Sign In
Início do conteúdo
​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​Sala de Imprensa​​​​​​

Newsletter​​​​​​

Tolerância Zero às fraudes: ações da Seguradora Líder são destaque em matéria da Folha de São Paulo

Publicado em segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Newsletter - 25/02/2019 - 70ª Edição

As ações de prevenção e combate às fraudes da Seguradora Líder foram destaque em matéria do jornal Folha de São Paulo deste domingo, dia 24 de fevereiro. O veículo de comunicação destacou os números das ações proativas da Seguradora Líder no combate sistemático às quadrilhas de fraudadores e os casos mais emblemáticos detectados no último ano. “Baleados registrados como vítimas de trânsito, uma mãe que fez a falsa declaração de que sua filha estava paraplégica e um professor de artes marciais dando aulas práticas quando deveria estar se recuperando de uma fratura exposta. Todos esses casos são exemplos das quase 12 mil fraudes identificadas em 2018 ao DPVAT, em todo o país”, destacou o jornal.

A Folha de São Paulo também abordou o ranking de fraudes identificadas por Estado, que tem o Ceará na liderança, com mais de 2.770 pedidos indevidos. Um dos trechos da matéria diz que o “Ceará, que tem apenas a nona maior frota do Brasil, contabiliza 1 em cada 5 fraudes do tipo no país, o que o coloca há anos no topo do ranking de irregularidades no setor (seguido em 2018 por SP e RS). No estado, para cada 8 seguros pagos, 1 fraude é identificada, o sêxtuplo da média nacional. De acordo com a Líder, há anos quadrilhas no Ceará têm se especializado em fraudar o DPVAT.”.

Os resultados das ações proativas da Seguradora Líder, encaminhando notícias crimes aos órgãos competentes quando as fraudes são identificadas, também foram abordadas pela reportagem, detalhando as principais operações de 2018. “Pelos cálculos da Líder, 62 pessoas foram condenadas (23 delas presas) em 39 processos em todo o país por participarem de redes de fraudes. Além disso, houve 33 cancelamentos, suspensões ou cassações de registros em órgãos de classe como conselhos de medicina e de fisioterapia. Um dos casos revelados foi o de um fisioterapeuta na cidade de Santa Quitéria, no Ceará, que emitia um volume atípico de laudos de acidentados no trânsito. Descobriu-se que uma quadrilha angariava pessoas acidentadas no trânsito e oferecia o serviço de facilitar o recebimento de seguros no DPVAT. Essas pessoas eram encaminhadas a uma clínica de fisioterapia que emitia laudos e recibos de tratamentos não realizados. O esquema teria conseguido pegar R$ 400 mil em mais de 600 casos.”

A matéria, na íntegra, pode ser visualizada aqui.



​Mais artigos​