segura de atravessar a rua, usar equipamentos de segurança quando fizer atividades como andar de bicicleta, nunca permitir que as crianças coloquem qualquer parte do seu corpo para fora da janela do veículo, não incentivar que a criança dirija antes de atingir a maior idade e dirigir sempre com cautela, respeitando as leis e a sinalização de trânsito. Com essas dicas, ficou bem mais fácil, não é? ;)

Influência da paternidade no trânsito

E, como a gente está falando do exemplo, temos boas notícias. Estudos do Detran-PR afirmam que o comportamento masculino ao volante parece mudar após a paternidade, já que, com a chegada dos filhos, os homens ficam mais preocupados com a própria segurança e a de seus familiares, estando automaticamente e inconscientemente mais responsável e preocupado, duas características super necessárias para o trânsito. Você é pai e viveu essa experiência? Deixe seu relato aqui no comentário para inspirar outras pessoas. =)

Papai, ao pegar no volante, a mensagem que a gente quer te passar é a seguinte: tem gente esperando você voltar para casa. <3 Lembre-se disso e garanta muito mais datas como a de hoje para celebrar ao lado de quem você ama. Feliz Dia dos Pais! ;)



Continuar lendo

Por dentro do Relatório de Sustentabilidade 2016-2017 da Seguradora Líder

Não é novidade: a Seguradora Líder busca, através da transparência, aprimorar cada vez mais a gestão dos recursos do Seguro DPVAT, pessoal. 😉 E, por aqui, acreditamos que isso só é possível através do comprometimento com a governança, as ações de compliance e a eficiência administrativa. Reforçando esses princípios super importantes, divulgamos, nesta semana, o Relatório de Sustentabilidade do Biênio 2016-2017. Esse documento é uma importante iniciativa de prestação de contas à sociedade e resume as transformações que estão acontecendo por aqui ao longo dos dois últimos anos. Você é nosso convidado especial para conferir todos os detalhes no post de hoje! 🍃

O que é um Relatório de Sustentabilidade?

Todas as grandes empresas divulgam os seus Relatórios de Sustentabilidade. Mas já bateu a curiosidade para saber no que consiste esse documento? De acordo com a instituição Global Reporting Initiative (GRI), o Relatório de Sustentabilidade é um modelo de gerenciamento de ações, que, na prática, mede, divulga e presta contas às várias partes interessadas sobre o desempenho das organizações, com objetivo de promover o desenvolvimento sustentável. Agora que você já sabe, vai ler o relatório com muito mais atenção, não é mesmo? 😛😂

Um pouco mais sobre o documento da Seguradora Líder

Inspirado nas Diretrizes GRI-G4, também da Global Reporting Initiative, o Relatório de Sustentabilidade da Seguradora Líder traz detalhes, em 70 páginas, de como a eficiência e o controle de custos são prioridades por aqui. Por lá, você confere um histórico sobre a criação da Seguradora, os detalhes do nosso Planejamento Estratégico 2018-2022, a nova redação para a nossa Missão, Visão e Valores, dados gerais sobre o Seguro DPVAT e seu processo de arrecadação, como gerimos nossos resultados e como nos relacionamos com diferentes públicos, além de destaques da gestão no biênio 2016-2017, que a gente vai contar aqui embaixo.

Afinal, quais foram as mudanças ocorridas em 2016 e 2017?

Podemos afirmar que estes foram anos de intensa transformação na Seguradora Líder, pessoal. Nesse período, nosso foco foi para o combate às fraudes, com a adoção de práticas ainda mais incisivas para prevenir e combater os pedidos indevidos. Também reforçamos nossas práticas de governança corporativa, com destaque para a ampla reestruturação do processo de regulação de sinistros, que vai desde o recebimento do pedido de indenização até o pagamento. Dessa forma, podemos dizer que, neste período, a simplificação de processos para garantir o acesso ao benefício, a transparência e a eficiência administrativa tornaram-se o tripé da gestão do Seguro. Bem legal, não é? 💚

Sustentabilidade, a gente vê também no nosso dia a dia

Como o próprio nome já diz, um dos principais objetivos desse documento é promover a sustentabilidade. Além de sermos signatários dos Princípios de Sustentabilidade em Seguros, aplicando-os em nossa cultura e atividades, para liderar as iniciativas socioambientais contamos com uma comissão, a SustentabiLíder, formada por 18 pessoas do nosso time. O compromisso dessa comissão é estimular a consciência sustentável. É como a gente sempre fala, pessoal: a entrega de um Seguro DPVAT cada vez melhor para você começa aqui dentro e a gente não mede esforços para que isso aconteça! 💓

Depois de todos esses dados, a gente aposta que você está bastante curioso para conferir o Relatório de Sustentabilidade na íntegra, não é? É só clicar aqui, pessoal. \o/ Continue ligadinho no Blog Viver Seguro no Trânsito para saber mais. Esperamos por você aqui embaixo nos comentários! 👇


Continuar lendo

Um novo futuro começa agora: saiba mais sobre o Programa Recomeço

Nos últimos 10 anos foram pagas mais de 4,5 milhões de indenizações relacionadas à acidentes de trânsito através do Seguro DPVAT. Desse número expressivo, cerca de 3,1 milhões foram destinadas à invalidez permanente. Muito além de números, são vidas e sonhos que esperam por oportunidades para recomeçar após um acidente de trânsito. Na Seguradora Líder acreditamos que nosso papel no amparo às vítimas não deve estar restrito ao pagamento às indenizações. Foi a crença de que podemos fazer mais que levou a Seguradora a criar o Programa Recomeço. 😍 Hoje, aqui no blog, iremos contar tudo sobre essa iniciativa para você. Continue ligadinho!

Em que consiste o Programa?

A missão é super bonita e o significado, bem simples, galera! O Programa Recomeço tem a missão de dar apoio na ressocialização, qualificação e recolocação de beneficiários do Seguro DPVAT. Na prática, isso acontece através de uma plataforma digital, que será lançada em breve, e que permite que o beneficiário, cadastrado em nosso banco de dados, participe de programas de capacitação e de qualificação profissional, realizada com empresas participantes, de forma totalmente gratuita. 😉

Tornando o Recomeço realidade

E já estamos trabalhando para tornar tudo isso realidade! No último dia 01 de agosto, por exemplo, a Seguradora Líder promoveu, no Rio de Janeiro e em São Paulo, um encontro com 18 empresas do mercado financeiro e segurador para apresentar o Programa e o Portal de Oportunidades. Esses dois estados serão as primeiras praças de implementação do programa, mas por aqui, nossa intenção é que ele ganhe o Brasil, pessoal. 💕

Capacitação diferenciada para os participantes

Mas não para por aí! Além do encontro com as empresas, na segunda-feira, dia 06 de agosto, teve início o curso-piloto de qualificação do Programa Recomeço, no Rio de Janeiro, em parceria com a Escola Nacional de Seguros (ENS), instituição tradicional no ensino para o mercado segurador. Até setembro, os beneficiários selecionados passarão por aulas que abrangem atendimento ao cliente; conceitos básicos de seguros; língua portuguesa; orientação profissional; matemática financeira; rotinas administrativas e informática básica, totalizando 84 horas de formação. 😱 E vem mais por aí: já temos uma segunda turma de capacitação programada para São Paulo também no próximo mês. \o/

O Portal Recomeço

Uma das ações mais bacanas do Recomeço é a plataforma digital, que permitirá a disponibilização e vagas voltadas para PCDs pelas empresas parceiras e o respectivo cadastramento dos candidatos interessados em uma oportunidade. Nosso objetivo, através do Portal, é facilitar o cumprimento da Lei de Cotas para PCDs pelo mercado, além de contribuir para a recolocação dos beneficiários do Seguro DPVAT no mercado de trabalho. Se você ficou curioso para conferir este espaço, é só continuar ligadinho aqui no blog, que divulgaremos em breve, viu? <3

Para nós da Seguradora Líder, recomeçar é fazer valer nossa missão social, transformando desafios em oportunidades e, assim, abrindo portas para milhares de beneficiários do Seguro DPVAT. 💕 Queremos aproveitar para te fazer um convite bem legal: continue ligadinho aqui no Blog Viver Seguro no Trânsito para conferir todos os detalhes desse Programa. 😉



Continuar lendo

Dia Nacional da Saúde: qual a relação da data com o trânsito?

Ei, sabia que hoje é o Dia Nacional da Saúde? A data tem como objetivo conscientizar a sociedade brasileira sobre a importância da educação em relação à saúde. Mas o que a saúde tem a ver com o universo do trânsito? Para conferir a resposta para essa pergunta, é só continuar acompanhando o nosso post. 😉

Colaborando com a saúde pública brasileira

A gente não poderia começar esse post de forma diferente, galera! Você sabia que, ao manter o Seguro DPVAT do seu veículo em dia, colabora com a saúde pública brasileira? Isso porque 45% do valor arrecadado vai para o Sistema Único de Saúde (SUS) para custeio do atendimento às vítimas de acidente de trânsito. 😉 Então, além do pagamento garantir a sua proteção, ela também assegura que os custos no sistema de saúde estejam cobertos, galera. É muito amor envolvido! 💕

Acidentes de trânsito no Brasil, um verdadeiro problema de saúde

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o trânsito brasileiro é o quarto mais violento do continente americano. E os dados do Seguro DPVAT, por exemplo, confirmam essa afirmação: somente no primeiro semestre de 2018, foram pagas 169.018 indenizações. 😰

Mas como os acidentes de trânsito impactam na saúde? Essa é uma questão complexa, mas com uma resposta simples: quando acontece um acidente de trânsito com vítima, uma rede de socorro e atendimento médico é imediatamente acionada, com profissionais e equipamentos para o atendimento à essas vítimas que, muitas vezes, exigem o cuidado simultâneo de uma série de especialistas, como neurologistas, fisioterapeutas, dentre outros. A gente nem precisa falar dos impactos financeiros, não é? No Brasil, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), estima-se que os custos totais dos acidentes sejam de R$ 28 a 30 bilhões ao ano. 😱

No dia a dia no trânsito, também vale a pena continuar cuidando da sua saúde

Já que a gente continua falando de saúde por aqui, sabia que o seu deslocamento diário também tem a ver com isso? De acordo com uma avaliação realizada com 34 mil trabalhadores e feita pela empresa britânica VitalityHealth, em parceria com a Universidade de Cambridge, ficar horas no trânsito, seja ao volante ou simplesmente no transporte público deixa as pessoas mais propensas a doenças ocasionadas pelo estresse, como depressão e ansiedade. 😳

Como mostramos no post acima, saúde e trânsito andam juntos, seja nos impactos dos acidentes ou até mesmo na sua rotina diária. ;) E aí, gostou do nosso post? Esperamos por você nos comentários!👇



Continuar lendo

Perigo ao volante não tem relação com gênero

O dito popular "Mulher ao volante, perigo constante" não corresponde com a realidade quando analisamos as estatísticas das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT às vítimas de acidentes e seus familiares.

Somente no ano passado, por exemplo, do total das indenizações pagas pela Seguradora Líder, 25% foram para mulheres e 75% para homens. Nos casos de morte decorrente de acidentes de trânsito, essa diferença foi ainda maior: 82% das vítimas são homens, um claro indício de que os acidentes mais violentos têm maior envolvimento de condutores do sexo masculino. Os dados são do Boletim Estatístico Especial "Mulheres no Trânsito", divulgado recentemente pela Seguradora Líder e que pode ser conferido clicando aqui.

Mas será que o verdadeiro perigo está nos homens ao volante? Algumas infrações cometidas por mulheres mostram que a igualdade entre os sexos está crescendo de forma nem sempre positiva. De acordo com o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (DETRAN/DF), o número de mulheres flagradas dirigindo após o consumo de álcool cresceu cerca de 25% no primeiro quadrimestre de 2017, em comparação com o mesmo período de 2016.

No entanto, as infrações relacionadas ao álcool não são a única preocupação. De acordo com o departamento de estatística do DETRAN do Rio de Janeiro, atualmente, as multas por falar no celular ao dirigir estão divididas em 55,7% para mulheres e 44,3% para os homens, um número assustador considerando que cerca de 70% dos condutores do Estado são do sexo masculino. É importante lembrar que dirigir usando o celular é equivalente a dirigir alcoolizado.

O fato é que uma eventual disputa não deve ser travada entre homens e mulheres, mas sim contra a violência no trânsito. Afinal, dirigir exige a mesma responsabilidade e seriedade de todos os condutores, independentemente do gênero.

Gostou do artigo? Clique aqui para conhecer o site do SOS Estradas, um programa que visa reduzir os acidentes e aumentar a segurança nas rodovias.



Continuar lendo

Mais perigoso do que parece: usar celular na direção já é terceira causa de mortes no trânsito brasileiro

Um "olá", uma mensagem qualquer, um áudio, uma ligação. Alguns vão além: fazem fotos, vídeos para postar em redes sociais e respondem a mensagens de texto no Whatsapp. A gente sempre fala sobre os riscos do consumo de álcool, mas parecemos nos esquecer dos perigos que os celulares envolvem quando aliados à direção. Tão perigosa quanto a do álcool, a mistura celular e volante tem se configurado como uma verdadeira epidemia, pessoal. Para reforçar essa mensagem, reunimos nesse post algumas razões para você mandar essa prática para bem longe. Confere só! 🚗📱

Os números falam por si só

Como por aqui a gente gosta bastante de números, não poderíamos começar esse post de forma diferente. Recentemente, um estudo da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET) revelou que o uso de celular já é a terceira maior causa de mortes no trânsito do Brasil, ficando atrás apenas do excesso de velocidade e do consumo de álcool pelos motoristas. De acordo com a instituição, são cerca de 150 óbitos por dia no país e quase 54 mil por ano ligados à utilização indevida do aparelho na hora de dirigir. Bastante coisa, não é mesmo? 😱

Riscos na direção

Mas por que o uso do celular na direção envolve tantos riscos? A resposta também está em um estudo da ABRAMET, que fez alguns cálculos bem bacanas usando dados internacionais. Um deles foi o que levamos, por exemplo, entre 8 e 9 segundos para atender a uma ligação. Se estivermos a 80 km/h, nesse período de tempo, podemos percorrer quase duas quadras desatento em relação ao trânsito. Nesse sentido, os riscos também envolvem as mensagens de texto, pessoal. Ainda de acordo com a instituição, levamos de 20 a 23 segundos para responder uma mensagem e se fizermos isso enquanto estivermos dirigindo a 60 km/h, percorremos quase quatro quadras dividindo a atenção entre o trânsito e o celular. Depois desse número, nem precisamos dizer mais nada, não é? 😰

Sim, até o uso do GPS gera riscos

Mas como toda boa regra tem sua exceção, sabemos que tem muitos condutores por aí que apenas abrem o celular para usar o GPS. Se você se encaixou nesse caso, temos uma notícia para você: todo uso do aparelho celular no trânsito gera riscos, inclusive o do GPS. Afinal, ao olhar para ele, você acaba perdendo o foco em todo o resto do trânsito. Então, se o uso do GPS for indispensável, que tal ativar o recurso de voz e não focar na tela? Assim, você garante a chegada ao seu destino e, melhor ainda, sua segurança. 😉

Punição para a prática

Desde novembro de 2016, a multa para quem usa o celular no trânsito é considerada gravíssima, pessoal. Vale lembrar que o uso de aplicativos de GPS ou similares é permitido, desde que este esteja fixado em um suporte localizado no para-brisa ou no painel do veículo. Qualquer outra situação, inclusive utilizar o celular parado no semáforo, é passível de multa. Vale ou não vale ficar mais atento ainda?

Teledependência: um nome científico para uma prática comum

Os estudos sobre a mistura celular e direção são cada vez mais comuns e ganharam um nome, pessoal: teledependência. De acordo com a ABRAMET, esse fenômeno consiste num transtorno de ansiedade, bastante comum em novos condutores, que aliam a inexperiência na direção à necessidade que a cabeça deles tem do celular. Para ilustrar a teledependência, é simples, basta a gente parar para pensar em quanto tempo a gente fica no celular por dia. Que tal fazer essa reflexão?

Através de todas essas informações, queremos te enviar uma mensagem que vale muito mais do que aquela do Whatsapp: vale tirar o olho do celular para focar em algo muito mais importante, que é a sua vida. Que tal pensar nisso antes de pegar o celular enquanto estiver dirigindo, hein? Fica a dica da Seguradora Líder!😉



Continuar lendo

Página 1 de 33
12345678910...